Mulher Moderna

Cerca de 21 frases e pensamentos: Mulher Moderna

(...) tem aquele gosto doce de menina romântica e aquele gosto ácido de mulher moderna.

Caio Fernando Abreu
91 compartilhamentos

Mulher Moderna

É notável o medo que os homens sentem das mulheres modernas. Por valorizarem as conquistas profissionais e pessoais, muitas vezes, elas são questionadas sobre o valor do seu relacionamento amoroso, na sua vida. A mulher moderna não admite ter seus sentimentos colocados à prova, isso porque ela se mantém fiel a eles sem precisar ser cobrada por isso. Ao mesmo tempo em que busca liberdade para o seu crescimento e realização pessoal, essa mulher espera que o seu parceiro não entenda isso como falta de interesse e entenda que é possível conciliar ambos. Ela busca nos seus parceiros um companheiro, no sentido literal da palavra, é necessário entender que a imposição de regras e limites não funciona bem com uma mulher que valoriza a sua liberdade de ir e vir. Para o bom funcionamento de um relacionamento com uma mulher moderna, é preciso entender que ela é decidida e sabe o que quer, e se ela está com você é porque ela sente vontade e gosta da sua companhia. Não espere atenção demasiada da parte dela, o mundo dela não gira ao seu redor, ela possui outras ocupações e interesses, o que a torna uma pessoa inteligente e em sintonia com o mundo. Com ela você poderá falar sobre os mais variados assuntos, a mulher moderna sabe ser vaidosa sem ser fútil, apesar de ter pique para trabalhar o dia todo ao fim do dia ela tem disposição para curtir uma balada. Essa mesma mulher também adoraria passar uma tarde de frio, ao seu lado vendo filmes embaixo de cobertas, apesar de toda a independência e segurança que ela ostenta, para ela, o romantismo não está fora de moda, flores, chocolates e surpresas derretem o seu coração em segundos. Não tenha medo de investir em um relacionamento com ela, será enriquecedor ter ao seu lado uma pessoa que está sempre disposta a crescer e aprender com os próprios erros. A mulher moderna busca equilíbrio em todos os setores da sua vida, esse é o segredo de uma vida feliz e um relacionamento duradouro. Respeitar as diferenças e vontades alheias é essencial para uma boa convivência, por isso não tente modificá-la ou aprisioná-la, mostre que você confia no sentimento existente entre vocês e valoriza o individualismo. Não se conquista a mulher moderna com imposições, ela é dona da própria vontade, e sua independência lhe garante a possibilidade de fazer o que melhor lhe convém. Mostre a ela que você admira as qualidades dela e a sua companhia, esse é o caminho para conquistá-la, assim ela será ao mesmo tempo sua melhor amiga e amante. A mulher moderna é maravilhosa e sabe disso, por isso é importante valorizá-la se você não fizer isso haverá quem faça.

Martha Musse
2 compartilhamentos

A mulher moderna se encheu de tantas atividades que não tem mais tempo, nem para considerar as prioridades!

Guerreira Xue

O MELHOR DIA DA VIDA!!!
Toda mulher moderna e Globalizada sabe o quanto é difícil trabalhar voltar para casa e encontrar os afazeres domésticos...Aff nem fala!
Quando cheguei em casa ontem tudo limpo louça lavada, quintal, pano passado na casa, banheiro lavado etc...Isso não tem preço!!!

Maria Costa de Albuquerque

Fragrância Feminina. Sofisticação e sensualidade para a mulher moderna.

Rodrigo Damas

Mulher...
A mulher moderna,
que caminha lado a lado
com os melhores profissionais.
Atua em qualquer área,
é capacitada,
responsável.
Pedalando uma bicicleta
ou pilotando um caça,
ela vai sem medo
e conquista o seu espaço
na competição diaria
rumo ao sucesso.
Voando nas alturas,
ou correndo em terra firme,
ela marca presença,
dá o melhor de si
e vai conquistando por etapas.
É dela, o troféu de heroina,
mesmo que não o detenha.
Nos campos de batalhas diárias,
vai escrevendo sua história,
cada linha ali descrita,
conta parte de fracassos,
mas também,
muitos dias de glória...
by/erotildes vittória

Erotildes Vittoria

Esse é o retrato de uma mulher moderna, dessas que vai a luta, estuda e trabalha. Paga tudo o que consome e não depende de ninguém. Ela é forte e destemida. Decidida! Faz o que tem que ser feito!
Cumpre suas missões com maestria.
O mundo pode estar desabando que sua cabeça continua erguida. Ela vai equilibrando, equilibrando e coloca tudo em seu lugar. Do nada outra bagunça acontece e lá vai ela arrumar.
Flexível, se adapta rápido as mudanças.
O segredo do sucesso? Ela nunca desiste. Se não der certo hj, ela dorme e ao amanhecer, ela tenta mais uma vez. Ela vive por um fio. Mas o sorriso está estampado na boca que diz: tá tudo bem!
E está tudo bem! Quando não está ela faz ficar. Ela arruma um jeito de amar. Amar é o que faz essa bombinha não estourar.
Quem conhece essa mulher?

Cíntia Silveira
Inserida por CiSil

A mulher moderna espera dos homens não menos do que aquilo que ela espera de si mesma. Mutos homens não entendem isso e rotulam essa nova mulher de difícil.

elias henrique
Inserida por eliashenrique

Eu sou a mulher moderna, dos tempos modernos.

Maíra Martins
Inserida por mairamartins

Pode passar tempos,pode a mulher moderna ser ainda mais presente e dominante no mundo do que já é hoje,mas toda garota ainda vai sonhar em ser uma princesa.
Toda garota vai sonhar com um conto de fadas. E não é ser a princesa de um país,não é ser a mulher mais fotografada do mundo ou ter um casamento do século.
E sim ser a princesa de alguém , a princesa do seu príncipe.

Written Drea Oliveira
Inserida por Drea-Oliveira

Sou uma mulher moderna, porém ainda acredito em principes encantados.

Lady Schramm
Inserida por LadySchramm

"A mulher moderna deve ser inteligente e se preparar bem para a escolha do seu parceiro,criando condições para lidar com sabedoria e conseguir viver uma vida cheia de amor'.

yedamsm
Inserida por yedamsm

Na minha vida de mulher moderna, quem dera eu, ser cinco ou seis. Todo mundo estaria satisfeito. Inclusive eu!

Anna Soares
Inserida por annasoares_

Primeira viagem
Ok, eu sei que agora a moda é ser mulher moderna, século 21 e coisa e tal. Mas god, eu não nasci sabendo. Não existe aquela expressão “pais de primeira viagem”? Pois bem, me defino uma mulher de primeira viagem. Isso mesmo. É certo que eu adquiri minha independência, moro sozinha, trabalho, estudo e cuido da casa. Mas daí a dizer que me virei fácil é bastante difícil. Pois veja bem a seguinte situação: do dia pra noite você se vê obrigada a cuidar da casa e o que parecia fácil, tem muitas variáveis. Quer um exemplo?
A ida ao mercado já não é mais a mesma. Pega o carro, encontra um lugar, estaciona, pega o carrinho e milhares de prateleiras e corredores estão a sua espera. Mas esperta que sou, fiz logo uma listinha e marquei: TOMATE, CEBOLINHA, ARROZ, LEITE, PÃO, PASTA DE DENTE e algumas coisitas a mais.
Até aí, tudo bem. Parece fácil, mas não é. Como escolher o tomate e qual destes verdes é a cebolinha? E o pão, tem de grãos, integral, de leite. Tem em fatias, tem caseiro, tem bisnaguinha. Leite tem integral, desnatado, de soja, com baixa ou sem lactose. Tem até com sabor. Pasta de dente, meu deus. Pra dentes sensíveis, com cor, com sabor, para tratar mau hálito, gengivite ou seja lá o que for. É tanto nome que já nem sei mais onde estou. E na hora de pagar: É NO DINHEIRO OU NO CARTÃO? É DÉBITO OU CRÉDITO? Ainda tenho que calcular como vou poder pagar e os juros que posso arcar. Ok, ok. Posso estar fazendo tempestade em copo d’água, mas o que posso dizer? Sou mulher de primeira viagem. Aprendendo a ser adulta, mãe, esposa, profissional, mulher do século 21. Há quem diga que nascemos com instinto e não discordo totalmente, pode até ser que sim. Há quem diga que mulher se vira bem e nesse quesito eu sou obrigada a concordar, a gente pena, trabalha duro, é árduo, é difícil, a gente quebra a cabeça, mas no fim tudo dá certo. Porque antes ser de primeira viagem, que de última. Assim tenho muito a aprender e quero. Uma hora me torno grande e esperta, experiente talvez. Espero que sim, eu e o resto do mundo.

Larissa Salles
Inserida por larissalles
1 compartilhamento

Mulher moderna, inteligente, autoconfiante, dinâmica, não se intimida diante dos obstáculos, nem dos desafios do mundo. Apesar de toda essa segurança, existe uma mulher como qualquer outra debaixo de toda essa eficiência. Mas, curiosamente, este é o tipo de mulher que intimida alguns homens.

Anna Soares
Inserida por annasoares_

"Para a mulher moderna, o make diz mais que o rosto, a roupa e o sapato"

Luciana Muniz (Lu Make)
Inserida por maxrocha

A mulher independente.

Aquela mulher moderna
Fachada como a mulher maravilha
Como uma super heroína
Começa o dia com brilho e energia.

Para no final, ter batalhado mais um dia
E ter forças para defender seus direitos
Seu potencial, sua voz e sua inteligência
Aprimorar sempre seus conhecimentos.

Julia Chimello.
Inserida por julia_chimello

A máscara da mulher moderna a sim como qualquer outra mascara uma hora cai.

Tiago Amaral
Inserida por TiagoAmaral

Para chegar à posição de hoje, muito lutou a mulher para vencer conceitos e preconceitos que ficaram para trás, mas muita coisa ainda precisa ser feita...
Ósculos e amplexos,
Marcial

REAPRESENTO A MULHER MODERNA
Marcial Salaverry

Coisa interessante vem acontecendo no chamado "mundo feminino". Aquelas criaturas submissas de algumas décadas atrás, iniciaram uma reação espantosa, em defesa de seus direitos, e assim surge a figura da mulher moderna, independente, lutadora, que nada tem a ver com a figura feminina da primeira metade do século passado, sempre submissa à autoridade absoluta do macho dominante.

Para conseguir essa reação, tiveram de passar por muitas lutas, muitas contrariedades. Muitos preconceitos tiveram que ser vencidos. Tiveram de dar murros em ponta de faca, e portanto, as jovens de hoje, que estão atingindo um ponto quase ideal nessa conquista feminina, devem saber olhar para trás, e reverenciar a figura das primeiras lutadoras. Vejam como era a vida de uma dessas pioneiras, cujo "crime" era querer trabalhar fora para auxiliar no orçamento familiar. Queriam, simplesmente adquirir aqueles eletrodomésticos que iriam facilitar a vida no lar, e o preconceito machista queria tolher essas iniciativas, pois eles não queriam perder a posição de "chefe supremo", que consideravam como "direito adquirido".

Tentem acompanhar o dia a dia de uma mulher moderna, dos anos 60, até o inicio dos anos 90, para poder analisar melhor, o que era "Ser Mulher Moderna", nessa época.
Tal acompanhamento era meio impossível, pois geralmente a mulher se subdividia em tantas, exercendo tarefas tão diversificadas, que se tornava cansativo acompanhá-las.
Tentem imaginar. Coloquem-se na época. Para quem pertenceu a essa geração, é fácil lembrar-se:
Levantar, e fazer os filhos também se levantarem. Preparar café da manhã para uma turma sempre atrasada, e que tem de fazer tudo correndo. Depois, levar filhos para a escola. Voltar correndo para casa, e "dar um tapa" na limpeza, porque tem que sair voando para o escritório onde trabalha, porque tem que "arredondar" o orçamento familiar. Chega a hora do almoço, tem que ir "a jato", pois antes de ir para casa e preparar o almoço, ainda tem que buscar as crianças. Tem que improvisar rapidamente algo para comer, e de novo sair "voando", porque antes de voltar para o emprego, ainda sempre tem que levar alguém para algum lugar. Isso, se não tiver que dar um atendimento porque um dos filhos se machucou na escola, e requer um curativo.

Depois de uma "tranquila" tarde no trabalho, tem que sair em disparada, porque tem que ir pegar aquele alguém que ficou em algum lugar. Aí, vai para casa. Beleza. Pode descansar o resto da noite. Sim, mas antes tem que fazer a janta, ver se aquele machucado sarou, atender o outro que está com dor de dentes, e, lógico, preparar o aperitivo do marido que voltou do trabalho, e exige atendimento da consorte (será com...sorte mesmo?).

Finalmente, pode ver sua novela e descansar... Sim, depois de lavar a louça, colocar a roupa suja na máquina de lavar, e mais alguma coisinha que aparece. Aí, vai assistir sua novela sossegadamente, só que nos comerciais tem sair correndo para tirar a roupa da máquina, estender no varal, mas não é só, pois ainda restam ainda algumas pequenas tarefas, quais sejam: botar as crianças para tomar banho, colocá-las na cama, separar os irmãos que sempre começam a brigar. Aí, exausta, prepara-se para uma bela e reparadora noite de sono, só interrompida umas quantas vezes, para ver porque um filho está tossindo, ver o outro que fez xixi na cama. E quando tenta finalmente dormir, o marido está roncando do lado. É mole, ou quer mais?

Vocês notaram quantas profissões a mulher exerce? Anotem: Nutricionista, Conselheira, Cozinheira, Copeira, Encarregada do Setor de Limpeza (faxineira), Diplomata, Enfermeira, Professora, Motorista, Médica, Psicóloga, e tem mais, só que não lembro agora...
O argumento na época dizia que, já que as mulheres queriam ter igualdade de direitos, também deveriam ter igualdade de deveres.
Só que a coisa ficou meio desigual, pois, além de trabalhar fora, como elas desejavam, também continuavam com suas antigas obrigações de donas de casa, totalmente "imexíveis",porque eles nem sequer cogitavam a idéia de auxiliar alguma coisa em casa...
Ou seja, quer trabalhar fora, vai, mas tem que continuar cuidando da casa e de todas suas "obrigações". Isso, porque ainda persistia aquele famoso ranço machista que a maioria dos maridos adotava, o famoso :" Mulher minha não trabalha fora". O famoso conceito do "mulher minha não pode isso ou aquilo". Algo que sempre doeu nos ouvidos de homens de bom senso que não pensavam assim...

Claro que as coisas tinham que mudar. Para tanto elas tiveram que juntar forças, e continuar a disputar palmo a palmo seu espaço no mercado de trabalho, sempre tendo que enfrentar o preconceito masculino. Tiveram que começar a "matar um leão por dia".
Quando mostraram claramente que seu salário era importante para a composição do orçamento familiar, tiveram condições de exigir a contratação de empregadas, para substitui-las nas funções domésticas. E a briga continuava, como veremos mais adiante...

E apesar disso, ainda poderiam ter UM LINDO DIA, algo que lhes é devido desde que o mundo é mundo...

Marcial Salaverry
Inserida por Marcial1Salaverry

Continuando a Parte Um, entendemos que para chegar à posição de hoje, muito lutou a mulher para vencer conceitos e preconceitos que ficaram para trás, mas muita coisa ainda precisa ser feita...
Ósculos e amplexos,
Marcial

REAPRESENTO A MULHER MODERNA - PARTE DOIS
Marcial Salaverry

Lembrando de que nossas heroínas começaram a luta, e logicamente resolveram ir até o fim, malgrado a oposição encontrada quase generalizada, inclusive mesmo de mulheres, que não concordavam que se tentasse mudar aquele estado de coisas.
Acontece que seus pais, irmãos, maridos, namorados, certamente criticavam toda e qualquer tentativa de conseguir alguma coisa. Eram boicotadas nas Faculdades ditas de "coisas de homem", como Engenharia, Direito, Medicina. Sempre eram direcionadas para Economia Doméstica, Belas Artes, Magistério, Música, enfim. o que era considerado como "coisas de mulher".

Apesar dos boicotes, contra tudo e contra todos, foram à luta. E foram conquistando seus espaços. Mas tinham que matar aquele leão diário, e para conquistar seu lugar no mercado de trabalho, tinham que mostrar muita competência, e assim, muitas desistiram, mas a semente da revolta estava germinada.
Começaram a "briga" doméstica, tentando conseguir melhores condições dentro de seus lares, pois devido ao acúmulo de funções, sentiam a necessidade de contratar empregadas. Os salários que ganhavam cobriam bem as despesas extras que vinham surgindo.

Muitas tiveram êxito, pois contaram com a compreensão de seus companheiros que, tendo uma visão mais aberta do que a maioria, começaram a dividir responsabilidades, abrindo diálogo amistoso, dividindo funções dentro de casa, e aceitando que as esposas também poderiam ter competência para cuidar de muitas coisas que a maioria dos homens queria manter intocáveis.
E essas mulheres, em sua maioria, mostraram que realmente "tinham algo a dizer". Começaram a mostrar no mercado de trabalho, que poderiam disputar postos com igual competência e eficiência do que os homens, e que as restrições absurdas não tinham porque continuar.

Mas nem todas tiveram a mesma sorte. Uma grande maioria continuava completamente castrada em seus direitos mais comezinhos.
Por incrível que possa parecer, conheci diversos casos, em que os maridos sequer permitiam que as esposas assinassem cheques. Que dirigissem carro, então, nem pensar. Prevalecia a famosa expressão que muitos enchiam o peito para dizer: Mulher minha é para cuidar de casa". Essa expressão, "Mulher Minha", nunca consegui digerir, sempre discuti muito por causa disso, inclusive com meus irmãos mais velhos...

A situação era tão esdrúxula que, por incrível que possa parecer, na década de 60, uma mulher casada somente poderia viajar sozinha de uma cidade para outra, com autorização escrita do marido. Juro que é verdade.

Claro que essas divergências domésticas começaram a trazer consequencias, pois as mulheres queriam porque queriam fazer valer os direitos conquistados. Começaram a chegar à conclusão de que a máxima que sempre gerira suas vidas, o famoso: "Ruim com ele, pior sem ele", não expressava a realidade.
Se elas estavam conseguindo trabalhar fora, começavam a ser bem sucedidas em seus empregos, por que deveriam continuar sendo subjugadas em seus lares?
Tendo provado sua capacidade, mostrando ter condições de sobrevivência, muitas muniram-se de coragem, e puseram fim a casamentos castradores, querendo mostrar que realmente tinham condições de viver por sua conta e risco.

Só que começaram a enfrentar outro problema sério, o da discriminação que começou a ser feito, na época, à "mulher separada". Era discriminada por suas amigas ainda casadas, que temiam por seus maridos. Os homens, por sua vez, julgavam-nas "disponíveis" . Por ser "mulher sozinha" toparia sempre qualquer parada. Pelo menos essa era a idéia...
Realmente, a coisa ficou um pouco mais complicada, ainda mais que muitas vezes, eram perseguidas pelos "ex", que se achavam no incrível direito de vigiar seus passos para ver se não "prevaricava".

Só mais recentemente esta situação começou a se modificar, com as mulheres separadas e sozinhas, sendo encaradas como "pessoas normais", e não como "Mulheres a beira de um ataque de nervos", desesperadas para conseguir alguma companhia masculina.
Claro que, como qualquer pessoa normal, gostam e procuram companhia, mas, devido à experiência adquirida em vivências anteriores, tornam-se naturalmente seletivas, não desejando estar com alguém só para fugir da solidão, mas sim por acreditar que aquela companhia lhe poderá ser agradável.

Podendo assim, ter seu LINDO DIA, e que poderiam gerir sua vida como melhor lhe aprouvesse, sempre em busca da desejada felicidade...

Marcial Salaverry
Inserida por Marcial1Salaverry