Coleção pessoal de brunoescritor01

1 - 20 do total de 131 pensamentos na coleção de brunoescritor01

⁠Não há cristianismo sem liberdade.

⁠Há uma nova forma inquisidora de alguns da fé agirem. Uma forma tóxica de espiritualidade e doutrinação, uma ditadura do comportamento, das escolhas e dos desígnios individuais. Esse encarceramento em ilhas digitais contra princípios inalienáveis à fé como o livre arbítrio é a nova heresia. Uma nova onda punitivista e sádica cujo prazer é frustrar o outro e impor a ele uma nova ordem de socialização contra a liberdade individual. Ninguém pode se contrapôr ao sistema do fraternalismo a todo custo e radical.
Onde não há liberdade, o Espírito não flui e não age. O que temos, então, é uma nova forma de mundanismo religioso.

⁠⁠A ciência, objetivamente, não viu Deus. Nem mesmo o seu santo rastro. Quem o viu ou ouviu foi submetido a exames de sanidade e a julgamento torpe. Portanto, Deus não é senão para os loucos.
Benditos, então, sejam os loucos, os santos e todos aqueles que o veem e o ouvem a seu próprio modo!

⁠Ninguém pode impedir o sol de brilhar. Mesmo as nuvens mais escuras e densas o vento leva. Por isso acredite na imensa luz que habita em você! Ninguém pode apagá-la.

⁠Nem o mal do absolutismo, nem o bem do idealismo prosperam em tempos de urgência

⁠O que há de mais nocivo, repugnante e malévolo constitui o que chamamos de ultradireita mundial.

⁠A nossa democracia sempre foi subserviente aos senhores do capital.

⁠A pergunta que não quer calar: Por que Deus escolheu a nossa toxidade?
Poderia ter adotado um cão.

⁠Amor - me disse a consciência- vai virar coisa do passado. Por quê? Perguntei. Ao que respondeu: Porque, tal como é em essência, exige permanência.

⁠A mulher moderna, no impeto por se alinhar à velocidade da rede e das opiniões revolucionárias dos achologistas desse tempo, deixou de amar e descobrirá tarde o que perdeu em seguir o tempo das urgências da mídia, da moda e do mercado.


Tudo muda! Só não muda o ignorante, o fascista e o conservador. Não existissem os santos lunáticos estaria a raça humana sujeita a mobilidade de uma carroça com rodas quadradas.

⁠O fascismo não foi vencido nem no Brasil, nem no mundo. Diante do trágico incidente histórico do holocausto e a inconsequente insurgencia da extrema direita no mundo atual, vimos os projetos de Adolph Hitler prosperar num arianismo renovado com todo seu aparato de horror e sangue. Não nos iludamos! O mal não foi vencido. Viceja a olhos vistos aplaudido por sistema de crenças ultra-conservador.

⁠Ser contra uma reforma agrária justa, legal e pacífica sobre áreas improdutivas, degradadas e abandonadas quando a vocação do país é, em primeira instância, agrária é um tremendo retrocesso.

⁠Quando o STF reconhece as condições insalubres e precárias do sistema penitenciário brasileiro, o que torna a recuperação do apenado cada vez mais difícil e, não raro, vítima de assédio do crime organizado, uma lei que não proteja o doente, dependente químico, de fazer escalada na vida do crime é inaceitável, injusto, contrário a ética e a mínima razoabilidade legal.

⁠A dependência química não atinge somente aos usuários de drogas ilícitas. Ainda que a lei faça acepção à droga, não deve fazer o mesmo com o usuário dela. Colocá-lo no mesmo bojo do traficante é cruel, injusto e inimaginável.
Não se ama a droga, mas se deve, por um princípio de misericórdia, amar o drogado.

⁠Sou feliz no que considero uma felicidade autêntica. Abrigo um complexo modo de ser que não cabe em mim, talvez porque seja imaginação e não haja nem caiba plenas certezas nisso. Somos e nos fazemos no caminho.
E o que chamei espinhos é o que melhor me enfeita. De que vale uma vida sem sacrifícios? Quando de nós todos os pedaços se partirem, ficaremos alma. Essa parte indivisível é a certeza do que sou. Nela; minhas asas.

⁠Quem primeiro atenta contra a liberdade de expressão é quem dela faz mau uso.
Não seria necessária uma regulamentação se as criancinhas de colarinho branco não agissem de modo despudorado diante dos meios de comunicação, infringindo as normas legais, à ética, o decoro e a liturgia da função, mentindo para milhões de brasileiros.

⁠Como poderia a mesma mente que avança para o futuro em questões tecnológicas ser tão retrógrada em comunicação, dando vazão a pensamentos conservadores, antidemocráticos que pervertem o sentido da liberdade para impor, em seu desvario, uma visão retorcida da lei em favor de um projeto negacionista, rudimentar, ilegal e mentiroso?

⁠A interdição do desejo e a poda social dos afetos é uma estrutura neofascista comportamental que deriva em ruptura.
Um vulcão para explodir precisa tão somente da oclusão da passagem do que lhe vai por dentro.
Se o vulcão não respira, explode.

⁠Mudam a percepção da luminosidade do sol e da temperatura como os sons emitidos ao nosso redor do amanhecer à madrugada.
Muda o sentimento tão volátil em nosso interior como o nosso humor e o brilho em nosso olhar.
Mudamos em todo o curso do dia e da vida.
O que não muda é a criança recolhida, rejeitada e assustada dentro de nós depois que descobre a indocilidade da vida e a incivilidade humana que a tudo ameaça.
Diante dos desafios, o adulto ensaia o salto; a criança o retém.
Viver que é atravessar o caminho estreito sobre o abismo... a escolha entre amar alguém ou seguir sozinho.