Textos Apaixonados

Cerca de 140 textos Apaixonados

Paixão .. aquela que vibra dentro do seu ser como fogo que aquece a alma, dos corações apaixonados, pelo sentido de se amarem como de se tocarem.
A loucura e o desejo de querer alguém e não poder ter, saber que é o impossível o incalculável, saber que estas só,sozinho na luta de uma vida a dois, de um desejo de sentir e compartilhar a felicidade junto a alguém que me deseja e me quer.
Querer gritar e dizer a todos e a todo o mundo o que sentes, por aquele ser que te faz sentir bem e alegre, tornando-se num Único ser.
Paixão ardente palavra que expressa o sentir vibrar, o viver o que o outro vive, sentir o sangue efervescer pelo toque do outro, quente e ardente de paixão, de loucura feliz.
Consumir o outro, tornando-se num ser Uno, ligando-se na verdade dos seus sonhos e desejos, mais profundos que unir as duas almas , as duas vidas numa única, respirar o que respira o outro ao ponto de morrer um pelo outro.
Capacidade do impossível viver sem o outro, desejo ardente que consome a alma do sentir a falta do respirar, da energia do toque profundo da alma do outro Ser.
Ser ou não ser, ter e querer, desejo do desejado, pelo indesejado do impossível, desejado pelo amado. Dói muito, saber que não posso amar de livre vontade, de que existem seres que não te deixam procurar,viver a tua paixão, por um fato, triste mas maravilhoso,o mais belo do Próprio Ser a Humildade.
Paixão vivida por dois seres, que se amam se desejam, que se fundiram como lava, quente e ardente, como fênix que renasceu das cinzas, por uma amor de fogo louco.
Lagrimas quentes de paixão,segundos de sorrisos,como infinito,maravilhosos e doces como o mel.

Maitê Maia
Inserida por MaitePavelka
1 compartilhamento

Primeiras Trovas...

Trova nº 1


Nossas vidas entregamos...

Um ao outro apaixonados

Sei nunca imaginamos...

Estariamos selados!


Trova nº 2


Certamente te conheço...

Empolguei-me com seu ser!

Ainda hoje enlouqueço

De tanto, tanto te querer


Trova nº 3


Solidão abranda a alma

Quietude te fascina

Ergueria sua palma?

Tocaria minha sina?


Trova nº 4


Se queres amor eterno

semeie, adube, cuide

Não esqueça no inverno

Um cuidado amiúde!

Rosangela Ataide
Inserida por rosangelaataide
1 compartilhamento

Eu sempre achei q era tudo utopia
o que diziam os apaixonados,
mar de rosas, céus estrelados...
Até que um dia te encontrei e tudo mudou,
mas continuo achando que tudo o que os diziam apaixonados
não passava de um sonho...
só que agora um sonho pequeno
pra tudo o que sinto por ti,
dentro de meu minúsculo coração...
Mais um dia se vai,
as saudades ficam,
e tua lembrança...permanece...
e como não dormir em paz
se tenho pétalas em meu travisseiro...

Sabiofk2.0
Inserida por SabioFK
1 compartilhamento

Descaso
Não costumo escrever sobre amor,
este amor de que falam os apaixonados,
minhas rimas são dispersas, inócuas,
desejos imersos em rimas dispersas.
Não tenho muitos sonhos,
mas invento meus versos,
perdidos versos que vagam sozinhos
fazendo um eco na solidão.
É uma estéril caminhada poética,
poemas invisíveis que ninguém lê,
monólogos que restam do dia a dia,
falando surdamente para mim mesma.
São versos distraídos de silêncio,
no descaso do nada querer,
mas se todo amor é um refúgio,
resta então uma esperança
para uma súbita poesia....

sonia schmorantz
Inserida por schmorantz
1 compartilhamento

Tributo ao Mestre da Poesia

Mestre da poesia e dos apaixonados
Ele foi e é até hoje
Um grande poeta exagerado
Com seu jeito irreverente de ser
Tinha o dom de escrever

Cativou milhares de jovens da sua época
Cantando suas poesias exageradas
Expressando seus sentimentos ao mundo
Divulgando sua poesia a todos e a tudo
Amando seus amigos
E vivendo da caridade de quem o detestava
Nadando contra a corrente do preconceito
Exercitando todo seu talento nos palcos da vida
Pedindo ao Brasil que mostrasse a cara
Dizendo que a burguesia fede
E quer ficar rica
Também dizia ‘Segredos de Liquidificador’
Na orelha fria de quem ele amava

Hoje nada mais me resta
Se não escrever estes versos
E fazer um tributo poético
Ao mestre da poesia
Que ainda habita em meu coração
Ensinado-me a viver
Não me deixando sofrer
Ajudando-me a compor poesias de cegos
Com todo amor que houver nesta vida
Seguindo num trem para as estrelas do universo
Vou levando minha vida louca vida
Até poder me encontrar com ele no além
E ouvi-lo cantar na madrugada
Pro dia nascer feliz

Pedro Padua
Inserida por pedropadua
1 compartilhamento

1912

Eram apaixonados como eu nunca vi.

Neste dia estavam á beira do mar de mãos dadas, ela se chamava Bárbara e ele Eduardo.

Confesso que hesitei quando vi, mas logo eu e o mundo que os rodeava notamos que era inevitável aquele amor não acontecer. Sempre esteve nos dois corações aquele sentimento, e aos poucos eles iam se tornando romance, dia a dia, companhia, sorrisos, cartas…

O primeiro beijo aconteceu, quando eles se olharam nos olhos fixamente. O ego deles se cruzavam de qualquer forma. Era como se os dois fossem um só. Daí não parou mais, não se largaram um minuto. Muitos beijinhos, abraços, sorrisos, lágrimas, briguinhas, voltas.

Eles já sabiam mesmo sem saber a importância e o tamanho daquele sentimento.

No primeiro mês de namoro Eduardo deu uma rosa que prendia no cabelo – que combinava com seus vestidinhos que ela tanto amava de bolinhas -, no segundo foi um perfume, no terceiro confesso que não sei, mas acho que uma rosa e um perfume.

Só tinham quinze anos, e com o tempo os pais de ambos foram se acostumando com a ideia.

Passou-se sete anos, Eduardo a pediu em casamento. Casaram-se na igrejinha com poucos convidados e os trajes mais lindos da época. Bárbara estava impecável com o seu vestido de noiva com uma cauda enorme e uma simplicidade ao mesmo tempo.

Jogou-se o buquê, brindes, valsas, e tudo que se tem direito.

A lua de mel foi no estrangeiro, na Europa. Passaram por lá algumas semanas. A volta foi triste. Queriam para sempre aquele lugar apaixonante. Mas então voltaram para o Brasil, mas especificamente, Recife.

E continuava com aquele clima romântico, afinal… O amor e a cidade ajudavam.

Todo dia, o dia novo que vinha, era a melhor fase do casal, sempre melhorava aquele romance, o dia seguinte sempre era melhor que o passado. Era tudo demais, feliz demais. Triste demais nos dias de brigas, normal.

No dia 31 de julho, Eduardo sofreu um acidente.

Bárbara não sabia o que fazer naqueles dias conturbados no hospital, ela rezava a cada segundo, beijava a testa do seu amado, rezava novamente, chorava no ombro se deus amigos e familiares. Eis que sete de agosto, sete dias depois do seu acidente… Eduardo faleceu. E bárbara foi junto a ele. Não no corpo, mas na alma. Ela passou dois anos não vividos. Ela não sabia mais quem era, só vivia do passado.

O cemitério por algum tempo tornou-se seu lar. Lembro de uma vez que ela chegou a deixar no caixão a flor do seu cabelo – do primeiro mês de namoro –

Passou a desacreditar de Deus por alguns meses. Depois, voltou a acreditar. E a partir daí mudou.

Ela saiu e foi viver, viveu. Teve outros amores, casos. Viveu feliz com a família – que aos poucos também iam partindo – e com seus amigos – que também alguns partiriam antes dela – não que ela não fizesse isso, pelo contrário. Bárbara e Eduardo eram extremamente ligados as suas famílias e amigos. O amor deles não só juntava os dois, e sim as pessoas.

Ela viveu, diga-se de passagem. Não um viver bem, mas um viver vivido apesar de tudo. Sempre faltava um pedaço nela, um pedaço de terra, de pessoa, de amor. Tudo fazia falta, tudo. Ela não tinha filhos com Eduardo, não tinha nada. Só as fotografias de momentos inesquecíveis.

2010

Bárbara é o seu nome. Menina feliz, com uma família maravilhosa, amigos bons.

Ela é de recife, ama a cidade e o pessoal de lá. Mas as vezes não se sente totalmente ‘em casa’ falta um pedaço nela que Bárbara não fazia ideia de onde vinha.

De vez ou outra ela ia no recife antigo e chorava, chorava sem parar. Múrmuros de choros.

Na praia, ainda era pior. Eram lembranças que ela não conseguia ver ou saber, mas sentia.

Dia oito de agosto, ela estava perto do mar, sentada e chorando muito.

Do nada, apareceu um menino aparentemente da sua idade – 15 – e lhe deu uma rosa e disse:

- E a historia não recomeça, ela continua. E cada vez mais linda e eterna.

Bárbara sem entender nada, diz

- Hã? Desculpa, não to entendendo.

O menino riu

- Eu também não entendi, saiu do nada. Você ta chorando, me doeu te ver assim, mesmo sem te conhecer. Quer um presente?

Bárbara riu

- Não precisa, mas obrigada pelas palavras.

- Eu faço questão, tome essa flor.

- Nossa, que linda! Obrigada.

- Mas olha, é pra por no cabelo, é uma flor de vida, mas com um tick - ou sei lá o nome – atrás dele que tu coloca na cabeça.

- Ammmmmmmm, (risos) pronto. Que engraçado, onde comprasse isso?

- Ficou linda, e combinou muito com sua blusa de bolinhas. Achei aqui no chão. Não vai deixar de aceitar não, ne?

- (risos) claro que não! E qual seu nome?

- Eduardo. E o seu?

- Bárbara.

Os dois paralisara por três segundos.

- Que fofa! E que bom que suas lágrimas sumiram

- (risos) É… É como se eu tivesse achado a minha casa, o meu porto seguro.

- Agora quem não entendeu fui eu.

- Talvez eu também não.

Os dois sorriram.

E dessa vez os dias sete, os momentos sete, setenta, dezessete, nada atrapalhou. Foi para sempre, e olhe que dizem que isto de eterno não existe. Mas para aqueles dois irá existir. E vai ser sempre como se fosse o primeiro e eterno amor.

E sim, eles não se perderam um do outro.

Agora, anos depois. Ambos já adultos… Possuem dois filhos. Um menino e uma menina. Deixaram na vida uma raiz.

E no momento em que eles partirem, vão partir de um jeito totalmente deles.

Bárbara Campos
Inserida por BarbaraCampos
1 compartilhamento

Certa vez um casal de jovens apaixonados,literalmente tomados por amor,aquele amor de tirar suspiros.
Dois jovens lindos perfeitos, jurando um amor eterno.
Ele-Eu te amo jamais te deixarei!
Ela-Eu te amo! quero viver minha vida toda ao seu lado!.
Um amor perfeito até então... mas com o passar do tempo todo aquele amor platônico que ambos juraram ser para sempre foi si acabando ele si cansou daquela que um dia ele disse que era sua amada,e ela por sua vez ainda o amava muito mas ele já queria “navegar em outros mares ".
Aquele casal perfeito se acabou ela ainda o amava ,mas ele ja não a amava mas,ele em ato de rejeição ñ olhava, não falava mas com ela só disse :Eu não te amo mas!
Ela-(choros),ele virou-se e saiu.
Ela tomada pela fúria do momento,com um turbilhão de pensamentos um conflito de amor e ódio ,ela com papel e uma caneta se pôs a escrever uma carta aos prantos onde dizia:“Amor eu te amo,voçe sempre foi e sempre sera o eterno amor da minha vida"ela dobrou a carta e a colocou em um envelope onde por fim escreveu :“Te amo até a morte".
Ela pressionou a carta sobre o peito,em um ato de desespero pegou um canivete e pressionou sobre o seu coração que no mesmo instante ali pos um fim na sua própria vida.
Ele,ainda caminhando na rua passou sobre um Jardim onde lembrou do seu primeiro beijo com aquela que um dia jurou o seu amor,ele começa a chorar e voltou para casa, chegando lá e vendo aquela sena da sua amada coberta por àquele sangue e uma carta na mão onde ela se despediu dele dizendo“Te amo até a morte"ele lendo aquilo baixou a cabeça começou a chorar.
Ele a pegou em seus braços e abraçou bem forte dizendo amor,amor,volta pra me não me deixa amorrr...(gritos).Por fim ele de olhos voltados para aquela que um dia tanto amo ele disse:Me perdoa ,eu ainda te amo amor!pra permanecer ao seu lado eu faço nosso amor virar eterno, me aguarde amor já estou indo ao seu encontro como da primeira vez que te vir.
Ele,no mesmo ato se matou para ir de encontro ao seu grande amor,que por último disse
Amor me espera que estou chegando pra fazer o nosso amor eternizar sem ter aquele amor e ódio que um dia fez minha amada tira a vida por amor.
Te amo eternamente grande amor da minha vida!.

Maisa Del Rey
Inserida por Maisadelrey
1 compartilhamento

Dois sanhaços apaixonados
Vivem alegres a cantar
soltando de galhos em galhos
Para construir seu lar.

Num tronco de amendoeira
conseguiram encontrar
o lugar apropriado
e começaram a trabalhar

pelas manhãs acordo
já ouço os dois a cantar
no tronco da amendoeira
Onde construíram o seu lar.

Com suas asas tão lindas
abriram o alçapão
afastando suas tristezas
E a minha solidão

E os dois com muito carinho
Construíram seu lar
sempre ao cair a tardinha
Estão alegres a cantar

Naquele lar de amor
Seus filhotinhos nasceram
e com proteção dos papais
ali os dois já cresceram
Mas os homens desumanos
Começaram a observar
que os filhotinhos cresciam e tentaram os roubar

Tirá-los do lar paterno
lar de amor e liberdade
e dentro de uma gaiola
prende-los em crueldade

mas Deus quando fez as aves
Deu-lhes o espaço para voar
é o direito a liberdade
Para nas árvores morar

Por isso meus bichinhos
Daqui ninguém vai tirar
Os homens interesseiros
não o vão capturar

Para roubá-los do seu ninho
nos galhos daquela árvore
vocês terão que passar
por cima do meu cadaver

Marcelo Amaral Rodrigues
Inserida por Amaral354
1 compartilhamento

Encontro de almas.


Temos amor de mais
Somos dois apaixonados sem idéias de onde nós perdemos em maneiras de amar

Nossas vidas se encontrou numa tarde chuvosa, o clima entre nós fervente radiava nossa aura

Amores aguardados à tempos, em esperas de longas datas, num gesto simples num olhar brilhante ambos nos perdemos

Nos encontramos em
um abraço, forte caloroso
Nos perdemos em um beijo quente ardente ansioso

Amamos por uns dias,
nos amamos até amanhã,
Amamos em nosso tempo,
Nos perdemos no tempo de tanto amor.

Anderson Luiz
Inserida por AndersonLPS
1 compartilhamento

Sem amores...

Declarações de "amor" de casais apaixonados deveriam ser proibidas antes de o casal completar ,pelo menos, um ano de namoro segundo artigo n° 6969 da constituição! O amor está se banalizando em escala geométrica e a confusão paixão/tesão com amor/carinho está de tornando catastrófica. O "amor da minha vida" de hoje ganha rostos novos quase que com a frequência daquelas edições mensais de revistas de fofoca, sempre que surge alguma,ou melhor, qualquer intriga. Usufruem da magnitude da palavra amor sem a menor cerimônia, sem o menor escrúpulo. Bauman faz-se presente como nunca, liquidificaram o amor, este escorre pelos dedos antes mesmo do segundo gole. Sem contar que ainda há aqueles que se quer molham os lábios e apenas de avistar uma poça com algum amor parado uivam aos 4 cantos que aquele sim é o amor da sua vida. Pobres coitados. Millôr já avisava : - Como são admiráveis as pessoas que nós não conhecemos bem. E Bukowski deixa um tapa para os amores mensaleiros : - Como pode dizer que ama uma pessoa quando há dez mil outras no mundo que você amaria mais se conhecesse? Mas a gente nunca conhece...

Guilherme Caparroz Franchini
Inserida por Guiicf
1 compartilhamento

ONOMATOPÉIA DO PRIMEIRO BEIJO

Tudo Desconcentra e desconcerta.
Os apaixonados amam escutar o tum-tum
do coração do ser amado.
Mas não suportam ouvir o tic-tac .
Indicativo que o tempo está passando.

Não se ouve nem o triiimm do telefone.
Nem o blin blong da campainha.
Sequer o inhé inhé do bebê da vizinha.
Tudo atrapalha os amantes estonteantes.

Até o miau miau miau do gato Jack Felix e
o au au au grrrrrrrr daquele micro bravo cão, Pincher. E agora mais essa?
Snif snif snif, como está enroscado te amar
Eis que justo na hora, do tic tac , as lágrimas são inevitáveis e o buááá é ouvido de longe.

Entretanto, basta um biii biii, que o coração já faz hahaha..
E o final da cena, todos conhecem, um beijo apaixonado chuac,
Enquanto as crianças escondidas acham graça do beijo Chuac ....
Tudo desconcentra e desconcerta
E agora mais essa?
_______________Norma Baker

Norma Baker
Inserida por NormaBaker
1 compartilhamento

Sabe eles...

costumam trocar olhares apaixonados, carinhos e abraços.

ambos sentem-se atraídos um pelo outro.

seus corpos chegam a estremecer só em pensar num toque.

sabe eles...

Eles sonham em estar juntos,

nem que seja uma única vez,

Mas há algo que os impede...

A noiva!

Gerlane Oliveira
Inserida por gerlaneoliveira
1 compartilhamento

Hoje quero falar para os apaixonados.

Quero dizer que coração de um homem nas mãos de uma mulher
que sabe amar, é como um ribeiro serpenteando por verdejantes
e calmas campinas, e passando incólume,
pelas margens nem sempre tão bonitas.

Puxa, como gosto de comparar o amor com um rio.

Cecília Meirelles a nos dizer que...
"somos como um rio que flui e deflui...",
Eu a dizer que o amor, assim como um rio,
às vezes enfrenta correntezas, desaba algumas vezes
em quedas d'água; mas de contrapartida em outras,
é calmo como um espelho.

Por vezes, seu leito é profundo, por vezes espraiado.
Mas uma coisa é sempre constante,
ele não pára jamais pelo meio do caminho.

Sua meta é seguir em frente, custe o que custar,
doa a quem doer ... se parar, cria limbo...
são como as pedras que não rolam...

Sua meta de chegada é o mar ... aquele marzão lindo,
que o aceita e o acolhe sem restrições!

A gente nunca mergulha duas vezes no mesmo rio.
Ele é sempre outro, mesmo que voltemos à mesma ponte...
Outra é a água... Outros somos nós!
Quem não entende essa mudança,
perde-se pelo meio do caminho.

Não há receita para ser feliz no amor.
Por isso tantos náufragos morrendo perto da praia.

Todavia, há uma simplicidade no amor,
que só os que a descobrem chegam lá.

O amor é difícil para os indecisos.
É assustador para os medrosos.
Avassalador para os apaixonados!
Mas, os vencedores no amor são os fortes.
Os que sabem o que querem e querem o que têm!
Sonhar um sonho a dois,
e nunca desistir da busca de ser feliz, é para poucos!

"Quem de dentro de si não sai, vai morrer sem amar...",
diz a canção.
É preciso buscar com os olhos do coração,
sem a certeza das possibilidades
e sem medo das incertezas das impossibilidades.
Nunca ter medo de machucar o coração,
porque coração machucado cicatriza,
mas coração vazio, não tem jeito!

Amantes, o caminhar é pra frente,
e a caminhada torna-se leve
quando feita com cumplicidade, a dois.

Demonstrar à pessoa amada a imensidão do seu amor,
é sabedoria, não fraqueza.

Começar de novo, sempre que preciso,
É não desistir de ser feliz !!

Ercília Ferraz de Arruda Pollice
Inserida por pensador
1 compartilhamento

A Plenitude da imaturidade!

Quando nos casamos, éramos ambos apaixonados e românticos. Não conseguíamos ficar no mesmo ambiente sem trocar olhares, abraços, toques. Dormir ou sair do mesmo ambiente significava uma despedida que exigia um beijo ou abraço. Acordar ou voltar ao ambiente representava um reencontro que também exigia o mesmo. O sentimento era: “Que alívio que vc está de volta”! Isso transmitia amor, saudades, alegria e uma imensa sorte por termos encontrado um ao outro. Com o passar do tempo, pouco a pouco isso foi se perdendo. Pouco a pouco um coração dizia ao outro: “Você não é mais tão importante. Não sou tão sortudo ou sortuda por ter você ao meu lado. Não sinto sua falta quando você sai nem quando vc viaja” Com isso um coração ouvia: “ Não sou mais amado!” Dura convicção imatura. Imensa dor infantil que só uma criança sabe como dói. Os adultos sabem apenas que é bobagem. Mas a dor da criança, neste caso um adulto, é real. Ao refletir, o adulto reconhece que o que foi perdido não significa que o amor se foi, mas sim que surgiu uma nova forma de amar. Uma forma mais fria, mais distante, menos intensa, com menos desejo, menos carinho, menos emoção, porém mais madura. A adaptação a essa nova forma é sofrida e dolorosa. O coração se questiona: “Será que vou me adaptar? Será que quero me adaptar? Essa nova forma é capaz de trazer plenitude? “ Não sei a resposta. Só sei que nesse momento almejo um amor maior! Gostaria de ter permanecido na imaturidade!

Ellon Reis
Inserida por ellonreis
1 compartilhamento

Jovens apaixonados


No olhar
No agir
No tocar
Sente-se o novo
Sente-se o renovo
O sangue correr nas veias
Sem parar
Nitroglicerina pura
Jovens prontos para amar
Coração a disparar
Não da mais para evitar
Chegou o momento
Dos corpos se encontrar
A magia acontecer
Jovens por muito tempo
Ainda vão ser
Como é gostoso amar e se conhecer
Juntos amadurecer
Paixão
Amor
Tensão
Tudo resplandecer
Em noites esplendorosas de prazer

Sandro Sansão da Silva Costa
Inserida por SandroCosta

POEMA A PRÓPRIO PUNHO...
Queria viver o romantismo dos grandes apaixonados
Entregar-me ao amor com intensa devoção
Suspirar e delirar, horas por dia
Desejar seus beijos
e sonhar com o toque suave de suas mãos
acariciar-te em sonho e acordar com teu cheiro
sentir teu sabor em meu hálito
e secar teu suor em meu corpo...



Queria eternizar seu semblante em um quadro de Da Vinci,
valsar contigo ao som de Strauss,
cantar meu sentimento em uma ópera italiana,
e te esculpir como deusa grega em única peça de pedra sabão...
Queria surrupiar de ti um mero sorriso
e tatuá-lo delicado sobre meus lábios
cortejar teus olhares
e tornar-me único diante de ti...
Dedicar-lhe minha vida,
entregar-te em bandeja minha alma,
seguir as batidas do teu coração
com o ritmo do amor que a ti destino...



Queria viver o entusiamo romântico dos grandes apaixonados
e deslumbrar-te com minhas palavras,
escrevendo de próprio punho um poema de amor,
que declare minhas emoções,
e lhe atraia enfeitiçada aos meus braços
que por ti aguardam extasiados
e suspeitos
por fazerem parte
de um ser apaixonado...

Janna Teixeira
Inserida por janna73
1 compartilhamento

Apaixonados

Somos dois loucos apaixonados
Vivendo em nosso mundo de amor,
Longe dos percalços da vida...
Como se fossemos para o nosso paraíso
Onde o cantar dos pássaros e o murmurinho da cascata nos fazem companhia.
Beijos e carícias
Tomados de amor.
Nada importa,
O que importa é essa vontade
De ficarmos juntos,
Onde só o tempo nos persegue,
E nosso único refugio são as estrelas e a lua
Testemunham nossa paixão;
Paixão que aflora em nossa pele
E só temos ouvidos para as juras de amor,
E pensamentos de ficarmos eternamente juntos
Nesse paraíso encantado,
Onde as ondas da paixão
Vem e ficam,
Porque somos dois loucos...
APAIXONADOS!!!
Amo-te para todo sempre!!!

Roberto Ferrari o Poeta do Amor
Inserida por lordjim
1 compartilhamento

O mecanismo dos sentimentos favorece o coração para o calculo dos apaixonados, esperançosamente a perfeição dos momentos plenos consigo mesma;
Quem acredita no amor sempre vencerá, sempre encontrará o descanso em um coração pleno entendendo a explicação de um alguém que dará de um tudo para ficar com você;
Portanto silencie-se e ouça a batida do seu coração, escute os sentidos revelados pelo seu próprio coração, que não é passageiro;

Julio Aukay
Inserida por JULIOAUKAY
1 compartilhamento

Apaixonados iniciante são residentes de uma mitologia amorosa, aparentemente solida e suave ao caminho da vida;
Porém sem tantos sonhos se torna uma arma fatal, despedaçando a felicidade para cada lado com certa frustração;
Mesmo com tantas dificuldades se espera o aroma de amor sincero que nunca se faz fugaz;

Julio Aukay
Inserida por JULIOAUKAY
1 compartilhamento

“ Quando estamos apaixonados damos risadas do nada, dormimos e acordamos pensando na pessoa amada e ficamos cada segundo pensando nela. Como foi bom estar apaixonado mais depois vem à tristeza, solidão, carência e a saudade.”

" Quanto menos se espera nos apaixonamos o que levou dias para acontecer agora levara anos para esquecer ."

Jhonatha Allyson Pereira Damasceno
Inserida por jhonatha125
1 compartilhamento