Frases de João Guimarães Rosa

Cerca de 238 frases de João Guimarães Rosa

Todas as coisas surgidas do opaco.

E aí lembro de Guimarães Rosa, quando dizia que “o que tem de ser, tem muita força”. A gente não tem é que se assustar com as distâncias e os afastamentos que pintam.

Muita coisa importante falta nome. Foi o
que nos disse Guimarães Rosa…
No que eu sinto, realmente, falta esse tal
nome, mas enquanto isso, eu apenas
sinto.

Sertão é onde manda quem é forte, com as astúcias. Deus, mesmo, se vier, que venha armado.

(Grande Sertão: Veredas)

Sigo a risca, me descuido e vou. Quebro a cara, quebro o coração. Tropeço em mim. Me atolo nos sentidos. Viver não é perigoso? Então com sua licença, nasci assim. Encantado pela vida.

Alegre era a gente viver devagarinho, miudinho, não se importando demais com coisa nenhuma.

Guimarães Rosa na novela "Campo Geral", em "Manuelzão e Miguilim"/ do livro 'Corpo de Baile'. Rio de janeiro: Nova Fronteira, 2001, pg. 148.

“Calma. É só aos poucos que o escuro fica claro”.

A colheita é comum, mas o capinar é sozinho.

Quando o coração está mandando, todo tempo é tempo!
(A hora e a vez de Augusto Matraga)

Perto de muita água, tudo é feliz.

Vivendo, se aprende; mas o que se aprende, mais, é só a fazer outras maiores perguntas.

Para quem não sai, em tempo, de cima da linha, até apito de trem é mau agouro.
(A hora e a vez de Augusto Matraga)

Quando a gente odeia uma pessoa, dedica a vida toda a ela.

‎Toda saudade é uma forma de velhice.

Quem é limpo, pensa limpo. Acho.

Guimarães Rosa Grande Sertão Veredas

Amor é a gente querendo achar o que é da gente.

Guimarães Rosa ROSA, J.G. - Grande sertão: veredas. 13. ed. Rio de Janeiro, J. Olympio, 1979.

Deus existe, sim, devagarinho, depressa. Ele existe - mas quase só por intermédio da ação das pessoas: de bons e maus. Coisas imensas no mundo. O grande-sertão é a forte arma. Deus é um gatilho?

"Vida" é noção que a gente completa seguida assim, mas só por lei duma idéia falsa. Cada dia é um dia.

Se fosse só eu a chorar de amor, sorria..."

O bom da vida é para cavalo, que vê capim e come