Coleção pessoal de vcruz

101 - 120 do total de 257 pensamentos na coleção de vcruz

No principio eram só traços. Desmoronava meus conceitos, mas me defendia de mim. Depois se fez papel. Elegeu-me sua agressora favorita, mas não se furtou de voar comigo. Encadernou-se com os cadarços do meu tênis mais velho e saiu sem me dizer onde ia.
[fragmentos de poesias secretas "Só mais uma taça de solidão"]

VCruz

Para ter me mantido junto...devia ter me deixado solta...tudo às vezes é só uma questão de interpretação...não precisava me prender, nem me perder...

VCruz

É fato, a maioria das rotas só são lidas nos traços das mãos...quiça alguém, ainda um dia, descobrirá que o melhor pode estar na ponta dos meus dedos...

VCruz

Há pensamentos que só se escuta dentro de uma taça de vinho...

VCruz

Tudo fica enquadrado agora, na minha caixinha mágica de desenhar imagens.
[fragmentos de poesias secretas "Desejo"]

VCruz

Momentos estáticos prisoneiros de liberdade. Nesgas que a vida costurou com força em frente ao meu espelho e fiapos esbranquiçados escapam como tantas coisas escaparam das minhas mãos.
[fragmento de "Nesgas" memórias de um Lápis sem Ponta]

VCruz

Perco-me na noção do infinito embriagada de noite, até o encontro com a boemia, que sem cerimônia nenhuma, ensaia mais uma serenata falando de amores vadios e desencontros em atos finais.
[fragmento de "[De]cadência" memórias de um Lápis sem Ponta]

VCruz

Fui, continuo sendo e por alguns momentos estamos tentados a nos reconhecer até mesmo, onde não queremos ser. Pode ser por pura covardia, ou costumeiro ato de coragem;
[fragmento de "Momento Mágico" memórias de um Lápis sem Ponta]

VCruz

Transpassamos o equidistante e embaraçado fio tênue, sem nos dar conta de que tudo se inicia com sabor de eternidade e termina na efêmera certeza que fomos cedo demais.
[fragmento de "Crematório" memórias de um Lápis sem Ponta]

VCruz

Maldito coração independente, bendito coração apaixonado que deixava registrado o que eu não queria pensar, do que eu nem podia mostrar...

VCruz

De quantos rios perenes - de felicidades, e gotas de suor - dos desenganos, é feito um mar de lágrimas?
[fragmentos de "Sinfonia Consentida" memórias de um Lápis sem Ponta]

VCruz

Sim, algo ainda me sustenta - meus vícios - mas poucos saberão decifrar o verdadeiro significado destes delitos.
[fragmento de "Delitos" memórias de um Lápis sem Ponta]

VCruz

Guardo na gaveta o relógio e o tempo. Forçosamente a vida me faz medi-la pelas escusas, pelos cantos escuros que ainda pretendo enfocar, pelo que evoquei sem métodos e pelo que visceralmente me encharcou.
[fragmentos de poesias secretas "Desejo"]

VCruz

Há momentos sem cabeça...
feito desenho na palma da mão que se desfaz no chuveiro...
Lembra que desenhei meu coração?
[fragmentos de poesias secretas "Sem"]

VCruz

A carências e raiva suscitam a necessidade de demonstrar o desamor...é tão mais fácil dizer NÃO TE AMO, quando tudo que se quer é apenas, ser amado...

VCruz

Quantidade só é qualidade, quando você possui várias opções e faz uma única escolha...

VCruz

Quando minhas buscas são causas...todos os efeitos são relevantes!

VCruz

Sonolenta e enrodilhada nos cobertores, perco-me na imagética nuvem que bocejava notícias, talvez conspirações...sussurrando baixinho para não atrapalhar esta hibernação...
Estou aprisionada no meu vazio...mas, é tudo tão alvo aí fora como se fosse natural...ver uma extensão de mim derramando inverno...

VCruz

A velha mão
segue traçando versos
para o esquecimento.

Jorge Luis Borges

lápide 1
epitáfio para o corpo

Aqui jaz um grande poeta.
Nada deixou escrito.
Este silêncio, acredito,
são suas obras completas.

Paulo Leminski
1.1 mil compartilhamentos