Coleção pessoal de vcruz

21 - 40 do total de 257 pensamentos na coleção de vcruz

Nem todas as coisas ou pessoas são belas e boas,
mas sempre haverá beleza e bondade no seu caminho...

VCruz

A vida é um rascunho que é diariamente publicado!

VCruz

Eu não sou tão amostra por um único motivo:
o que é precioso, tende a ser salvaguardado...

(dados arqueológicos)

VCruz

Não é fácil me magoar,
nem é difícil obter meu perdão...
Só quem eu amo,
me magoa...
Só quem eu amo,
perdoo!

VCruz

Partilhar o amor
é como cócegas na alma
o riso estampado
a beleza em tudo!

VCruz

Sinto a cidade adormecendo saciada
[...]
O vento fresco primaveril deflagra a alvorada
traz no colo o silêncio do tempo
e nas mãos a fome renovada
coisas que os dias nunca souberam me dizer
e que eu
nunca saberei descrever
[Silêncio do tempo em poesias secretas dez/2014]

VCruz

Suspiros entrecortados
Linguagem universal
Dos verbos inconjugáveis
Onde a pele sussurra
Vértice da sede
Silêncio faminto selado em beijos
Se não for pecado...
É salvação!

(Em Poesias Secretas Nov/2014)

VCruz

...se o vento sopra e esfarela as nuvens...
a chuva não vem, não florescemos...
em que paisagem estamos craquelando...
Meu amor...

[Ventos do litoral em poesias secretas out/2014]

VCruz

...entre eu e o tudo,
O nada...

Out-2014

VCruz

Chorar é inevitável...
Sofrer é opcional...

VCruz

[...]
Guardamos na garganta o ultimo choro, um [a]mar que quiçá, um dia sirva para apagar [apenas e unicamente], minha vida, que segue em combustão espontânea.

[Fragmentos de Combustão espontânea em poesias secretas set/2014]

VCruz

Sigo como um ato contínuo
traços entrecortados de curvas
[traiçoeiras]
vozes do que penso
desdobrando-me
fazendo em silêncio sem na maioria das vezes
pensar...
Eis o meu mistério
Eis minha revelação!

(Set/2014 em poesias secretas)

VCruz

Entre eu e o tempo
já não há mais incertezas que caibam,
nem um sopro que me inspire.
Animei todas as partes,
até que se dissolveram as letras -
duvido que um dia eu volte,
duvido que um dia eu despareça por completo -
e isso talvez seja a única e absoluta certeza.

(Set/2014 em poesias secretas)

VCruz

Paradoxo de um tempo tão pouco
Para uma servidão tão ávida
As horas se estendem entortando tudo

VCruz

Marejo...
como se do tempo ainda fosse...
eu uma menina...
dos olhos teus...
escoando...
na orla do infinito...
porque sempre seremos...
[a]mar.

[poesias secretas em Maresia - ago/2014]

VCruz

A distancia dá voltas incongruentes ao meu redor, como se pudesse criar novos planetas; fatiando memorizações eletrificadas, eu juro não mais saber descrever minha humanidade.(...)

(Poesias secretas em Memorização Ago/2014)

VCruz

O que me dói e também me expõe liberta
Incrustando intumescidos montes no peito
Um pulsar teimoso e inconsequente de eternidade
Traduzindo alvoradas igualmente livres
Repletas e espalhadas
Tal qual eu e você
Feito uma declaração de amor

(Poesias Secretas em Lua de areia Ago/2014)

VCruz

...Sempre haverá uma fronteira a ser transposta...sigo descalça, colhendo com os olhos o que cabe nas mãos e saboreando com a alma o que consigo transmutar...meu maior desafio será não deixar pegadas e levar, apenas, o necessário...

(Olhar de Uma Peregrina em 2012)

VCruz

...Venha...Vá...Leve daqui tudo com que se identifica...Embora nada inteiramente nos pertença...Leve tudo que considera Seu...Nosso... Guarde apenas uma advertência: Não iluda-se que ao levar-me...poderá por algum momento ser Eu...pois isso...nem Eu mesma...muitas vezes...sei se-lo...

(Olhar de Uma peregrina em 2012)

VCruz

(...)
PRIMEIRO ATO
Das cinzas salpicadas
Um sopro
um suspiro
pálpebras descolando-se como um amanhecer
olhos flamejantes queimando tua carne
soberano
donatário dos vales dos meus ombros
amamentado pelo mais lascivos desejos
ereto
suportando as unhas cravando o flanco como raízes
atendendo ao chamado da floresta
o ventre
princípio de uma vida
já se faz carne abatida em ti
corredeiras vertiginosas
fendas abertas
lavas escaldantes
e tudo derretendo ao redor...
(...)

(Rascunho em 20/07/2014 - poesias secretas)

VCruz