Poema Maria Lúcia

Cerca de 340 poema Maria Lúcia

Errastes e se arrependestes
então Deus veràs a transparencia de sua alma
e todo um sentimento
e tu receberàs as graças do espirito santo
e seràs perdoado
como se nunca tivesses errado

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

Só aqueles que acreditarem em Deus
farão uma massa de paz
aqueles que não acreditam
serão arrastados
pelo tempo,sacrificados
por suas próprias desordem

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

Tudo aquilo que fizeres de mal a outros
iràs com o tempo caír sobre ti
tu iràs sorrir as desgraças de outros
e as desgraças de outros irão caír sobre ti
então veràs a dor
iràs engolir a raíva
e mais raívas iràs cospir sobre outros
assim iràs em outros causar o desamor que em ti contidas
seram eranças

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

REFLEXÃO
Por que havemos de condenar a terra?
se o céu está sobre ela? se você não consegue interpretar a palavra de Deus ,então explodirá a terra.
A interpretação está na sabedoria do homem
Porque uns tiram e outros dão?
Porque uns dividem e outros só querem para sí?
Porque uns falam de amor e outros de guerras ?
Compreender o mundo seria como tentar compreender uma jaula de loucos onde todos se encontram no mesmo hospício onde nimguem compreender nimguem cada um por si e Deus por todos e ai vem uma questão
A quem devemos dar as mãos?

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

ENSINAR COMO AMAR O MUNDO

No revelar dos meus sentimentos
Quero ensinar como amar o mundo

quero chamar a multidão para
comigo cantar uma canção

Do encanto que encanta minha a imaginação
entornar a bondade
Que não tem portas para maudades

No mar mergulhar
das águas regar o nada
Do nada fazer crescer o amor
que discórdia tomou

Na floresta andar
nas flores ver
A alegria que guia minha fantasia
Que enfeita minha poesia.

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

FIM DA TERRA

Poder inimigo da paz
Casou-se com a guerra
Poder navega em chamas
Poder navega em sangue
Poder envenena o homem
O homem esplode a terra .

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

Alucinações do Golfo

Vejo a ponta da arma
Por trás da noite escura
O gatilho se aperta a bala salta no ar
As bombas se beijam
Em uma luz maldita
A emboscada fica calada
A dinamite trai o silêncio
E abonancia se choca no ar

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

Contracenar com Sua Sina

Ia teu rosto bonito invadir a rua
Ia teu sorriso e fama contrcenar com sua sina
Seguia pro dia seu encanto
Seguia para noite sua sina
Ia encontrar seu destino
No deserto da escuridão
Ia encontrar seu adormercer
Com seu contracenar
Ia pro futuro sua fama
Se desmanchou numa ventania
De cortes sua fama
E não ia seu futuro
Se estendeu a beira do caminho
Sua fama
Partiu pro infinito teu rosto bonito .

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

Mar Azul

Pátria- amada daqui te vejo
Perdido no fundo do meu mar azul

Talvez Pátria -amada esteja eu encima do meu mar azul

Pátria-amada não desejava ter partido
Foi o vento que me soprou
Pro meu mar azul
Quando as nuvens carregadas
Desciam em lágirmas,
Num impacto veloz
Afastar-me da Pátria-amada
E ao meu lado levar minha amada
Que em meus braços sorria e ainda assim tão amada navegava a me olhar
Até sufocarmos no meu mar azul
Deixando minha Pátria-amada que tanto amava.

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

Amor Eterno

Queria te seguir
Todos os instantes
Por onde for
Queria saber o
Que pensas
Ao mesmo tempo
Estar no seu pensamento
Preencher o espaço mais vazio
De sua vida
E há muito andar
Ao seu lado
E quando todo o
Seu corpo for envolvido
Por infinitas rugas
Que também
Sejam as minhas
Quando o céu
Te chamar me leve
Dê me suas mãos
Que juntos faremos do fim o começo.

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

Vitimas do Poder

Se,deixassem viver
Porém prefere o adormecer
Não percebe como e triste o escurecer
E como é lindo o amanhecer...
Vivem em guerras quando poderia ser paz
Vivem em lagrimas quando podia ser risos
Vivem em balas quando as poderiam ser vida
Poderia ser pão
Ensistem
Lançam suas vidas em desespero
Amargura,angustia
Vão...até a ultima gota de sangue
Cair sobre a terra
Até o infinito responder écos de dor
Seguem carregadas as armas
Sobrevoando fronteiras
E lançar ao chão o ultimo corpo
Seguem o poder sem sentimentos
Na manhã preparar apontar suas armas...

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

Transparência

Ainda que minha ilusão seja apenas uma ilusão
Quero afastar sempre todas as tristezas
do universo
Apagar ainda mais esse passado tão descolorido
Mas que ainda me perssegue
Por uma razão que desconheço

Quero manter os meus braços abertos
Sempre em direção ao meu futuro
Quero sorrir mesmo avendo de chorar
Estou aqui bem perto a mim
Estou viva e sou vida
Quero amar o mundo
Quando averia de odiar
Olhar o horizonte com maior clareza
Definir o além

Manter minha paixão
Narra-la verdadeiramente
Mostrando minha transparência
Sempre que possivel
Ser feliz preparando a mim mesma
A felicidade atual
Tendo homogênios meus amigos
Até os desconhecidos

Quero homenagear os que passam por mim
Pensar que minha fidelidade
Seja também a dignidade dos homens.

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

Velocidade Sem Destino

Pequena rolava num instante
Zumbindo no espaço,embalo inevitável
Um ser adormecido em sonhos
Uma janela fechada,o escuro da noite
que o quarto se envadia
O silêncio dominava o seu corpo
estêndido no sono
Pequena de aço ferro ou talvez de prata,rolava sem destino
até perfurar o vidro do quarto escuro,
até furar o tecido da cortina de linho branco.
Vinha gritando no ar furando o vento
até ferir o ser adormecido,e enconciente levando-o para o espaço.

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

Opressão

Penso que a força vem do além
E até mesmo sou a própria força
Me destorço acredito ser de tudo a razão
Tenho que sempre minha cabeça erguer
Não devo fracassar
Se preciso for vou me arrastar na multidão
Sem deixar que noten meu medo de mulher
Meus olhos vou alongar
Para bem mais distancia alcançar
Com os meus desejos
Serei escrava da optidão
Porém tenho de aceitar
Que em mim há tanta fragilidade
E quanta responsabilidade tenho eu de oprimir.

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

Renegar do Sentimento

Queria que o tempo apagasse teus gritos
Para minha alma se alcamar
E a ti poder abraçar de novo
Minha alma não se acalma
Ainda ouço no ar teus gritos
Se espandindo no horizonte
Vento que lança-o
Sobre os meus sentimentos
Minha indiferênça a continuar
A persistir fechando assim
O espaço do meu desejo
de te tocar de novo
A chave se perdeu
Meu amor se trancou
Dentro sua imagem se apaga a cada dia...

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

Conscequências do Tempo

Longe muito longe
Para onde foi tanto tempo?
Não conscigo mais saber precisamente com detalhes
as coisas que o futuro veio
E em cima foi passando
Joguei meus olhos a frente dos meus desejos
E assim meu destino me cuspia
cada vez mais longe
E cada vez mais longe fui jogado
O poder dos meus pensamentos
Foram conscequêcias desenfreadas
De querer buscar um mundo maior
Que nem lembrei que a estrada que eu passava
Podia ser fechada
Um caminho sem volta
Porque o tempo não tem volta
Não pude apanhar o tempo
Pois o tempo não se apanha
Ele nos apanha
A vida que tive nunca foi infelicidade
Algumas vezes momentos dificieis sim
Mas a tempo tem obrigação de levar
Se você não tem paciência de suportar
Os acontecimentos da vida
Porque não sabe que muitos sofreram
E sofrem muito mais que você
E conseguiram sobreviver
Entre secas,fomes e mortes
E você por uma paixão obscecada
Se atirou do décimo andar
Por uma solidão se deprimiu
fechou-se a porta do quarto e se envenenou
Você não cumpriu o tempo de vida
Que deveria ser cumprido
Mas o que você não sabe
E que do outro lado da vida
Pode ser pior
Porque a porta para o paraiso
Podera estar fechada
Chegada antes do tempo!
Ficaras na rua sozinho,sozinha
Você será castigado porque você é fraco ,covarde ,assasino !
você nunca tirou a vida de outro
mas tirou sua propria vida.

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul
1 compartilhamento

Despedida

Havia sorriso em toda casa
Na sala jogavam com muitos risos
e cartas nas mãos
Anoiteceu novamente o clarão do dia
que se despontava no horizonte
Ainda a continuar com risos constantes
e cartas nas mãos
Mais tarde um adeus ,quando apenas
dizia até mais
Pouco tempo se passou e escuridão
envadiu-se o dia ...
Passaros voavam sobre a casa
do riso de antes
Que tinha cartas nas mãos
Sozinho disse adeus
Pássaros pretos voavam
anuciando sua partida.

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

Estatua
Ao seu lado adormecia
Nem um toque
Seu mundo era sonhos
Desejos sem prazeres
Uma boca fumegava tão perto
Nem um encostar de sentimentos
Teu corpo se enchia de malicias
ao lado uma estatua caida
No amanhecer do dia
convencia-se abandono
Quando o corpo ao lado nunca
Retrocedia suas vontades.

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

Noturno

Quando as nuvens se carregam,
Desencantam meus olhos
O dia se apronfunda de lagrimas
afogando meus sentimentos
Num instante ressurgem gritos
no silêncio entristecido
Minha alma se carrega de horror
Pensamentos sem sentidos se hospedam
nos meus contínuos soluços
No planger da noite adormece meu corpo
Acalmando meu ser pendente.

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul

Adormecer Na Barata Ribeiro

Não adormeça destino
Que prazer teria a escuridão
Que ruim seria a solidão
Porque me soprastes como um nada a rolar?
Como uma coisa a vagar
Não,não adormeça destino
Levando assim os meus sonhos
Destruindo meu presente
Levando assim tão cruelmente meu futuro
Se vejo cá de longe
Não sei nem de onde
Meus desejos ai ficaram
Meu dilema é aqui
Mas nada posso dizer
Apenas posso ver que minha vida
Adormeceu.

Maria Lucia Silva Oliveira
Inserida por tudoazul