Coleção pessoal de PensadorRS

1 - 20 do total de 489 pensamentos na coleção de PensadorRS

⁠Não fazer nada dá muito trabalho.

Allan Caetano Zanetti

⁠"Maratonar" séries é um hábito deprimente porém esperado de alguém cuja maior interação acontece com uma tela.

Allan Caetano Zanetti
Tags: maratona série

⁠A consciência de que você irá morrer alivia qualquer problema.

Allan Caetano Zanetti
Tags: consciência morte

⁠⁠⁠Nas minhas veias

Tua indiferença cruel
Tua pele fria como gelo
Um toque poderia matar
Minha dor, tua excitação

Eu quero te abraçar, mas algo me diz pra não chegar perto
Eu quero te beijar, mas os meus sentidos pedem pra parar
Eu quero te provar, mas prometi não me entregar ao vício
Eu quero te amar, mas pode ser que eu não volte mais
Tu és uma droga injetada nas minhas veias, uma droga
O ritual precisa continuar

Tua boca tão atraente
Teu jeito tão misterioso
Meu coração bate forte
Estou prestes a delirar

Eu ouço tua voz me chamando às quatro da madrugada
Não consigo mais dormir e tenho medo de te encontrar
Não quero me envolver, mas tu estás sob a minha pele
Eu quero te possuir, mas só se primeiro fugir da tua teia
Tu és uma droga injetada nas minhas veias, uma droga
O ritual precisa continuar.

Allan Caetano Zanetti

⁠Um único indivíduo tem mais humanidade do que um grupo inteiro.

Allan Caetano Zanetti
Tags: indivíduo humanidade

⁠Siga-me

Eu vou te mostrar o outro lado
Quando a esperança terminar
Não restando motivo pra viver
Sem uma causa pra acreditar

Eu vou te levar pra luz eterna
Um lugar com garantia de paz
Que quem conheceu não troca
Porque creio que você é capaz

Me chame por qualquer nome
Eu fui, eu sou e irei prosseguir
Um guia às almas perturbadas
O que sabe o que está por vir

Não preciso de fé pra aparecer
Você nem chamou e estou aqui
Pronto pra te apresentar o céu
Cada vez mais envolvido por ti

Buscam por mim externamente
Porque estão longe da verdade
Eu existo no interior de cada um
No princípio de toda a vontade.

Allan Caetano Zanetti
Tags: seguidor esperança

⁠Eu gosto de você mais do que gostaria.

Allan Caetano Zanetti

⁠⁠Contemplação

O que tu me entregas é tão pouco
Mas não me imagino sem ter isto
Eu não apostaria no nosso futuro
Só que por algum motivo insisto

Quando vejo teu riso espontâneo
Sou transportado a anos dourados
Com a mágica que nos torna livres
E prontos para os dias ensolarados

É um milagre contemplar a beleza
Quando a realidade fecha portas
Erguendo barreiras em sequência
Nos afastando das melhores rotas

Como eu gostaria de tê-la uma vez!
Por um minuto, em tom de despedida
A ponto de confundir com uma ilusão
Doce que nem a mulher mais querida.

Allan Caetano Zanetti
Tags: contemplação beleza

⁠Deus existe. Tem uma multidão disposta a acreditar Nele.

Allan Caetano Zanetti

⁠Eu sou mais casto do que muito padre.

Allan Caetano Zanetti
Tags: castidade padre

⁠Não se trata de virtude: a maioria das pessoas só não sai da linha porque nunca esteve diante de uma tentação à altura.

Allan Caetano Zanetti
Tags: virtude tentação

⁠Quem perde a esperança está arruinado, ainda que conserve todo o resto.

Allan Caetano Zanetti
Tags: esperança perda

⁠Ser alvo de comentários negativos é, com frequência, um indicador de notoriedade.

Allan Caetano Zanetti
Tags: negatividade notoriedade

⁠A permanente busca humana por sentido garante a perpetuação do mercado da fé.

Allan Caetano Zanetti
Tags: religião mercado

⁠A crença na vida eterna tende a ser inversamente proporcional à aceitação da finitude da existência.

Allan Caetano Zanetti
Tags: eternidade finitude

⁠O meu dia é a madrugada.

Allan Caetano Zanetti

⁠Somente um tolo faz uma pergunta sem que esteja preparado para a resposta.

Allan Caetano Zanetti
Tags: pergunta resposta

⁠Mostre-me alguém obstinado a bater metas e eu lhe mostrarei um ser instrumentalizado.

Allan Caetano Zanetti
Tags: metas instrumentalização

⁠⁠Aquele que perdeu e continuou lutando não foi derrotado definitivamente em nenhuma batalha.

Allan Caetano Zanetti
Tags: derrota batalha

Que a incerteza do amanhã não lhe impeça de saborear a intensidade do agora.

Allan Caetano Zanetti
Tags: incerteza amanhã