Poemas Campos

Cerca de 483 poemas Campos

Um sorriso...
Atravesse os campos
e vá buscar,
o perfume das flores
que o vento vai espalhando
e envolvendo os dias,
com fragrâncias especiais.
Abra um sorriso
e se permita viver,
esta nova consciência
que tomou conta de você.
by/erotildes vittoria

Erotildes Vittoria
Inserida por erotildesvittoria

Cântico da vida...
Que bons ventos, me levem para os campos
onde o trigo amadurece rapidamente e a chuva,
se afasta para uma colheita farta.
Que os beija-flores, voltem
para o meu jardim e floresçam sem fim,
as novas roseiras.
Que o aroma do alecrim, se misture
com as flores do limão e perfume,
as noites de verão.
Que esta viagem, produza frutos
e carregue de emoção, meu coração.
Que o encanto, tome conta do pranto
e me faça esquecer uma vez mais,
o que fica para trás.
Que meus olhos, não percam o brilho
e quando o novo parecer difícil,
que eu não desista de continuar.
Que eu ande pela vida,
como um rio que desce a montanha,
atravessa planícies, contorna obstáculos
para no final, se juntar ao mar.
by/erotildes vittoria

Erotildes Vittoria
Inserida por erotildesvittoria

Flora, Deusa alegre
Flora, traz paixão
Vem dançar nos nossos campos
Enfeitando a plantação.

Rafael Nolêto Raj Endi Porã
Inserida por lobo13

Vamos plantar poesia
Nos campos desertos da vida
E um pouco de coragem...
Vamos plantar poesia
Rima por rima
Na terna paisagem...
Vamos que é cedo ainda
E o dia não termina
Sem um pouco de bobagem...

Marcelo Souza
Inserida por Marcelo10Souza

Gratidão...
Tirando o chapéu para a beleza dos campos floridos que me cercam e nada exigem em troca, nem mesmo, gratidão.
by/erotildes vittoria

Erotildes Vittoria
Inserida por erotildesvittoria

Longe de ti

Longe de ti,
Eu sou uma miragem,
Refletida nos campos sem vida da solidão.
Sou um sonho,
E sou uma imaginação.

Longe de ti,
Eu sou uma saudade,
Sou um pranto de lágrimas,
Quase uma insanidade.

Longe de ti,
Eu sou um rio frágil,
Ansioso para encontrar o mar,
Sou um arco-íris apagado no céu,
Sou o reflexo de um sonho bonito,
Suspenso, planando no ar.

Longe de ti,
Eu sou uma flor pálida,
Nascida à beira de um escuro caminho.
Sou uma poesia lacrimosa e nostálgica,
De um poeta triste e sozinho.

Longe de ti,
Eu sou um andarilho incompreendido,
Perdido nos labirintos do pensamento.
Vivendo uma vida inventada,
Em um mundo sem sentido.

Rozilda Euzebio Costa
Inserida por bellamagnolia

Campos de margaridas...
Poucos, sabem das voltas
que eu dou para chegar
porque ninguém quer saber
por onde conduzo meus passos
e também não, dos tombos
que levo ao correr, quando estou atrasada.
Há somente um riso disfarçado em cada rosto
que sem saber ao certo se deveria rir ou chorar,
muitas vezes, opta por gargalhar.
Gosto de me sentir, como as margaridas
que os campos acolhem e a brisa,
balança nas tardes ensolaradas da primavera.
Elas não temem a chuva, os trovões
e tampouco, a escuridão das tempestades
que afastam o sol e repentinamente,
fazem desabar o céu, sem piedade.
by/erotildes vittoria

Erotildes Vittoria
Inserida por erotildesvittoria

os filhos crescem
Por: Luzenilda Santana do C. Campos


Em algum momento da vida, percebemos que os filhos crescem, ganham asas, queremos mesmo que voem alto, a nós eternos pais protetores só resta acreditar que eles deixaram em terra firme, todos os valores que procuramos ensinar e todo o amor que tentamos dedicar, porque é lá que se descansa do vôo.

luzenilda santana
Inserida por luzenilda

Vida simples
Pisando no chão com os pés descalços
Correndo pelos campos , longe da cidade
Em cada amanhecer um sorriso no rosto
Um olhar manso
Seu jeito quebrantado
Caminha humilde
O velho sábio
O ouvir seus contos
Em sua voz suave
Senti uma saudade
Daquele velho danado
Fecho os olhos e lembro com alegria
A vida é simples
Mas de muita alegria
O cheiro da terra
O cheiro do mato
Me traz lembranças
Do tempo que eu era uma criança
O vento sopra a meu favor
Foi nesse mundo que aprendi
O que realmente tem valor
E hoje reside em meu coração
A tranquilidade e o amor
E o no mais simples
Encontrei vida para meu interior


Poetisa
IsleneSouzaLeite

ISLENESOUZALEITE
Inserida por ISLENESOUZA

Partir

Quando parto para uma longa viagem
Não reparo mais nas estradas, às belezas dos campos
que ao lado correm e se distanciam
Nem presto atenção nas conversas durante o trajeto
não me lembrarei das palavras ditas
Quando parto
Parto consciente como quem sabe ir
Não importando lembranças e histórias dos anos vividos
Muito menos os beijos e fotografias da despedida
Não olho para trás quando me encontro no corredor de embarque
Tudo se torna passado no presente da partida
Eu que parto, vou, não fico
Quando parto
Poderá ser para voltar, o que seria uma nova partida
Se volto, sei, não vou encontrar o mesmo lugar
do dia da partida
Eu, que parto
Sei ir e sei voltar
É me conhecer e reconhecer
As mudanças que acontecem depois da partida
É o novo em causa
As diferenças nas estradas, os campos passaram a ter casas
Os amigos não mais encontrarei
Os seus corpos e faces se transformaram
Suas filosofias de vida estão apoiadas em novas bases
Eu, que sempre parto
Parto com sabedoria, sabendo que nunca voltarei ao passado
Portanto, nunca olharei para trás na partida
Partir é reconhecer a eterna despedida.

Maria da Penha Boina
Inserida por MariadaPenhaBoina
1 compartilhamento

Sem cordas que os amarrem

a descoberta de novos campos
Sem memórias , livres correm
velozes ou a passo, por dias soltos

Sérgio Godinho - musica Primeiro dia
Inserida por katiacristinaamaro

"Vou desabrochar nos campos onde sei que todas as flores se abrem pra mim.
Vou me jogar nos campos, onde todos os aromas se fazem por mim.
Vou ser eu em todos os perfumes.
Onde não sintam apenas meu cheiro..mas que se procure,
que perdure...a presença que há em mim."

Denise Lessa
Inserida por marydenyse

Quando entrar setembro
E a boa nova andar nos campos
Quero ver brotar o perdão
Onde a gente plantou
Juntos outra vez

Já sonhamos juntos
Semeando as canções no vento
Quero ver crescer nossa voz
No que falta sonhar

Já choramos muito
Muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar
Uma nova canção
Que venha nos trazer
Sol de primavera
Abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor
Só nos resta aprender

Já choramos muito
Muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar
Uma nova canção
Que venha nos trazer
Sol de primavera
Abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor
Só nos resta aprender

["Sol de primavera" ]

Beto Guedes
Inserida por EmOutrasPalavras

Nos campos mato à fora
Penso em te encontrar
Embora tão longe tu se encontre
Um dia xirua, iremos casar .

PoesiaCantada
Inserida por PoesiaCantada

Os campos, cobertos de trigo,
acompanham as rodovias
e transformam a viagem
em agradável companhia.
do meu poema, O trigo do meu pão

Erotildes Vittoria
Inserida por erotildesvittoria

Vem amor vamos nesta estrada.
Nada pode nos parar.
Nos temos a madrugada e o luar .
Os campos já estão cobertos com orvalho.
Para nosso amor com o nascer do sol .
As flores soltar o seu mas doce aroma
Aroma de amor feito ao luar.

Autora : Gislene Pascutti .
Inserida por GislenePascutti

O dia iniciou...
O sol raiou...
Os campos sorriem e Deus nos colocou de pé!
A semana esta iniciando, o domingo esta sorrindo e você esta tendo a chance de recomeçar. Agradeça a Deus, Ele te pôs de pé e te preparou uma linda jornada, só depende de você ir ou ficar, eu fui! Bom Dia e feliz domingo.

Priscilla Rodighiero
Inserida por priscillarodighiero

Pessoa (geminiano)

Muito sutil foi Álvaro de Campos
No Poema em Linha Reta
Peço desculpas ao honrado poeta
Pelo seu canto enigmático e cheio de destreza.
Caro poeta...
Todos os seres levam porradas e são traídos
Dói o bastante, portanto, escusa serem declarados,
Não necessitavam a mim, serem elucidados
Nos seus atos violentos de sensações subjetivas,
Seu prazer, ódio, raiva, rancor, ressentimento, mágoa, revolta, tristeza, angústia, dor, solidão e alegria...
Prezado poeta...
Como poderia conquistá-lo?
Seria afiançando a minha baixeza?
Não poeta...
Não foi por essa causa que esteve por tanto tempo ao meu lado.
A semideusa foi o seu encanto.
Essa geminiana que em cada ombro
Carrega de um lado um deus e no outro
o diabo.
Poeta...
Reconhecer as falácias é por vezes difícil,
O seu sofisma foi o de estar calado.
E qual foi o seu desencanto?
Saber dos meus pecados, escondendo os seus enganos
Sim, pois foi o que procurou
Por não entender o quanto é amado.
Meu digníssimo poeta...
Não foi capaz de escutar e entender a voz humana
A bipolaridade geminiana.
Sim, poeta...
Somos todos, todos
Infâmias, covardias, porcos, submissos, grotescos, arrogantes
Ridículos e, portanto, enxovalhados
Somos príncipes e princesas...
Portanto, poeta
Tornamo-nos literalmente vil,
Vil no sentido mesquinho e infame da vileza.

Maria da Penha Boina
Inserida por MariadaPenhaBoina
1 compartilhamento

Vislumbro, na lua clara, seu olhar
Como flecha certeira de um cupido
Na brisa fresca dos campos, teu perfume
Como néctar que embriaga meu sentido

E sinto tua presença amiga em cada canto
Que me faz lembrar tua doce imagem
Num raro momento de puro enlevo
Que só minha alma entende essa linguagem

Tu te mostras em forma de um lindo sonho
E desperta em mim a metade invisível
Na melodia que para ti componho

Numa sinfonia única, pura, indivisível
Apurada em toda a técnica que disponho
E, como sonho, sabe que és inesquecível.

EDEMILSON RIBAS
Inserida por EdemilsonRibas

Ela se encontra
em campos, com flores,
que mostram sua alma,
em gramados que são sua pele
e em um céu que são seus olhos.

Seus campos são regados, não com água
mas com o amor
a saudade
a confiança
que o torna colorido
que o deixa mais vivo
em tons que apenas quem a amou entende
ou compreende
que suas pétalas nascem
em palavras
em carinhos
em abraços
em traços que são combinados
com o pulso do seu amor
que me torna
o que eu sou.

Em seus olhos, há apenas esmeraldas
Pedras
preciosas
que mostram o brilho
que existem nas estrelas,
nos cosmos
nos céus do seu paraíso
que são demarcados
com a pureza de um amor
que anda vagando por um lado de uma estrada
que foi trilhada por mim, por nós
através de nossas almas
em estradas calmas
sem distâncias
sem medos
de que um dia
nos encontremos e formamos
o que chamamos de
a eternidade.

Não há tempo ruim
Não há chuva
Há apenas, a primavera
que semeia seu amor por todos os lados
claros, ou
escuros
que foram transformados
em pura harmonia
entre o amor
e a vontade
de ser a vaidade
não da aparência
mas, de seu coração.

Seus cabelos, se dispersam sobre os campos
tornando-os imensuráveis
inigualáveis
a beleza
de seus grandes fios negros
sobre mim
sobre nós
em nossos toques
em nossos beijos
abraços
em nossos laços
de puro amor
em compassos de prazer.

O seu calor se emana sobre seu corpo
que é uma escultura
uma forma pura
de mostrar o que
nem pintores fariam
ou tentariam
decifrar que
seu sorriso é
a forma mais generosa
de mostrar que o nosso amor
pode se tornar a harmonia
mais linda e cautelosa
de todo o mundo
de toda estrondosa sensação
de que tudo se acabou ou de que tudo
não haveria mais volta.

Para você,
ou para mim.
Com amor, G.

Gabriel Araújo Jardim
Inserida por Ypra
1 compartilhamento