Jornalista

Cerca de 322 frases e pensamentos: Jornalista

Os homens são sempre sinceros. Mudam de sinceridade, nada mais

Tristan Bernard, jornalista francês
191 compartilhamentos

Um repórter de rock é um jornalista que não sabe escrever, entrevistando gente que não sabe falar, para pessoas que não sabem ler.

Frank Zappa
512 compartilhamentos

Pelé nunca será superado, porque é impossível haver algo melhor que a perfeição. Ele teve tudo: físico, habilidade, controle de bola, velocidade, poder, espírito, inteligência, instinto, sagacidade...

Jornalista do Sunday Mirror de Londres
184 compartilhamentos

“Apenas duas gotinhas de Chanel nº5.” – (em resposta provocante a um jornalista que quis saber o que ela usava para dormir, em 1955)

Marilyn Monroe
183 compartilhamentos

O VALOR DA VIDA
(Entrevista concedida por Freud ao jornalista George Viereck em 1926)

Freud sobre a respeito da neoplasia no maxilar: "Detesto o meu maxilar mecânico, porque a luta com o aparelho me consome tanta energia preciosa. Mas prefiro ele a maxilar nenhum. Ainda prefiro a existência à extinção."

"Setenta anos ensinaram-me a aceitar a vida com serena humildade."

(Interrogado sobre o pessimismo)
"Não sou pessimista. Não permito que nenhuma reflexão filosófica estrague a minha fruição das coisas simples. Tive o bastante para comer. Apreciei muitas coisas – a companhia de minha mulher, meus filhos, o pôr-do-sol. Observei as plantas crescerem na primavera. De vez em quando tive uma mão amiga para apertar. Vez ou outra encontrei um ser humano que quase me compreendeu. Que mais posso querer?"

(Sobre o auto-conhecimento)
"Certamente. O psicanalista deve constantemente analisar a si mesmo. Analisando a nós mesmos, ficamos mais capacitados a analisar os outros. Os outros descarregam seus pecados sobre ele. Ele deve praticar sua arte à perfeição para desvencilhar-se do fardo jogado sobre ele."

(Sobre a análise e a compreensão do mundo)
A análise nos ensina não apenas o que podemos suportar, mas também o que podemos evitar. Ela nos diz o que deve ser eliminado. A tolerância com o mal não é de maneira alguma um corolário do conhecimento.

Que objeção pode haver contra os animais? Eu prefiro a companhia dos animais à companhia humana... Porque são tão mais simples. Não sofrem de uma personalidade dividida, da desintegração do ego, que resulta da tentativa do homem de adaptar-se a padrões de civilização() É o resultado do conflito entre nossos instintos e nossa cultura.

Sigmund Freud
70 compartilhamentos

“Ser um ateu requer força mental e bondade de coração encontradas em um entre milhares.”

Samuel Taylor Coleridge poeta crítico jornalista e filósofo Inglês
30 compartilhamentos

O natal dos sonhos é aquele que você idealiza no espírito, sente no coração e partilha na solidariedade!

Gislaine Schineider- Jornalista
154 compartilhamentos

"Solteiro sim, em casa: nunca"

Jornalista Allan Johan

Povo gosta de gente honesta;
quem gosta de bandido é jornalista

Reinaldo Azevedo
88 compartilhamentos

Minha futura jornalista

Esses noticiários me estressam demais, são tantos jornalistas que não honram suas profissões, e insistem em fazer matérias que só favorecem os ricos, e manipulam os pobres. Tenho certeza, que muitos jornalistas de verdade sentem vergonha e nojo destes que apenas sujam a imagem dessa profissão tão linda, e tão linda será de fato ver a minha futura jornalista honrando sua profissão, produzindo matérias sobre a futura revolução, ajudando a construir um novo país.

Fico imaginando e planejando com minha futura jornalista nossos caminhos, nossas trilhas profissionais, as pessoais já estão traçadas, desde quando a conheci, e só agora vamos pôr em prática. Imaginamos um mundo nosso, nada de matérias sobre morte, nada de matérias sobre fome, dor, tragédias, desgraças. Nada de notícias ruins, nada de informe tristes, apenas alegrias.

Minha futura jornalista me entrevistará, no auge do meu sucesso, sucesso onde ainda nem sei, talvez sucesso no amor, sucesso na paz, sucesso na felicidade de tê-la, apenas, ao meu lado. Minha futura jornalista, ao café da manha, me dará a notícia de que o céu está límpido com o sol brilhante, sem previsão de chuvas, dirá que não há engarrafamento, de que a inflação não subiu, de que a violência diminuiu e que viverá pra sempre ao meu lado.

Maicon Carlos
7 compartilhamentos

Jornalista
Acordou no meio da noite, e dessa vez não era seu filho que chorava. O telefone em cima do criado-mudo tocava desesperadamente. Quem poderia ser aquela altura da madrugada?
Não dormia direito já havia uma semana, e finalmente conseguiu as tão sonhadas férias, depois de entrar três vezes como pedido junto ao setor de RH da empresa onde trabalhava. Seu chefe, editor -chefe do jornal onde trabalhava, sempre impedia que ela se afastasse do trabalho, devido aos grandes acontecimentos que ocorriam ao redor do país: crise econômica, escândalos no Congresso, eleições presidencialistas, e ele não poderia abrir mão de uma das melhores repórteres que o jornal tinha.
Ela sempre parava e respirava fundo para cada vez que o editor pedia algo que para ela parecia impossível, ou que por outro lado poderia funcionar como uma declaração de guerra a algum político. Mas tinha que fazer custe o que custar. Talvez era por isso que ele gostava tanto dela, e confiava tanto no trabalho que ela fazia.
Lembravam-se todas as vezes que terminava de gravar uma matéria, de quando era garota e via na tevê aquele “cara” com um microfone na mão conversando com outro. Depois vinham as seqüências de cenas, que ilustravam cada palavra que o “cara” dizia. “Este é o repórter” Dizia sua mãe “Ele fica ali, conversando com aqueles outros homens para saber o que está acontecendo no mundo, no país, ou na cidade, pra contar pra gente pela televisão!” “E pra quê agente quer saber mamãe?” Mas por mais que sua mãe lhe explicasse, era pequena demais para entender. Com o passar dos anos, foi ficando mais apegada àquele programa que passava depois da novela. A menina deixou de acompanhar com sua mãe as telenovelas, para assistir aos telejornais na tevê junto com seu pai.
Um dia, apareceu um homem na tela, logo depois que passou uma reportagem. Esse homem ficava no mesmo estúdio que os apresentadores, só que sozinho. E ele falava, e criticava, alertava, com uma voz firme e compreensiva. Falava das atitudes do presidente dos Estados Unidos. E ela concordou com tudo que ele dizia. Afinal, era seu próprio pai quem dizia que este país só queria guerras, então esse homem que agora falava na televisão, também concordava com seu pai. Foi nessa hora que ela disse ao pai “Um dia eu vou fazer isso aí, papai. Eu estar aí dentro da televisão dizendo coisas, igual esse homem”.
E aí ela sorria. Terminava de gravar sua passagem, e sorria por ter relembrado de novo esses momentos em que ela tanto queria estar “dentro da televisão”. Agora ela estava. Era uma mulher, e finalmente conseguira trabalhar em um dos maiores jornais do país, sendo uma repórter que era bem conhecida nacionalmente.
Como era bom estar com sua família, seu marido e seu único filho. Um momento raro, já que quase não tinha tempo para eles. Na maioria das vezes, quando chegava em casa, João Carlos já estava dormindo. Parecia que a babá conhecia mais o filho do que ela mesma. Mas agora estava descansando em um lugar bem longe da “muvuca” da Capital, do barulho das teclas dos computadores da redação do jornal, das câmeras... Mas no fundo, bem lá no fundo, sentia saudades. Saudades daquela loucura que só ela conhecia.
O telefone tocava. Nessa hora o marido já havia acordado e estava ligando a luz do abajur. Ela apalpou a madeira fria do criado até encontrar o telefone. “Alô?”.
“Quem era?” Perguntava o marido, vendo a esposa se levantar da cama, e começando a colocar uma roupa.
“Era o Marcos. Ele disse que o presidente levou um tiro enquanto estava de férias. E para a nossa sorte ele estava de férias aqui na ilha. Eu vou lá ver!”
Marcos era seu editor.

Jaqueline Barbosa
3 compartilhamentos

Crônica de Minha Infância



Já fui casinha, fantasias e bonecas.

Mãe, jornalista, advogada e atriz.

Chocolates, biscoitos, chicletes...também patins, bicicleta e cicatriz.



Amiga, irmã, namoradinha e vilã.

Danada, sapeca, serelepe, também dissimulada e esperta.

Morria de medo de ser analfabeta.



Também já fui medo, choro e receio,

porém tudo superado com aulas, professoras, sobretudo amigos amáveis e recreios.



Desenhos, chaves, histórias?

branca de neve a bruxa e toda aquela armação...

ursinhos carinhosos, power rangers sempre atenta à programação.



Viagens, família e aventuras.

as férias de dezembro, nas casas das avós...

nada de ditadura.



Mas nem tudo eh perfeito,

já fui hospital, asma e internação,

médico, jaleco branco, total aversão.



As três da tarde como posso esquecer,

eu, papai, meu irmão e a TV...

de todos os compromissos esse era o mais gostoso

histórinhas, perguntas sem fim... e sempre um lanchinho delicioso.



As quatro da tarde um momento chatão.

mamãe, livros e cardenos.

meninos??? hora da lição,

enquanto isso nosso super- herói voltava pra mais um plantão.



Dos momentos mais felizes da vida,

impossivel não lembrar da infância bem vivida,

papai, mamae sempre sorrindo, Deus sempre presente,

familia super unida.



As cinco da tarde hora banho,

a minha amizade com Jackeline não tinha tamanho,

embora ela sempre alimentasse seu sonho estranho,

ser enfermeira somente de fanhos.



Aos 6 anos um sonho realizado,

finalmente havia ganhado um gato,

pula daqui pula dali e finalmente pulo em cima...

tadinho do gato, precocimente foi para o andar de cima.



Meu primeiro drama.





Jaciara Sousa

Jaciara Sousa dos Santos
2 compartilhamentos

O princípio de que o jornalismo deva ser ensinado e que não é racional deixar que o jornalista se forme por si mesmo.

Antônio Gramsci

Fui preso três vezes: por ser jornalista, radialista e humorista. Se soubesse, seria corrupto.

Ediel

Jornalista é peixinho de aquário: colorido e faz gracinhas. O escritor é o peixe de mar profundo. O sol não entra, mas ele tem o oceano todo.

Carlos Heitor Cony

Se depender de mim, vocês, jornalista, irão esgotar os adjetivos do dicionário.

Ayrton Senna

Sabe..
Quando quero ser jornalista na verdade sou capa.
Quando quero ser sertanejo na verdade sou rock.
Quando quero ser legal sou extremamente chata.
Quando quero ser modelo na verdade sou do exercito me investigando,procurando quem eu sou.
Quando quero ser realista falo tudo que vier a mente.
Quando Na verdade sou so uma garotinha procurando quem eu sou de verdade,procurando o que ser , quem amar ou quem odiar ,uns acham que sou um anjo outros que sou rebelde.
Como podem pensar assim sendo que nem eu sei oque sou,acho que na realidade sou um pouco de tudo .

Thalia Colaço Wirshke

O jornalista foi a um convento das carmelitas e entrevistou uma freira que estava atrás de uma porta. Ele não via a mulher e nem ela o via. E ela falando de liberdade. E ele disse: “Mas a senhora está falando de liberdade atrás de uma porta, de onde a senhora não tem nem permissão de me ver! Como a senhora explica isso?”. Ela respondeu: “Liberdade, para mim, é um ser humano estar onde ele deseja estar.”

Fernanda Montenegro

Desconfie sempre do que noticia a imprensa escrita em palavra.

A caneta de um mau jornalista, pode fazer tanto mal quanto um bisturi na mão de um mau médico.

Meu Nome é: "ENÉAS CARNEIRO"

Enéas Carneiro

E na tentativa de te fazer o bem, você se foi pra nunca mais voltar.

Davi de Souza