Nerisírley Barreira do Nascimento

1 - 25 do total de 38 pensamentos de Nerisírley Barreira do Nascimento

O doce amargo sabor da bela adormecida

Era uma vez uma moça, no estilo dos sonhos norte-americanos. Loira, de longos cabelos que criavam cachos nas pontas, de bons modos, nariz fino e ingênua. Cantava de forma lírica e era tão submissa que quase não tinha imaginação ou senso de humor. A princesa unigênita de um rico reino.
Quão doce que era a linda moça!
Inocente, um dia tocou uma agulha envenenada e caiu em sono profundo. Por séculos dormiu e tudo parou. Veio um príncipe e a beijou na esperança da moça acordar e se tornar a princesa dele, mas a moça não acordou. Veio outro príncipe e nada. Mais um. E outro. Vários outros.
Todos saiam desencantados. O que havia de errado com eles?
Nada!
O nome da moça?
O seu!
O nome da agulha?
Clonazepam.
E o nome do príncipe, sabe?
Também é o seu.
Acontece que no mundo real, tudo muda. Aliás, a Física e a Química provam que tudo está em MOVIMENTO. Por isso, permanecer parado para fugir do amanhã é ilusão.
E o sono profundo da doce Bela Adormecida causa uma dor profunda e num processo cíclico, ela em sua agonia, toca novamente na agulha. E ficamos como na música do Chico: “vendo pela janela a banda passar”.
De tão bela, a princesa ficou feia. Até a beleza muda. Porque o senso estético transforma-se.
Um dia ela acordou e viu as mudanças em torno de si. Desiludida, tornou a tocar na agulha. A moça vegeta legalmente aceita pela sociedade. Que condói-se, até taxar a esperança como fracassada.
Esse é o doce amargo da Bela Adormecida. Uma medicação inocente que eu e você deveríamos usar pouco tempo e de vez em quando, com muita precaução recomendada por um médico, de preferência psiquiatra.
Mas o Brasil tem tomado cada vez mais deste veneno.
Seja você o autor da sua história e não a torne uma estória. Se um dia for a Bela, saiba que a dor faz parte do pacote vida.
Torne-se seu príncipe salvador e deixe-se salvar!

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga
1 compartilhamento

O Brasil sempre foi machista.
A prova disso é que a melhor jogadora de futebol do mundo joga nos EUA.
Nós vivenciamos nossa ideologias, eles lucram com elas!

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

A estrada de Morungaba leva a sonhos
Leva a ilusões
Leva ao inalcançável
Leva a um lindo caminho de curvas de morros
E a um coração gélido
Deva da decepção
...
Sonhos perdidos
Noites cheias de amor que jamais viverei
...
A estrada de Morungaba leva
E levava a você
Eu com coração aberto,
Disposto a dedicar ao primeiro e único homem da minha vida.

Não vou e nem posso ir à estrada Morungaba.

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

A verdade é que ele não está nem aí!
Eu já vi na minha vida diversos tipos de pessoas. Aquelas ponderadas e amáveis. _ Amáveis de serem dignas de ser amadas pelo que são. _ As grosseiras. As arrogantes, as idiotas. Que pensam que são o máximo, acima dos outros, mas eu tive que visitá-las agonizantes num leito de hospital igualzinho as boas. Já vi pais que diminuem e criticam seus filhos o tempo todo. Já vi filhos, sobrinhos e netos tão egocêntricos que envergonham até que é amigo da família. E por fim, se é que isto tem fim, já vi maridos que dá nojo em qualquer mulher e esposas que envergonham o sexo feminino.
Ninguém, em fase alguma da vida, está ileso a convivência com este tipo de gente. Na profissão então. Nem se fala.

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

A voz do: _Não!

Quando vejo pessoas com Martin Luther King, Mahatma Gandi, ... eu vejo um contexto.
Mas o mesmo não eles disseram em épocas diferentes. Mas por causas justas. Cada um numa filosofia de vida. Um traçado no preconceito de pele, outro na de raça, outro de sexo. Mas disserem: _Não!
Bate-Seba, não disse não. Claro que também não foi um estupro, mas Deus avisou antes do povo Hebreu querer um rei que isto aconteceria. Ao invés de justiça, os reis tomariam as filhas do povo como concumbinas. Mas Zifrá e Puá, mulheres que serviam apenas de ferramentas, para uso geral da população, disseram não a um imperador.
Tamar também disse não ao seu meio-irmão Amnon. Em troca da sua confiança, recebeu um estupro. A história narra que ela viveu o resto de sua na casa de seu irmão Absalão triste. Enquanto sexo não passava de um minuto para os príncipes para as princesas uma questão de o quanto uma mulher virgem valia.
Muitos cristãos e cristãs, disseram e dizem não até hoje, em troca recebem preconceito e morte, principalmente em países e épocas intolerantes ao cristianismo.
Rute e Esther disseram não. Uma a ordem de sua sogra, a outra colocando sua cabeça a prova a desafiar um rei.
Existem conseqüências diretas de cada não. Martin Luther King e Mahatma Gandi nós já sabemos porque fazem parte da história recente. Rute, Esther, Daniel e pricipalmente Zifrá e Puá o leitor vai ter que buscar, nem que seja na internet.
Mas numa hora em que o Brasil de “país tropical recheado de mulheres fáceis” perde este rosto para ganhar a face do: _ Não!
Eu deixo claro aqui o quanto as decisões vão afetar a sua vida. Não podem ser interpretados por Deus como justiça ou leviandade, depende do que vai no coração de cada um. E Deus é um Deus de corações.
Um não pode te levar a morte. As catacumbas romanas e campos de extermínio do Holocausto são o exemplo disso. Gente como Yosef ... e muitos outros também.
Minha família é contra o meu estilo de vida. Meus parentes se distanciaram quando resolvi viver para Cristo.
Mas saiba que talvez eu seria uma cabeça rolada no caso de muitas situações. E as mulheres têm de ter coragem. Coragem para dizer: _ Não!
Não quando um namorado é grosso com a gente. Não quando um homem nos assedia mesmo sendo casado. Não quando nos vêem como um “pedaço de carne”.
Quer saber? Acho que minha cabeça ia rolar, como rolou a de Tamar. Caso eu fosse Bate-Seba ou Mical.
Confiar em Deus é isto. Se Ele quiser me recompensar bem. Senão, que seja feita a Vontade Dele. Mas não é não! E eu continuo dizendo: _ Não!

Nerisírley B. do Nascimento 12/07/2013.

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

Neste final de semana eu vi meus acertos e erros na minha vida.
Também parei para pensar nos que erraram e acertaram comigo.
Sabe o que concluí?
***
Que não existe nenhum pai ou mãe que não vão errar. Muito menos os filhos. Mas existe uma diferença muito grande quando a gente erra tentando acertar por amor e aquele erro que a gente faz para prejudicar alguém por maldade.
***

As relações sempre são tumultuadas. Para começar, o que eu digo, não é o que você entende. E vice-versa. Cada um tem um contexto histórico na vida, a cultura e como a pessoa foi cercada de carinho na sua infância falam mais dela do que ela consegue exprimir em atitudes. Excetuando algumas pessoa muito sensíveis que têm o Dom e coragem de expressar o são e o que sentem, a grande maioria, age sem reflexão.
***

Eu não acredito que exista um pai ou mãe que amem e erram por querer. Erram tentando fazer o melhor. E o amor e algo tão louvável que ele explica atitudes.
***

Não falo de paixão ou desejo. Falo de amor. Aquele que se você tiver eroticamente por uma pessoa num determinado momento, é capaz de afastar-se dela para vê-la feliz com outra. Isso é amor.
***

Esse amor romântico ótimo para vender livros e filmes, é uma invenção humana do século IX. Casar por amor! Lindo não é? O filme acaba por aí, isso vende pra caramba! Ninguém contou que eles brigaram o primeiro ano inteiro de casamento porque os lindos e longos cabelos dela entupiram o ralo do banheiro todo mês. Ninguém contou que ele tem um chulé que só O SENHOR NA CAUSA. E de manhã? Vocês acham que venderia algum romance se o quarto amanhecesse azul de butano? Lógico que foi ela. Ou melhor, ele.
***

Amor, aquele que Cristo pergunta para Pedro é o Ágape. Existem quatro tipos de amor: Eros, que é baseado na atração sexual, aquele que é muito influenciado pela beleza física, necessário para a procriação humana; mas que a Bíblia traz muitas recomendações sobre não confiar nos nossos olhos e coração. Phileu (Philos ou Philia) que é a amizade ou fraternidade, o típico amor que sentimos por amigos e parentes. Storgé, que é a aceitação, a valorização e identificação que existe entre os familiares, expressado muito em admiração e afeto ao invés de críticas e exclusão de entes. Acontece especialmente entre pais e filhos. Justamente neste amor Storgé é que formamos o nosso senso de auto-aceitação e valor. E por último, o amor Ágape, que significa amar sem querer nada em troca. Amar ao ponto de se sacrificar pela outra pessoa. De dar sua vida pela outra.
***

Pedro negou Jesus três vezes. Com medo, temendo pela própria vida, ele a princípio defendeu o Messias até com a espada. Mas depois num rompante de auto-preservação negou conhecer Jesus.
***

Ressurreto, Jesus prepara um momento especial para ele e Pedro. Um momento de perdão e mudança. Ele sabia que sobre Pedro estaria a Igreja que Ele queria. Não uma igreja certa, mas uma igreja disposta a sempre voltar atrás, rever seus valores e reconhecer sua humanidade. Então na praia, depois de uma grande pescaria Jesus já assava um peixe à espera da aproximação feliz de Pedro. E a pergunta foi direta:
***

_ Pedro phileu?
_ Sim Mestre, philos.
_ Então apascenta as minhas ovelhas.
_ Pedro phileu?
_ Sim Mestre, philos.
_ Então apascenta as minhas ovelhas.
_ Pedro ágape?
Pedro descaído pela mesma pergunta tantas vezes e por saber a diferença da última responde:
_ Senhor, tu o sabes, agapós.
_ Então apascenta os meus cordeiros.
***

Este foi um momento espiritual e profético. Por três vezes Pedro negou a Jesus, agora, por três vezes ele afirma o seu amor. E Pedro acabou também crucificado. Deu a vida por sua fé e obra em Cristo.
***

Agora vou me apegar no “apascenta”. Apascenta é relacionar. E relacionar é sempre se colocar no holofote. É difícil ser colega de trabalho, principalmente quando você nota que tem gente que não gosta de você. Relacionar com sobrinhos, quando depois eles crescem e bebem da raiz da ingratidão. Relacionar com pessoas de uma mesma comunidade.

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

Minha gafe com o fedorento.

Eu fui à minha médica fazer aquela bateria de exames. Do tipo que se você puder, todo ano, deixa para o dia 29 de fevereiro.
***
Chego em casa e a secretária dela me liga para avisar que eu tinha que passar lá novamente, pois minha querida médica havia errado um pedido.
***

_ Ahhh! Como é bom ir ao médico! Na minha cidade então... nem se fala. O que não falta em Goiânia é sombra e estacionamento.
***

Lá vou eu. Cruzo a cidade. Acho uma vaga. Estaciono com uns 36 graus Celsius do Cerrado, com a umidade relativa, agradável, de 10% e ando até a clínica.
***

Adentrando-a, me deparo com vários pacientes de cara de “jurubeba na conserva”.
***

_ É! Quem fica de bom humor indo ao médico? Tudo bem! _ Pensei comigo mesma.
***

Avistei o balcão da recepção. Todas as atendentes digitando com uma “cara amarrada” e um moço todo vestido de branco, do lado de fora, escrevendo algo num papel sobre o granito. Mas, de repente, ao me aproximar... eu que tenho um enorme desvio de septo e nunca quis operar... por isso, quase não sinto cheiros. Senti um imenso odor! Uma mistura de ácido com enxofre, carne em putrefação e mais, algo indescritível, que ardeu no meu nariz.
***

_ O que é isso meninas? Vocês despejaram o quê para limpar esta clínica? Eu sou arquiteta hospitalar. Mas nunca vi um produto feder mais que o formol! _ Foi no automático. Não deu para pensar. E falei no mais e preciso, tom de voz: Alto!
***

Aí o moço do balcão olhou pra mim. Sorriu e respondeu tranquilamente: _ Sou eu!
***

Eu olhei para aquele rapaz que parecia um galã de novela. Todo doce. Com um amável sorriso nos lábios. De cima abaixo:
***

_ Que é isso garoto! Ninguém fede assim! _ E isso eu falei tampando o nariz.

E ele calmamente: _ Eu fedo sim.
_ Como?
_ Eu sou químico de um curtume. O cheiro fica em mim.
_ Ahhh! _ Isso explicava o indescritível.
***

Nisso os pacientes abriram os semblantes. As secretárias tiveram coragem de abrir as janelas. Porque ar-condicionado não faz milagres. E aquele, era um caso de milagre! Outros pacientes começaram a rir quando uma criança falou: _ Eu não disse mamãe? Que ele fedia!
***

Todos começaram a ser honestos com a situação. E eu com o nariz tampado com o indicador. Vi a aliança no dedo anular esquerdo dele:
_ Mas e a sua esposa? Ela também trabalha lá?
_ Não ela é a farmacêutica de uma indústria de cosméticos, principalmente perfumes.
_ Ah. Que bom! Então equilibra. _Não sei o porquê, mas continuava num tom alto. Acho que o “cheirinho” já tinha afetado o meu cérebro.
_ Mais ou menos. Ela só me deixa entrar pelo elevador de serviço e tenho que tomar um banho no banheiro de empregada antes de entrar em casa.
_ Bom. Pense pelo lado bom. Pelo menos você pode dizer a ela, que ganhou um marido limpinho!
_ Nada. Ela me faz experimentar um perfume novo quase toda a semana.
_ É. Cada profissão tem seus “ossos”. Que bom que vocês dão um jeitinho nesse “probleminha”.
_ É. Você tem razão. _ Sorriu e despediu-se. Louvado seja o Senhor, não esticou a mão para me cumprimentar. Que alívio! Vai que “aquilo” pega.
***

Foi só ele sair e todas as balconistas riram. E falaram mal, dele é lógico, de mim, por delicadeza devem ter deixado para depois.
***

Quando eu cheguei em casa... notei o tamanho da minha gafe. Mas o que mais me impressionou foi a espontaneidade que eu e ele conduzimos a conversa. E o quanto todos naquele ambiente estavam incomodados, mas não tiveram se quer a coragem de abrir uma janela. É impressionante o quanto o ser humano é inseguro... ou hipócrita. Ou os dois! Vai que um leva ao outro? Será?

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

Às vezes

Eu creio que a vida é cheia de pessoas boas
E más...
Eu vejo qualidades enormes em pessoas que poderiam muito,
Se soubessem
Se fizessem
Um esforço para enxergar o outro
Ao invés de julgar.
Julgar é fácil.
É preguiçoso.
É a Lei do Menor Esforço.
Mas conhecer é complicado.
Horas eu conheço, horas amo, horas me afasto.
Tem sempre três coisas que me fazem afastar: arrogância, inveja e agressividade.
Quem gosta não sente e nem faz isto com o centro de afeto.
A maior alegria de quem ama é ver a pessoa amada feliz.
Mesmo que muito longe.
Passo pela vida como observadora.
Vendo olhares.
Assistindo gestos.
Às vezes junto. Ás vezes, mesmo querendo bem, mas longe!

Nerisírley Barreira do Nascimento 22/02/2018

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

Por cada coisa que a gente passa nesta vida.

Eu sempre gosto de conversar com as pessoas. Ainda acho que o melhor é conversar numa cidade pequena como Santa Terezinha, Pilar, Vila Boa ou minha amada Pirenópolis. Lá as conversas são olho-no-olho, algo prazeroso. Mas nesse dia em especial... eu não estava para papo.
***

Fiquei irritada porque o voo duraria dez horas. E eu no assento do meio, dei o meu lugar para um senhor que nunca havia viajado de avião antes. De repente um outro senhor à minha direita do lado corredor começa um diálogo nada apropriado para quem estava no avião.
Um homem de uns trinta anos, muito bonito, de terno e gravata, uma roupa nada adequada para viajar e que agarrava-se nos braços da poltrona:
***
_ É a sua primeira viagem internacional?
***

Abaixei o livro e olhei para ele. Mas além de irritada, eu tinha que terminar aquele livro para uma palestra na Universidade Politécnica de Valência. Eu não teria nem um dia para descansar antes da palestra. Já estava no sufoco!
***


_ Não senhor. Faço esse trajeto sempre.
Ele me olhou de cima abaixo. E fez uma careta. _ O que você faz? Não parece uma mulher de negócios.
Pensei: _ Lá vem bomba!
Reabri o livro e respondi tranquilamente: _ Nem todas as viagens internacionais são a negócio. Aliás, são bem cansativas. Por isso, se o senhor me der licença, vou continuar lendo o meu livro.
***

Ele soltou um gemido. Notei que ele estava nervoso. Mas com certeza era arrogante. Como sou alérgica à arrogância, ignorei-o. Estava a postos, como passageira a decolagem. O comandante falou em Francês, Inglês e em Português como de costume. Eu não gosto dessa companhia francesa, principalmente quando ela fundiu-se com uma holandesa. Aí que a coisa degringolou. E eu lendo o meu livro quando...
***

_ Você consegue ler voando?
_ Hum... hum.
_ Você não tem dificuldade?
_ Não senhor. Eu tenho o costume de ler um livro por dia. Quero terminar este neste voo. _ Mensagem clara não é leitor? Mas para o bendito, não.
***

O serviço começou a ser servido. E é lógico, que lá pelas tantas, viria aquele de vendas. A mesma coisa sempre. O mesmo cansativo estresse de ficar ao lado de estranhos enjaulada para cruzar o Atlântico. Aí começou a explosão de pérolas do passageiro do meu lado direito:
***

_ Você voa muito neste voo?
_ Só uma vez. _ Lógico, outro voo seria outro nome, outro dia.
_ Ahhh... então você não estava naquele que caiu no mar...
Abaixei o livro e o vi remexendo na poltrona. Aí entendi.
_ Senhor. Se eu estivesse naquele, não estaria aqui conversando com o senhor.
_ Não é claro! Estaria no fundo do mar! _ Bradou.
***

Todos olharam para nós, já tínhamos passado da costa do Brasil. Mas aí eu continuei em voz baixa. Pausada e tranquila.
***

_ Se o senhor acredita, sim. Mas eu não estaria nem aqui e nem no mar.
Ele ergueu as sobrancelhas: _ Onde estaria então?
_ Bom num lugar melhor que este mundo Adorando a Deus.
_ Ahhh... você é uma daquelas religiosas. O que vai fazer na Europa? Procurar um emprego?
Ele atravessou uma linha tênue. Não falo sobre minha vida particular.
_ Não.
_ Pois eu tenho uma reunião.
_ Hummm.
Voltei a ler meu livro. De repente ele me cutucou.
_ Que livro é este? Um romancezinho?
Sem tirar os olhos do livro: _ Sim um romance entre a Quântica e o cérebro humano. Os dois geram a simbiose da Ergonomia Cerebral.
_ Você é médica?
_ Não.

_ Então porque diabos está lendo este livro? _ Falou alto, mas tão alto que o serviço de bordo todo olhou para mim. O passageiro da esquerda, um clérigo, ficou com dó da mim. Não houve jeito, tinha que explicar para amenizar a situação.
***

_ Eu sou uma pesquisadora e estou fazendo um artigo científico sobre Psicologia Ambiental.
_ Mas o que você faz afinal de contas? Eu sou advogado!
Eu tentava manter a calma: _ Sou arquiteta e urbanista, mestre e doutora na área, sou filósofa, teóloga e também tenho formação em artes plásticas. Agora, sou cientista da Universidade Hebraica de Jerusalém. E se o senhor deixar, eu vou terminar o meu livro.
***

Ele ficou me analisando por um tempo. Um comissário que fala Português já havia postando-se bem perto de nós para ouvir. Ninguém merece!
***

_ Eu pensei que você era empregada doméstica.
_ Hummm. Não tirei os olhos do livro. _ Muita gente pensa porque sou parda. Ou melhor, mulata, negra. _ Ao fundo, ouvi uma risada do comissário que traduzia em um Francês, quase sem sotaque, a outro.
***

_ Mas me diga uma coisa?
Aiiii... Fechei o livro. E olhei para o homem. _ Pois não!
_ Esse não é o mesmo voo que caiu no mar?
_ Não, aquele continua no mar.
_ Mas você me entendeu. Este não faz o mesmo trajeto?
_ Sim.
_ Você acha que ele pode cair?
_ Todo avião pode cair.
_ Você acha que este pode cair então? _ Eu acho que ele disse isto a cento e oitenta decibéis.
***

Todos olharam para nós. Aí eu perdi de vez a paciência.
***

_ Senhor! O senhor acredita em Deus?
_ Mais ou menos.
_ Então ponha as suas contas em dia com Ele.
***

_ Você é uma cientista e acredita em Deus?
_ Sim. Como Albert Einstein.
***

_ Mas se cair?
***

Isso ele já falava, não me cutucando, mas sacudindo o meu braço. Chamei o comissário em Francês e pedi um uísque para o homem. De pronto, ele trouxe.
***

_ Eu indico ao senhor beber toda a bebida e estar em dia com Deus. Porque se o avião cair o senhor vai morrer. Entendeu? _ MOR-RER. E dessa o senhor não passa! E nem eu. Portanto, beba o seu uísque e deixe-me ler o meu livro!
***

Só ouvi umas risadas atrás. O senhor a minha esquerda, depois trocou de lugar comigo. Porque o digníssimo bebeu três garrafas _que eu não sabia que ele tinha consigo_ e tombou adivinha para onde? No meu ombro!


24/11/2016

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

Chegar a Jerusalém é chegar a um lugar de Paz.
Diferente do que se pensa, apesar dos conflitos, do calor e clima seco e de ver jovens com armas servindo o exército. Jerusalém é linda. Ao final da tarde, ela reflete o sol as fachadas e ruas parecem ouro, talvez a paisagem já profetize o que está em Apocalipse.
A cidade cheira Mirra.
Israel é cosmopolita. Excluindo os radicais religiosos. Todo o país é maravilhoso de um povo multirracial, milenar e inteligente.
Tudo é especial. E é lógico que para um goiano, principalmente um goianiense é mais fácil passar pelo calor e clima seco de uma Peregrinação à Terra Santa.
Vale muito à pena ir.

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

Resposta a Rogério:

Sabia que nossos pais foram amigos quando o meu pai era moço?
***
Pois é, fiquei sabendo a pouco. E aí me pergunto:
Ser sua amiga pra quê Rogério?
***

Você me trata mal. Começa me enviando mensagem às duas da manhã pra acabar com o meu dia.
***

Você sente PRAZER em magoar as pessoas.
***

Eu não quero nada de você. A não ser DISTÂNCIA.
***

Eu reconheço a sua habilidade em fazer novos contatos. Mas em nenhum momento em que eu te escrevi, se quiser leia novamente, eu disse que gostava de você e que queria reatar a nossa amizade.
***

O que foi para ser, foi. Senti saudades de você sim. Mas ainda assim era o mesmo homem que marca com a gente e some. Deixa a gente sem saber se devemos ser formal ou espontâneos.
***

Eu não sei nem quando e nem quem te chamou de descontrolado e você tomou isso para você. E se você for, é uma característica da sua personalidade. Pare de se diminuir!
***

Mas se existe algo em você que me causa rejeição é o fato de você competir com a gente e machucar como se isso fosse natural. Eu não sou bajuladora Rogério. Eu não preciso que paguem as minhas contas. Eu sou uma pessoa honesta, honrada e humana. Eu ligo, eu dou satisfação, eu me coloco no lugar do outro. Não sou melhor que ninguém, mas também não sou pior. Eu batalhei muito, sofri muito para chegar em um lugar que ainda é o meio da viagem. A doutora todos veem, mas as lágrimas e humilhações estão escondidas nas esquinas da minha alma.
***

Eu me dou valor. Por isso, eu seleciono “a dedo” os meus amigos.
***

Amigo não manda “socos” via whatsapp, amigos não agridem e nem machucam. Muito menos ficam menosprezando as pessoas.
***

E você perdeu uma amiga que ia rir com você, que iria brigar por você, que iria estar ao seu lado orando por você numa cama de hospital. Você perdeu uma pessoa que você por mais que tente, nunca vai encontrar igual.
***

O meu único descontrole foi não ter cortado de vez na primeira mensagem perturbadora sua pelo whatsapp. Depois de você ter ouvido do seu amigo Jurandir ou sei lá o nome, que eu não me lembro. Você deveria ter conversado e perguntado para mim. Não ter me mandado aquilo. Ainda assim tive esperanças que pudesse haver uma amizade entre nós. Mas aí no seu pedestal psicológico é difícil para você ver as coisas com maturidade.
***

Você se colocou como a “raposa” de Saint Exupery. Mas não foi eu que fui até você. Quando digo que nós não nos veremos mais. Eu falo sério.
***

Numa coisa você acertou. Nós nunca seremos namorados. Isso é absoluto.
***

Mas também nunca seremos amigos. E nem trabalharemos juntos, mesmo porque, o único trabalho meu, você não o tem.
***

Eu prefiro mil vezes ser humana como eu, do que ser má como você!
***

Tenho poucos e seletos amigos. Mas os que eu tenho, valem ouro. E me aceitam como eu sou. Não estão num pedestal me julgando. Nem deram um “piti” só porque eu informei que não poderia ir a bares com eles. Eles sabem que eu vou às serestas e bebo muita água enquanto eles bebem wisque. E nem por isso, deixam de me chamar para cantar.
***

Os nossos pais quando saíam também era assim, pois o meu não bebia, mas era um músico nato. Eu fiquei sabendo disso nesta semana pela minha mãe. Eu nem era nascida ainda. Mas pelo que ela me disse, ele era uma boa pessoa, não julgava as pessoas como você, ele não se colocava no SEU altar. Não preocupe-se, eu nunca falei de você para ninguém. E de mim, você terá somente DESPRESO.
***

Seja feliz.
***

Obs. E eu não vou te chamar de descontrolado para nenhuma pessoa, não é do meu feitio machucar ou diminuir seres humanos, apenas tenho alergia a gente arrogante. Se algum dia, alguém falar algo sobre você ficarei em silêncio. No mais, te conheço de vista.

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

Sem palavras

Meu doce suspiro
caiu de velho ,
soprou de bobo ,
mingou de riso
Buscou alento ,
na criatividade .
Abrigo na imaginação ,
numa tarde de Domingo .
Encontrou o quarto vazio ,
um silêncio esperançoso ,
uma solidão de palavras ,
uma reticências , um ponto .
No quarto da lua nova
no equilíbrio do vazio
simplesmente por ser,
e não ter, nada a escrever .

02-05-99

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

Um minuto



Um minuto
Um minuto ,
um afago ,
um carinho ,
o ouvido atento .


O não falar ,
o saber ouvir .
Pegar na mão ,
entender o choro .


Não dizer não se preocupe ,
mas me preocupo e sofro contigo .
Calar e dar o ombro ,
estar aqui apenas para apoiar .


Saber que não é
e não vai ser fácil ,
porque nada , nada ;
nesta vida é fácil !


Aliás , a vida é isto mesmo ,
uma luta após a outra ,
depois de uma batalha
temos a próxima .


Criei prazer pela guerra da vida ,
amor pela luta diária .
Aprendi que desistência ,
é inexistente em meu dicionário .


Através do sofrimento
aprendemos que precisamos de amar
amar para estarmos vivos .



Amar para saber que estamos vivos .



E um minuto do seu tempo
do meu tempo ,
uma hora do meu dia
do seu dia
não eqüivalem na alegria
de uma vida inteira do saber que se ama .



Por isso um pouco de nosso tempo
Para compartilhar ,
valerá todo o tempo deixado para o trabalho
todo o tempo deixado para nossos projetos ,
é o tempo ganho em nossas almas ,
tempo imortalizado em nossos corações .



Nós fomos criados a imagem e semelhança
de Deus,
por isso temos tanta necessidade de amar ,
porque ´´ Deus é amor ``.



Existe em nós uma engrenagem
que dela depende todo o resto de nós ,
e esta engrenagem só funciona quando amamos
mas amamos o amor verdadeiro,



o verdadeiro amor
é simples
é doação,


uma planta todos os dias cultivada
e temos um ótimo professor
´´ porque Ele amou o mundo de tal maneira
que deu seu filho unigênito
para que todo aquele que Nele crê
não pereça mas tenha a vida eterna. ``



É a vida em nós,
amor gratuito jorrando de nossos corações ,
por isso um minuto,
uma hora



consolando , ouvindo ,
nunca é tempo desperdiçado .
É tempo ganho , convertido em vida ,
vida rica e abundante .



Estamos saciando a necessidade natural ... de amar !


Estamos esquecendo do EU
para ajudar quem precisa do SEU.



E isto é amar,
mesmo que seja só
e somente
por um minuto .



10/01/2001



Poema dedicado a todos o corpo de Capelães do HC e do Hospital do Câncer, que resolveram orar quando todo mundo perdeu a esperança eles, voluntariamente, não perderam a fé. Quando todo mundo quer esquecer do doente, eles resolveram fazer uma visitinha. A estas pessoas que não estão aqui só de passagem pela vida eu dedico o meu carinho.

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

O HOMEM IDEAL PRA MIM É ASSIM:


baixo

alto

médio

gordo

normal

magro

negro

branco

mestiço

asiático

rico

pobre

olhos azuis

olhos pretos ou castanhos

olhos verdes

o homem ideal pra mim é assim.

Lógico que eu não o quero.

Eu quero é uma pessoa de coração simples.

De grande senso de humor, porque rir faz bem a alma.

Quero alguém que acredite em Deus e que acredite no que Cristo diz.

Quero um homem que saiba que as mulheres são diferentes, não inferiores, mas diferentes.

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

Cristianismo não é religião!

Quando estive pela primeira vez em Israel uma das coisas que mais foram espantosas para uma teóloga especializada em Arqueologia Bíblica como eu foi o lugar onde o Messias começou o Seu Ministério: _ Às portas de um Templo de Baco!
****
Sim, um Templo ao deus Baco. O deus do vinho. Um típico lugar para deixar qualquer clube de swing do século XXI com as bochechas vermelhas. Mas foi num lugar assim, que Ele começou a espalhar uma palavra de Paz, Esperança, Fé e apresentar um Deus PAI. O que já cogitava em pena de morte na Lei Judaica _ Torá _.
****

Vamos entender o contexto da época. Um Israel invadido. Dominado por um povo duro e nada afeito a abstrabilidade do Deus dos Hebreus. Este povo de uma rígida Lei, inclusive em aspectos sanitários, tendo de conviver a força com estranhos em seu território. E ainda pagando impostos para viver em sua terra. Havia uma eclosão de indignação entre os judeus. E para continuar Roma tinha aberto suas estradas passando por Jerusalém. A cidade sagrada, passou a ser uma rota de comerciantes e de exércitos. O país já era helenizado, por causa de sucessivas invasões persas, gregas, etc. Os deuses gregos como a Filosofia Grega estavam lá. Os hebreus falavam o hebraico, o grego simples _ Kairós _ o grego formal, o aramaico e ainda o Latim dos romanos. Até que isso não mudou muito por lá, hoje eles falam no mínimo três línguas desde crianças.
****

Mas era uma época de revolta tanto a costumes estrangeiros, como ao abuso destes sobre o povo. Assim, antropologicamente, o amor, piedade e adoração a um Deus invisível; foi entrando na armadilha emocional da amargura social. A Lei foi deixada de lado em favor de um pragmatismo político-religioso. O importante era a libertação dos judeus de qualquer outro povo. E principalmente Roma. Talvez o mesmo sentimento de revolta que aos poucos vira amargura no brasileiro de 2016, tornando-o num povo doente. O Brasil hoje de acordo com a Organização Mundial de Saúde _OMS_ é o país que mais faz uso do Rivotril no mundo.
****

De repente aparece um Rei que vem do povo, que não era um homem bonito, porque a Bíblia relata que ele não seria um homem belo. Simples, mas de inteligência extrema com uma mensagem de libertação. Mas de libertação de conceitos e dogmas pessoais. Não um libertador com um exército que salvaria o povo das garras dos romanos. Nenhum homem branco, de olhos claros, alto e forte. Mas alguém provavelmente baixo, pardo e de feições nada agradáveis.
****

Uma coisa que chama a atenção nesse processo é que Deus não é concreto, por isso, era básico entender que o Libertador também viesse com uma mensagem nada concreta. Incluindo nisto todos os livros proféticos que relatavam como ele seria e que tipo de libertação ele traria.
****

Porém já era demasiado Jesus o Cristo, ter desafiado a Lei Judaica tornando-se Ele mesmo o porquê da Lei. O Próprio serviu-se de espelho para os políticos e poderosos em sua época. Ao apontar o dedo e chamá-los de hipócritas na frente de todos.
****

O sobrenatural é o que Ele trouxe. A GRAÇA. Um ensinamento simples, e olha que Eisten dizia que “fazer o simples é sempre mais difícil” , mas um ensinamento totalmente reflexivo. Em que o tempo todo nos coloca em xeque. Estou certa ou estou errada? Estou conseguindo me colocar no lugar da outra pessoa, ou estou pensando em mim? Eu posso julgar alguém? Passei o que ela passou? Vivi o que ela viveu? E ao julgar? Não estou tentando usurpar o lugar de Deus porque somente Ele é onisciente? Eu não vivi nem o que o meu pai ou minha mãe viveram, como posso me colocar no lugar do outro? E a resposta é de uma simplicidade aguda diante do universo que separa uma pessoa de outro ser. Vou deixar para o leitor busca-la.
****

E a Graça vai a um ponto que ultrapassa o natural, a nossa natureza de três dimensões. A Graça é algo que não merecemos, não temos direito e nem podemos reivindicar. Entretanto, recebemos até sem pedirmos. É a imortalidade da alma pela Lógica da Cruz , o Antigo Testamento aponta o tempo inteiro que “sem derramamento de sangue, não há expiação de pecados” . Porém se um homem totalmente sem erros. Ele se faz expiação . Abre-se um novo precedente. O salário do pecado é a morte, mas alguém sem pecado, não poderia morrer. Porém morre assassinado. Logo, foi quebrada a Lei, daí a rachadura na espessa cortina do Templo e o terremoto que abalou a Terra no momento da morte Dele.
****

A Lei estava errada?
****


_ Não! Ela era a preparação para a vinda da Era da Graça. Assim como essa Era que vivemos é a preparação para a próxima e muito próxima que está a vir.
****

A Lei foi uma Era, agora estamos sobre outra. E o Cristianismo está longe de ser uma religião, cheia de pragmatismo e dogmas. O cristão verdadeiro está sempre pronto para estar errado e para pedir perdão. Não tem o direito de ser melhor que ninguém porque admitiu ter recebido algo que não era de direito dele. A Graça de uma vida imaterial. Sempre será mais fácil personalidades insatisfeitas, questionadoras ou propensas a amar e compreender a dimensão invisível do cristianismo.
****

Houve uma abertura através de uma morte horrenda . Uma ligação para Deus direta, sem indulgências, sem sacrifícios, sem ofertas em dinheiro e outras coisas do tipo. Mas um estilo de vida onde o amor é o objetivo. Mais que um sentimento, ele é uma atitude de vida. Portanto, a Ética Cristã não é pragmática, muito menos dogmática, litúrgica ou cheia de rituais. É totalmente diferente. Por que não é a ética justamente um conjunto de ações? Como a Constituição Brasileira?

****

O cristianismo é uma prática de vida. Quando uma pessoa ora e sente a presença do Espírito de Deus. Quando alguém conversa com Deus e o chama de Pai. Quando um empresário da construção resolve não fazer um empreendimento porque este vai danificar uma parte da cidade. Quando se para ajudar um estranho. Quando nos colocamos no lugar da outra pessoa. Quando perdoamos e quando somos perdoados. Isso é cristianismo. O resto é invenção humana.

****

Para não dizer que fui muito “professoral” vou deixar uma facilidade: _Mostra-me a tua fé que eu te mostrarei as minhas obras. _ Livro de Tiago, capítulo 2, versículo 18.



04/08/2016

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

A crônica da TDAH.

Eu, esquecida? Não!
***
Meu irmão diz que sou excêntrica. Um engenheiro, com quem trabalho, diz que sou genial. Está certo, nós todos falamos demais, rotulamos e julgamos a todos. Acho que é uma necessidade didática da personalidade humana.
***

Agora se tem uma coisa que me irrita é me chamar de esquecida.
***

_Eu não sou esquecida! Sou aérea.
***

É bem diferente.
***

O esquecido é que esquece. Aéreo é quem não se lembra ou se dispersa momentaneamente, mesmo que este momento dure alguns dias.
***

Eu sou é concentrada, tão concentrada que não me lembro de nomes e números. Mas jamais me esqueço de rostos. Têm muitas lembranças que são boas de serem oradas para que Deus nos faça esquecer. Algumas doem. Bom é tirar proveito do que aconteceu.
***

E passado sempre será passado, quem vive de passado é antiquário, museu, arqueólogo e outros que não me lembro neste momento. Agora presente é uma dádiva, uma nova oportunidade. Prefiro encarar como uma nova chance.
***

_As pessoas me chamarem de esquecida é um absurdo!
***

Eu me lembrei muito bem do casamento de uma amiga minha, só troquei o dia, era num sábado a noite _todo mundo casa num sábado a noite, até hoje não sei o porquê_ eu fui à igreja e ela estava fechada, mas eu fui. Isso é importante! Eu me lembrei, me arrumei, saí de casa e dei com as portas fechadas na minha cara.
***

Me disseram para fazer uma agenda, eu fiz, só que a guardei em um lugar, tão bem guardado... deve estar lá, eu acho no ano que vem.
***

Eu sempre uso relógio de pulso, amo a invenção de Santos Dumont, valorizada por Cartier. Me disseram que se eu trocar de braço o relógio fica como um memorial do que eu tenho que fazer. Mas como é difícil ver as horas no braço direito eu volto o relógio para o braço esquerdo e ainda penso: _ Nossa! Hoje eu estou aérea, como coloquei o relógio no braço errado?
***

Me mandaram ir a um médico. Fui em um que disse que eu tenho TDAH, Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade, agora só porque eu troco umas coisinhas, isso já tem nome e remédio. Lógico que tinha que ter remédio. Afinal, alguém tem que lucrar! Vivi quarenta anos assim e agora vou deixar de ser divertida?
***

Já esqueci onde coloquei o meu carro num shopping, também, por que todos os estacionamentos são iguais? Entrei num pavimento e saí no acima, acionei os vigias e eles o acharam. Foi tão engraçado ver uns quatro moços em volta do carro sorrindo e dizendo:
***

_ Está aqui! Não foi roubado! Olha só que bom! Se eu não fosse esquecida; quer dizer, dispersa, não teria fatos engraçados para me lembrar.
***

Mas não me esqueço da minha palavra empenhada. Eu disse que vou fazer, não juro e nem prometo, apenas faço. Quem mandou eu falar.
***

Portanto, ninguém pode me chamar de esquecida, isso não sou. Porque sempre me lembro que esqueci algo. Isso me faz uma pessoa que se lembra das coisas.
2017

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

Eu sou a água!

Me fiz água para neste mundo sobreviver.
Água de afronta e de amor.
Hoje água que vive.

Eu sou como a água.
Horas turva,
pelas desilusões.


Horas amarga,
pelos ataques.


Horas límpida,
na grandeza da inocência do grande amor que trago para dar.

Sou aquela revolta diante de injustiças.
Tsunami para os arrogantes.
E inadequada aos hipócritas.

Mas eu compreendo a Física da resiliência.
Eu me moldo às dificuldades e sobrevivo.

Sou vapor.
Sou gelo.
Sou água.

Em mim respira a vida.
Em mim vive milhões de espécies.
Em mim eu transbordo em alegria.


Eu posso ser granizo que estraga.
Eu posso ser salgada para você, mas essencial para milhões!
Me respeite e me observe.


Eu posso ser a melhor amiga sua.
Porém posso te destruir.


Me ame e me cultive em sua alma.
Porque eu sou livre. E sempre escorregarei pelos seus dedos.
Você não pode me controlar.


Mas eu com alma de mulher.
Posso de ensinar.
Estou aqui para te ajudar.

E no momento que sentir que não sou valorizada...
Sua vida, num deserto vai findar.
Porque eu sou a água.

01/11/2018

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga



Se existe algo que me irrita como teóloga é a hipocrisia. E existe muitos e muitos dentro de igrejas e centros espíritas bastante hipócritas.
***
A pessoa passa anos dentro de um lugar religioso e rebaixa a sua esposa em nome de um machismo aprendido no mundo.
Outros, são mais arrogantes que vários ateus ou que nada dizem ser porque nunca pensaram nisso.
***

E os famosos “calados”, sim, aqueles que nunca mostram o que são e nem pra quê vieram neste mundo. Esses são os que endossam as atrocidades: racismo, antissemitismo, sexismo, preconceito contra idosos, gordos e por aí vai...
***

Mais horrorizada eu fico é com aqueles que tem prazer em machucar, em humilhar as pessoas e falam de Deus.
***

Fé não tem nada em haver com religião. Muito menos religião com bondade. A fé verdadeira produz EMPATIA. E a empatia é se colocar no lugar da outra pessoa. Eu considero impossível ter uma relação sincera com Deus e ser “religioso”, assim como tenho certeza que esta relação produz uma hipersensibilidade em nós.
***

Já ouvi muito as pessoas dizerem que eu sou corajosa, apaixonada, de atitude, mas nunca vi alguém me perguntando de onde isso vem.
***

Vem da minha Fé. Da fé que Deus está comigo. Por isso, jamais estarei sozinha. Porque é justamente esta Fé que me dá coragem e alegria. Ela que me impulsiona a ser melhor. A Fé, pra mim, gera atitude e ação. Com medo ou sem medo.
***

15/08/2019

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

Hazaras um povo esquecido.
******
******

A primeira vez que eu vi um Hazara na minha vida foi num hotel à beira do Mar Morto. Eu estava em peregrinação para Jerusalém _Yerushalaim_. Fiquei abismada com uma moça asiática bem mais baixa que eu, de rosto arredondado, mas olhos grandes e verdes. Ela falava oito línguas. E na Jordânia relatou que não sofria preconceito, apesar de saber que nunca casaria. Pois sua raça não era aceitável para os cidadãos de lá. Como era mulçumana e muito culta não servia para o casamento.
******
Dois anos mais tarde, indo para Tiro, conheci vários Hazaris. Eles são mais tranqüilos e não tem tanto preconceito com estrangeiros. Mesmo porque eles são sempre estrangeiros na sua própria terra. O Afeganistão. Para quem nasceu num país gigantesco que de uma capital à outra demora seis horas de avião, mas em todo ele fala-se o Português é difícil compreender uma raça com uma língua e costumes próprios dentro de um país do tamanho aproximado da Bahia com tantas divergências étnicas.
******

Os hazaras são descendentes dos mongóis com os afegãos. Por isso, os olhos verdes com o rosto asiático. Porém diferem em muitíssimo dos chineses, coreanos e japoneses. Para quem os conhece já vê a diferença entre eles, eu sei reconhecer facilmente. Mas os hazaras são singulares no aspecto físico. Apesar de abrigarem-se ao longo do tempo, desde a invasão de Gengis Khan,em Cabul. Sempre foram considerados inferiores. Com a imposição do regime Talibã começou a “limpeza étnica”. Eles passaram ser exterminados como num novo Holocausto. Mas desta vez no século XXI entre mulçumanos sunitas contra xiitas.
******
Na Ásia Central nós encontramos sempre algum hazara. E quem encontra pela primeira vez um, tem um sinal de espanto mesmo. Geralmente, eles são belíssimos. Chamam muito na atenção. Um asiático de pele clara e olhos grandes e verdes diferem de todos. Têm uma profunda dedicação ao estudo e ao conhecimento. Mas no país deles, por serem considerados inferiores, têm de fazer os piores trabalhos. Existe um ditado por lá que descreve que para um afegão existem vários lugares, mas para um misturado _hazara_ somente o cemitério.
******
Num país de desertos, de uma diferença gigantesca para a superlativa natureza brasileira, você vai encontrar o asiático mais lindo de toda a Terra. Mas um povo dentro de seu país que não é considerado. Uma sub-raça. Algo muitíssimo difícil de ser compreendido por um americano. Seja de qualquer lugar que ele for. Afinal, as Américas são junções e miscigenações. No Brasil, então, muito mais.
******
Mas eu vou abrir os olhos hoje para eles, os Hazaras. Um povo esquecido pelo mundo. Mas que existe e está aí para quem quiser ver.

******
******
20/11/2015

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

Meus amigos

Meus amigos são loucos ou santos.
Eles tomam banho de chuva e amam caminhar nela.
Não estão nem aí com o cabelo ou roupa.
Gostam da bem-aventurança da Natureza. E agradecem!


Meus amigos não ligam para que eu não beba com eles.
Mas bebem comigo e ouvem música.
Catam desafinado e riem da sua desafinação.
Cantam em “Inglês”, “Francês”, “Árabe”, “Hebraico” e Português,
erram a letra, erram os fonemas. Mas quem se importa com isso?


Meus amigos vão a minha casa e cada um leva o seu prato.
Sabem que eu sou aquoólatra e que gosto mesmo é de água com gás.
Sabem que eu rio antes da piada terminar e riem disso.
Sabem que eu não dou conta de contar uma piada porque eu rio do que estou contando e ninguém entende o que eu estou falando.


Meus amigos sabem que eu amo conversar.
E que eu amo ouvir.
Mas se me chamarem para dançar eu vou me esbaldar!
Que eu só vou em lugares que gosto das pessoas; se não; viro invisível.
Que sempre me afasto de quem me maltrata ou me desrespeita.


Meus amigos sabem que eu sou incontrolável:
Pelas aparências.
Pelo dinheiro.
Pela posição social.
Mas totalmente controlada pelo carinho e amor.


Meus amigos falam o que pensam.
E geralmente não pensam muito pra falar. Porque são uma constante filosofia.
Meus amigos tem um sorriso no rosto.
Cozinham comigo.
Sentam na calçada. E não estão nem aí para que os outros vão pensar.


Mas o melhor de tudo é que eles são o que são.
Uns mais calmos.
Outros mais bravos.
Uns mais reprimidos.
Outros mais extrovertidos.
Ninguém num “altar” de arrogância julgando o outro.


Meus amigos são loucos e santos.
Ou loucos...
Ou santos...
O comum em todos eles é: _Que eu amo meus amigos!
Justamente porque são loucos ou santos.
_Se é que isto não é a mesma coisa?




1 Coríntios

10Nós somos loucos por causa de Cristo, todavia vós sois os sábios em Cristo! Nós somos os fracos por causa de Cristo, mas vós sois fortes! Vós sois respeitados, contudo, nós somos desprezados! 11

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

Welberson e Lúcia

Sabe, a vida me ensinou muitas coisas. Ultimamente, eu digo por causa dos sentimentos que muito nova fui exposta que tenho Licença Poética para falar.

Hoje eu vou falar de um primo meu que eu o chamo de “descabeçado”, mas não no mal sentido. A falta de cabeça dele é que ela, eu acho, não é proporcional ao tamanho dos sonhos dele.

Eu acho que sempre vou ver esse primo meu, que um dia falou uma coisa muito dura pra mim por causa da minha religião, com os mesmos olhos de quando eu era criança: do menininho caçula sempre risonho.

E risonho ele é até hoje. Eu já o vi passar por “umas” e ele meneia a cabeça em sinal negativo. Logo solta um sorriso com uma novidade que não tem nada haver com o que ele está passando.

De raciocínio muito rápido, de educação tradicional. Ele se supera a cada dia. Mostra que a maior riqueza do ser humano está dentro dele. E não no que tem.

Passam-se os anos e o coração de criança permanece nele.

Engraçado, é que eu tenho a certeza absoluta que ele nunca notou que a imagem que ela passa é essa. Que ele deixa uma lição sem se quer ver o seu legado.

Para ser o freio do visionário primo meu. Que tive a sorte de ter na família. Deus deu a ele uma preciosa esposa que meu irmão não cansa de dizer que é brava e as outras pessoas não cansam de dizer que ela é linda. E é mesmo. Mas bonito, é ver como eles se completam. Mais lindo ainda é olhar pra ela e notar que ainda, apesar de muitos anos de casados, ela brilha os olhos ao vê-lo. Isso dá esperança pra qualquer um no mundo.

Eles têm defeitos? Lógico! Têm problemas? Claro. Mas continuam sendo ele dela e ela dele. Ela adorna-o, assim como ele é a coluna dela.

Uma clara visão de casamento real. Onde as coisas acontecem. Ninguém empurra ninguém. Um coração de criança, um sonhador. Com uma realizadora, uma força motriz.

O que mais alguém pode querer da vida?

E eu aqui, só observando e narrando os fatos. Para que fiquem na memória de todos. Que quando Deus ama alguém, Ele dá enquanto esta pessoa dorme. Enquanto sonhava, Welberson recebeu Lúcia. No seu sono ele recebeu o seu tesouro. E como a cabeça dele não cabe seus sonhos, dia após dia. Eles vão crescendo ou mudando.


22/11/2013.

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

História romântica contada por mim às crianças:
....
1 - O príncipe da Rapunzel é um bombeiro. Primeiro ele já vem de carro vermelho fazendo barulho e qual garotinho não gostaria de uma história com um carro do Corpo de Bombeiros? Depois,ela jamais jogaria as tranças. Custa caro a silagem num cabelo grande como o dela, para um sujeito subir de botas sujas nelas. E bombeiros são sempre mais charmosos que príncipes.
....
2 - Príncipe encantado é aquele carinha que nunca teve que lutar por nada na vida. É um chato pedante. Depois... esse caso de encantamento... sei não. Chuta que é macumba.
....
3 - Grandes princesas terminam mortas num túnel em Paris. E o túnel cheira xixi.
....
4 - A Cinderela criou uma agência de faxineiros, serviços de saneamento básico e o sindicato dos lixeiros. Salvando o reino da falência.
....
5 - A Ariel é a maior ativista do Greenpeace dos mares.
....
6 - A bela adormecida virou uma farmacêutica que conseguiu descobrir o princípio ativo do pó da sonolência. Logo, no reino dela, todos são operados com o pozinho e acordam com um beijaço.
....
7 - A Branca de Neve é a maior produtora de geleia de maçã atualmente. E o príncipe conseguiu engrossar a voz com a ajuda de uma fonoaudióloga.
....
_ Vocês não acham que eu sou extremamente romântica? As crianças amam!
....
22/09/2014

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

Um Júbilo na minha vida!

Eu tenho um Labrador. Lindo! Se chama Júbilo.


Ele tem um tom mel um perfil garboso e maior que a maioria dos Labradores, me disseram a algum tempo que era o alfa da ninhada por isso essa diferença. Júbilo tem o crânio mais avantajado que os irmãos dele e também o porte e elegância _quando parado, claro _.


Na nossa casa tivemos os mais diversos tipos de raças e os mais diversos tipos de animais de estimação, mas nenhum foi tão mimado e tão cuidado como o Júbilo. Ele é o supra-sumo das atenções e desvelos para um cachorro na nossa família e o primeiro animal de estimação meu. Em nossa família já tivemos: tartarugas, pintinhos, cinco cachorros, preás (que aliás, fedem e procriam na medida em que fedem), periquitos australianos, passarinhos e sei lá mais o quê que não me lembro mais.

Quando bem criança o meu irmão conseguiu convencer meu pai a ter um cachorro da raça Pequinês, quando bebê o bichinho era um amor, mas bastou crescer um pouco para virar o mais rabujento e mal criado dos animais. O Jesper era um calvário! Chato, mal humorado, ficava magoado com o primeiro não e detestava vassouras, mordia todas, não tinha nenhuma lá em casa que não fosse batizada. Vivia dentro de casa, e avançava em qualquer um. Pra terminar era pirracento e soltava pum a cada trinta minutos, de preferência perto da gente. Ele era tão chato, tão irritante que tinha os dentes pra fora, sei que é próprio da raça mas creio que no caso do Jesper era o temperamento dele que fazia com que ficasse parecendo um animal pronto pra dar o bote na primeira rangida.


Depois tivemos um casal de Pastor Alemão que eram extremamente bravos, mas com os de casa eram de uma doçura e fidelidade fora do comum, lindos! A fêmea era a Chayene era mais brava e sapeca, o macho era o Fiel doce e dedicado.
Por isso, posso dizer que depois de termos tido tantos animais de estimação nenhum foi até hoje tão agradável e divertido como o Júbilo. Apesar da evidente beleza dele a maior vantagem sua está longe do seu aspecto, está no seu gênio. Ele é lindo por dentro, sua fachada só emoldura o quadro do seu temperamento.


Júbilo não é um cão de guarda segundo os entededores, mas late a noite inteira sob o menor barulho. Também um cão de companhia não ataca nunca, mas não se encaixa no meu Labrador, duas vezes ele atacou, as duas foram homens desconhecidos que tentaram se aproximar de mim de repente, e com certeza pela ocasião com as piores intenções.


Eu nunca pensei que pudesse ter um cão tão caro e especial como ele. Um dia estava passando na frente de um Pet Shop num shopping e vi uns caezinhos mel como ele. Sonhei, mas pensei comigo mesma “eu nunca conseguiria um cahorro tão lindo como esse”, o preço dos filhotes era de R$ 1.200. Mas parece que Deus ouviu o meu pensamento... algumas semanas depois a minha mãe me falou que minha prima tinha conseguido uma fêmea num canil. Era uma é poca muito difícil pra mim, meu pai tinha acabado de falecer, depois a cadela do meu irmão que eu cuidava, e logo meu outro irmão teve um acidente terrível que o deixou imobilizado por algum tempo. Depois destas e outras perdas eu tinha entrado numa imensa tristeza então decidi que se tivesse uma cadela minha ela se chamaria de forma profética Alegria. Cadela porque nem me passava pela cabeça um machinho.


Meu irmão mais velho se divorciou e veio morar na nossa casa então ele foi ao canil comigo. Eram só dez minutinhos para escolher a cadelinha, ficamos quatro horas. Eu não conseguia escolher, eram cinco fêmeas e um machinho mel que era o único que parava de brincar com os outros e vinha me cheirar de vez em vez. Ele parecia o maior mas o mais molenga de todos. No meio da minha indecisão orei a Deus dizendo “Senhor se este filhote vier me cheirar mais uma vez eu o levo” imediatamente ele veio. Não aguentando mais o meu impasse meu irmão o pegou no colo e decidiu por mim: _Pronto! Chega! Vai ser esse aqui e acabou! Quando entramos no carro com ele no colo, ele saltou pra fora e tivemos que correr atrás dele na rua. Nem sabíamos, mas começaria alí uma imensa ou imaginável lista de peripécias do Júbilo.


Bom, ja que não era a Alegria, então ia ser o Júbilo. Ele foi criado dormindo do lado de fora de casa, nunca chorou por estar na garagem que dá acesso ao átrio e jardim. Também nunca dormiu muito a noite. Ao contrário, mascou e detonou tudo que fosse verde, preto, vermelho, marrom, branco, etc. Se tivesse cheiro de borracha ou o meu cheiro melhor ainda. Em três meses não existia mais aquele lindo e florido jardim, no lugar dele resistiram as jabuticabeiras do meu pai e um resto de terra preta bem cavucada. Aliás acho que todo Labrador deve ter uma parte do DNA comum com uma topeira e com um golfinho. Os outros cachorros detestam água o meu nem poça dágua escapa. Um dia eu estava com ele na beira do Vaca Brava _eu fiz o projeto do Parque por isso, gosto de ir lá_ e o meu queridinho deu um arranque que eu não segurei e no mesmo impulso tibum, lá estava ele naquela água, com colera, guia e todo aparato, além de um monte de gente olhando: _Olha! Um cachorro nadando no lago!_ Imagina a minha cara... Bom, voltando ao jardim, existia uma horta, mas o Júbilo ama jiló e não sobrou nem hortaliça nem pé dela. Assim posso falar da couve, tomate espinafre e todo o resto. Ele mascou a raíz dos maoeiros até eles cairem nochão. Devorou o paralamas da moto do meu irmão e nos deixou sem telefone duas vezes porque o fio de entrada era sub-térreo e é lógico o que fazia um fio no meio do buraco que ele cavava?

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

DIÁLOGO SUL-REAL:


_ Boa tarde. _Já que quem atendeu nem me disse. _ Eu gostaria de falar com XXXX
_ Quem está falando?
_ Néry, arquiteta.
_ De onde?
...
...
Bom, poderia dar-me o trabalho de falar todos os países que já estive e todos os estados brasileiros quem sabe...
Mas preferi manter a educação. Funcionário só age assim, porque a liderança é ruim.
...
...
_ De Goiânia. _ Lógico, como o dia é dia, que não vou falar dados pessoais a estranhos.
_ Espera um pouco. _ De novo a má educação. Não se fala assim com um estranho ao telefone.
_ Ahhhh... a XXXXXXXXXX acabou de entrar no carro...
Como se eu não tivesse ouvido a resposta da XXXXX ao fundo.
...
...
Isso me lembra algo importante: _ Mais valoroso que o que você faz é com quem você faz!

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga

Nunca mais!
...
...
Todo mundo pode dizer muita coisa.


Lamento é o melhor.


Mas os Eliús da vida vão me dizer que eu deveria agradecer a Deus pelo tempo que convivi com ele.


Idiotas!


Quem disse que eu não agradeci desde o momento que o tive?


Muita gente vai dizer que é uma bobagem.


Mas o meu Labrador Júbilo era o melhor de todos os labradores.


Nunca mais é o que eu digo hoje.


O latido dele.


As hilárias vergonhas que me fez passar.


O tom dourado do seu pelo ao sol.


O formato lindo da carinha dele.


O rabinho abanando.


As enormes patas que me encantavam.


A docilidade e ternura.


Nunca mais!


Nunca mais quero passar por isso.


Nunca mais quero ver tanto amor sofrendo.


O que me consola é que no céu deve haver um campo lindo para ele correr. Onde possa cavoucar seus buracos e cheirar suas flores como ele gostava.


E se o Senhor abençoar.


Uma jabuticabeira, pra ele arrancar cada uma que puder. Era a fruta que ele mais gostava.


Agradeço aos onze anos de alegria que você me trouxe. Querido Júbilo.


Como o seu nome diz.


Te amo.

_ Obrigada meu Deus!

Nerisírley Barreira do Nascimento
Inserida por breno_bertioga