Poema Sozinho

Cerca de 9 poema Sozinho

Por que você me deixa tão solto?
Por que você não cola em mim?
Tô me sentindo muito sozinho.

Caetano Veloso

Sozinho

Às vezes no silêncio da noite
Eu fico imaginando nós dois
Eu fico ali sonhando acordado
Juntando o antes, o agora e o depois

Por que você me deixa tão solto?
Por que você não cola em mim?
Tô me sentindo muito sozinho

Não sou nem quero ser o seu dono
É que um carinho às vezes cai bem
Eu tenho os meus segredos e planos secretos
Só abro pra você mais ninguém

Porque você me esquece e some?
E se eu me interessar por alguém?
E se ela de repente me ganha?

Quando a gente gosta
É claro que a gente cuida
Fala que me ama
Só que é da boca pra fora

Ou você me engana
Ou não está madura
Onde está você agora?

Caetano Veloso
283 compartilhamentos

ETC.

Estou sozinho, estou triste, etc.
Quem virá com a nova brisa que penetra?
Pelas frestas do meu ninho.
Quem insiste em anunciar-se no desejo.
Quem tanto não vejo ainda
Vem, pessoa secreta. Vem, te chamo.
Vem
Etc

Caetano Veloso

Completamente sozinho

Um músico compõe as suas canções sozinho
Um escritor desenvolve os seus textos sozinho
Eles lidam bem com a solidão, precisam dela
Os não-artistas sentem o vazio escurecer a tela

Estar sozinho é diferente de estar solitário
Dá para se encontrar completo na solidão
E completamente perdido ali na multidão
Como duas vestimentas do mesmo armário

É simples: se trata de gostar de si mesmo
Boa companhia para si deve ser a outrem
Pois quem não pode ser seu grande amigo
Não cria uma boa amizade com ninguém

Sem dramatizar, encare firme o ficar só
Pare e olhe-se fixamente em um espelho
O que você vê é tudo o que precisaria ver
Ótima imagem sua sem um vulto parelho.

Allan Caetano Zanetti
Inserida por PensadorRS

Tudo o que eu faço

Sim, eu faço absurdos
Tomo banho no escuro
Jogo tabuleiro sozinho
Pra poder te conquistar

Danço tango de tanga
Invento um outro hino
Me despeço do mundo
Pra tentar me declarar

Flerto com o abismo
Faço perfil sem foto
Sou ateu na catedral
Pra você se lembrar

Viajo até Bangladesh
Vou de pijama à rua
Salto de parapente
Pra você se tocar

Aprendo mandarim
Saio na madrugada
Escrevo cem cartas
Pra esse fogo cessar

Gosto de beterraba
Encanto a serpente
Uso terno e gravata
Pra esse lance rolar.

Allan Caetano Zanetti
Inserida por PensadorRS

Graça

E hoje eu percebi o quanto preciso
Na madrugada novamente sozinho
Do seu sorriso que é o meu paraíso
Estou voltando ao mesmo caminho

Cabelos negros jogados ao vento
Em cada fio posso ver meu futuro
Nesse dia a dia cheio de lamento
Faria de tudo para te ver, eu juro

Por mais que a distância nos separe
Por mais que a nossa canção acabe
A conexão mental nos une de novo
Ligue o rádio e ouça, é ela tocando

Inevitavelmente nos encontraríamos
Como o caçador diante da sua caça
E então nós simplesmente diríamos
Palavras vagas, mas não sem graça

A graça, não de piada, mas da beleza
Beleza dos fatos, outra vez é chegada
Assim se faz, simples, abala a moleza
Incendiando o coração em disparada.

Allan Caetano Zanetti
Inserida por PensadorRS

⁠⁠Vizinhos


Moro sozinho a muito tempo
Assisto televisão e no pé sinto o vento
É a porta do bloco que se abriu
Em seguida passos de alguém gentil

Não me incomodo apesar do barulho
Até agora meus vizinhos é só orgulho
Tirando os de breve morada
Que só brigavam e não davam gargalhadas

Alguns flertes de forma respeitosa
E cumprimentos de pessoas bondosas
Moro sozinho a muito tempo
Feliz com meus vizinhos sozinho eu aguento.

Leandro Thomazini Caetano da Silva

Quem estabelece vínculos principalmente por medo de ficar sozinho está sempre em má companhia.

Allan Caetano Zanetti
Inserida por PensadorRS

Nas calçadas de uma cidade, à noite, os piores pesadelos ganham forma. Sempre há alguém por perto, ainda que aparentemente você esteja sozinho.

Allan Caetano Zanetti
Inserida por PensadorRS