Mendigar seu Amor

Cerca de 135 frases e pensamentos: Mendigar seu Amor

Apenas seguir em frente. Primeiro, porque nenhum amor deve ser mendigado. Segundo, porque todo amor deve ser recíproco.

Martha Medeiros
817 compartilhamentos

O amor não tem título

(Porque o amor mesmo é um mendigo sem nome, emprego, salário, família e, apesar disso, tem residência fixa e comprovante de endereço. E, além disso, nós. Nós fortes que não desatam. Só atam cada vez mais.)
.
.

Estou com medo. Não entendo bem as coisas. Dia desses pensei ter a razão, esqueci que ela dá cambalhotas e vai parar lá do outro lado bem firme, mas com as pernas um pouco em estado de treme-treme-com-hifenzinho. Quando algo treme, trec trec, pode perder a força, orça, rça, ça, ah, caiu. Espatifou. Eu espatifo, tu espatifas, ele espatifa. Adoro a palavra espatifar. Eu sei, tenho paixões quase doentias por determinadas palavras. É o meu vício. Continuo com medo. Não sei se vou entender bem as coisas.
.
Li uma frase hoje (enquanto eu circulava os olhos pela internerd) que me deixou cismada. Eu cismo com tudo, você sabe. Cismo com teia de aranha, pó em cima da prateleira, torneira aberta, relógio que não para sem acento com o tic tac, gente que ronca e/ou come de boca aberta mostrando todos os pedaços de lombinho, unhas sujas, cabelo com caspa, cismo com tudo. Cismo com excessos de simpatia, com falta de sorriso na cara, com gente solícita demais, com gente que tem estoque de patadas, cismo com a cisma. Cismo com a minha tpm. Hoje cedo, por exemplo, tudo me irritava. Normalmente sou rápida. Toca o despertador, levanto sem pestanejar ou dar ração pra preguiça sem trema. Tocou, desliguei, levantei. Abraço de bom dia (não tem nada mais gostoso), beijo de bom dia (não tem nada mais gostoso, deu empate), um pé fora da cama, outro pé dentro do banheiro. Banho, café, seca-seca-de-cabelo, roupa e vambora. E se der mole ainda lavo a louça e arrumo a cama. Meu namorado aproveita cada momento da vida, inclusive o despertar. Toca o despertador, ele coloca mais uns minutos, vira pra lá, pra cá e pra lá de novo, espreguiça, vira pra cá mais um pouco, boceja, espreguiça, me dá bandiabraçobom (eba!), bandibeijobom (eba, deu empate) e aí levanta, toma café e isso e aquilo e mais um espreguiça-espreguiça e vira pra tudo quanto é lado. Normalmente eu não me importo, inclusive acho o máximo o jeito como ele amarra o tênis. Também acho fofa a maneira como ele fecha o olho esquerdo por causa da claridade ou por causa do sono ou por causa de. Mas hoje tudo me irritava, inclusive essa coisa de gostar de aproveitar cada minuto como se fosse o último. Eu tenho pressa. Corro. A paciência não veio de brinde no meu pacote. E me peguei pensando nessas coisas do amor.
.
Interessante duas pessoas que resolvem unir suas vidas e suas diferenças. Olha, tá aqui a minha vida. Junta a tua com a minha, a minha com a tua, a gente faz um mix, sacode, remexe, bota um adoçante e bebe tudinho. Ui, que delícia, que gostoso, que genial. Isso é o amor. Amor é junção. É exercício de paciência. Paciência no sentido de entender que o outro é diferente, sente diferente, pensa diferente, reage diferente, é todo diferente e se você ama, tem que amar igual e não diferente. Porque o amor é igualdade. É ser igual nas diferenças: você aceita a minha, eu aceito a sua e a gente vai ser feliz. Ouié, beibe. E dá pra ser feliz, claro que sim. É possível só quando você quer. Por que as pessoas desistem tão facilmente? Eu respondo: não sabem aceitar as diferenças. Eu tenho uma tpm horrenda, viro um monstro imenso e melequento, xingo sem pensar, brigo sem querer, procuro alfinetes pra espetar quem me rodeia. Tá bom, vai, não sou tão má assim. Brigo com quem é próximo, com quem eu sei que ali irá permanecer. Sabe aquela paciência matinal? Pois ele tem outras paciências muito maiores que as minhas. Ele ignora meus comentários tpmísticos, simula uma surdez pra não me dar trela e brigar. Por que tô contando essa mini-história-de-paciência-e-diferenças-e-igualdade? Porque o amor tem disso: aceitar o outro com tudo o que ele traz. Eu trago muita coisa. Tem coisa estragada, sei bem. E tem tanta coisa linda que só quem me conhece sabe. Porque eu sou uma pessoa muito boa, entende? Porque eu mudo do açúcar pra pimenta em poucos segundos. E isso é bem, bem ruim. Mas cada um tem um poço com água clara e lama, se é que você entende.
.
Em que raio de lugar eu quero chegar? Cismei com a frase que li em um lugar, que na verdade tinha subfrases. Depois fui além, vi que existem poesias e letras de música e mais um monte de coisa brega do tipo que só fica bonito no texto. Na vida real é tudo xexelento. "Minha vida só faz sentido com você. Você é tudo pra mim. Você é a minha vida. Te dou a minha vida. Te amo mais do que a mim mesmo". Pega o Liquid Paper, abre bem a mente e se tiver que fazer um furo no cérebro pra informação entrar, por favor, faça. Não acredito em amores assim, a não ser na telinha da Globo, no melhor estilo Janete Clair. Ou lá no Pantanal com a Juma. Dramalhão mexicano tipo o que rolava no SBT também tá valendo. Por gentileza, não diga que sou a sua vida, não me dê a sua vida, não deixe que as coisas só façam sentido comigo, não deixe que eu seja tudo pra você, não me ame mais do que a você mesmo.
.
Se ame muito pra me amar. Me ame de graça e por tudo que eu sou. Me ame pelas minhas partes tracejadas, picotadas, rasuradas, limpas, claras e legíveis. Me ame quando eu sacudir o avesso de mim. Me ame quando eu me perder numa avenida que tenha o nome escrito em uma placa grande com a fonte maior ainda. Me ame quando a placa grande com o nome da avenida estiver gritando na minha cara e, ainda assim, se eu continuar zonzamente perdida, sem saber pra onde ir ou como me achar, me abrace silenciosamente e diga baixinho no meu ouvido que está ali, assim vou saber que você me ama. Me ame quando eu souber o meu lugar. Me ame quando eu disser que tá tudo bem, que nem foi nada de mais. Me ame entendendo que foi demais, que nada está bem, porque eu disfarço. Me ame sabendo que meu orgulho de vez em quando ultrapassa os meus 1.69 de altura. Me ame quando aparecer uma goteira no meu telhado e o meu quarto virar um riacho.
.
Me ame muito, me ame sempre, me ame quando eu sorrir, chorar, desistir, quando eu quiser recomeçar. Me ame quando eu disser que vou voltar atrás. Me ame quando todo mundo for embora e a festa terminar. Me ame quando eu estiver numa multidão. Me ame com vontade, sabendo que você veio e virá sempre antes de mim, porque pra poder amar tem que se aceitar. Me ame sim, mas entenda que amor pra mim é aquele que a gente pode amar sendo quem é, com os pés sujos de andar no chão, com o cabelo emaranhado de tanto cafuné e com o coração livre. Porque a minha vida é a minha vida. A sua vida é a sua vida. Elas quiseram se juntar e andar com as mãos unidas. Simples assim, sem essa de eu te dou a vida. Eu dou o amor, somente, porque ele vale mais que tudo. E com ele a gente aprende a se amar mais e melhor. Porque o amor não tem título, muito menos definição.

Martha Medeiros
3 compartilhamentos

Não implore e nem mendigue a atenção de ninguém; Primeiramente tenha Amor próprio. Pessoa nenhuma que não queira te dar atenção merece que você faça questão de tê-la.
Seja sempre mais você.

Cative e faça por onde merecer atenção apenas de quem te mostre valor e quem te dê valor, quem valha a pena e tenha sentimentos nobres, mas lembre-se antes de certificar-se se esse alguém realmente merece ser cativado. Para todo o resto, não dê tanta importância; Esteja nem aí.

Clara Furtado
1.3 mil compartilhamentos

Amor não se disputa

Morro e não entendo o que leva uma pessoa a mendigar o amor de outra. Não entra na minha cabeça o que faz com que alguém seja capaz de mandar bilhetes maldosos anônimos, inventar os maiores absurdos, armar barracos ou mesmo se fazer de sonsa pra ter ao seu lado alguém que já não sente nada além de carinho e, muitas vezes, pena por ela.

Eu queria saber tudo que você precisa, tudo que você quer. Faria qualquer coisa pra ser a sua melhor companhia: aquela que você quer abraçar e amar quando chega em casa depois de mais um dia cansativo de trabalho, aquela que você quer brincar e dividir as gargalhadas quando tudo está indo bem até demais, aquela que você quer apenas segurar a mão e compartilhar o silêncio quando as coisas não estiverem tão bem assim ou, simplesmente, aquela de quem você sente saudade quando está longe.

Eu daria tudo pra ser a mulher perfeita pra você. Eu te amaria a cada minuto da minha vida, te levaria comigo em que passo do meu caminhar, em cada batida do meu coração. Eu faria o possível e o impossível pra te fazer feliz o tempo todo, pra demonstrar o quanto você é importante e especial pra mim.

Entretanto, não posso te oferecer nada além do meu amor. Não quero que você goste de mim pela minha insistência, ou pelo tanto que eu te quero bem. Não quero brigar por seu coração com quem ou o que for. Amor não se disputa, não se pede, não se joga. Amor se conquista. E agora tenho apenas que lamentar por não ter ocupado definitivamente o seu peito neste tempo todo em que estivemos juntos, por não ter aproveitado a minha chance. Agora só me resta chorar as dúvidas que ainda te restam.

Não se culpe nem se envergonhe. Você simplesmente não me ama mais. Dói, mas eu entendo. Antes de tudo quero o melhor pra você. E, mesmo que meu mundo desabe, que me faltem até palavras ou esperanças, eu prometo que vou levantar e caminhar de novo. Um dia eu aprendo a viver sem seu amor, por mais que eu não queira aprender.

Márcia Duarte
28 compartilhamentos

A paixão não é o problema. O problema é mendigar afeto. Cobrar o amor do outro sendo que eu não tenho amor próprio

Gabriel Chalita
111 compartilhamentos

"Certeza, ELE me ama. Hey, se você soubesse o quanto ELE te ama, não ficaria mendigando amor por aí..."

Marcela Tais
62 compartilhamentos

Relacionamento legal mesmo é esse que tenho com o Amor Próprio.
Não viva para mendigar o amor de alguém, se valorize.

Roni Alves
19 compartilhamentos

"De uma coisa eu sei
não preciso mendigar amor de ninguem
só preciso de uma unica chance pra que eu
possa ser feliz..."

Jeferson Rodrigues
40 compartilhamentos

Cansei de mendigar seu amor,e pedi por mais uma hora de atenção para quem não tem nem dois segundos para me mandar um mensagem de bom dia. Cansei de ficar pensativa numerando mil motivos pra você me querer por perto. Cansei de ser aquela que você dedica atenção nas horas de tédio. Cansei de dar o meu melhor para alguém que nem merece o meu pior.

Mel Sales
3 compartilhamentos

Mendigar o pão, a água, o sentimento. Me dê uma moeda de amor que eu {me} multiplico.

Francis Cirino
3 compartilhamentos

Se o Jovem soubesse a força que tem de vencer, de superar, de viver... Não mendigaria qualquer amor. Essa força vem de Deus.

Débora Aparecida de Faria
3 compartilhamentos

Não mendigue amor, pois ele é um sentimento nobre e belo, não é esmola, não existe em qualquer esquina, se não tocou o coração de quem você ama, contente-se em amar e tente outro amor encontrar.

Lu Santos
3 compartilhamentos

Hoje, uma pessoa veio me contar que leu mais dez textos no meu blog retratando os mendigos do Catete, e me perguntou de onde vem essa "obsessão por gente miserável". Não respondi ainda, e acho que farei por aqui, pois já é motivo pra um novo texto. Bom, começou com meu avô, na Vital Brasil, em Niterói. A casa do meu avô fica no pé do escadão do Cavalão, na subida da José Vergueiro da Cruz. Ali, sempre quando eu estava brincando na varanda, me causava pavor e medo uma negra descabelada, bem miserável, que, de 30 em 30 minutos, sofria ataques de caretas e dava tapas na própria cabeça. E ela sempre ficava sentada ali, no meu foco de visão. Para completar o quadro desagradável (eu só tinha 10 anos) ela soltava pelos lábios ventosidades com estrépitos que muitos julgavam escapados pelo cú. Magra, alta, não me lembro muitos detalhes. Só o que me recordo é que era vista falando com as pessoas conhecidas que entravam ou desciam do escadão, sempre no intervalo entre dois ataques que aconteciam de meia em meia hora. Não era raro vê-la passar e se comunicar com meu avô pelo portão, enquanto ele limpava o chão da garagem com uma mangueira. Por duas vezes, presenciei dois ataques, dois surtos, enquanto falava com meu avô. Não me lembro de ter visto qualquer morador da rua rir daquela senhora. Pelo contrário, quando ela dava os ataques, todos sabiam como auxiliar. Eu, morria de medo. Todos a tratavam com respeito pela educação e atitudes que ela tinha, quando no seu estado normal. As outras crianças, que nem eu, bem mais inocentes do que as de hoje, morriam de medo. Certa vez, meu avô, a fim de que eu perdesse o medo, obrigou-me a falar com a tal senhora, quando de passagem num sábado a tarde pelo nosso portão. Não é preciso dizer que flutuei no medo, na expectativa de um dos seus ataques. Perguntou-me o nome, deu-me umas palmadas no rosto, alisou-me os cabelos e, depois, ela mesma, mandou que eu fosse brincar, obviamente para que eu não presenciasse o ataque habitual. Não esperei segunda ordem. Afastei-me e fiquei à distância aguardando o ataque que não tardou. Mas, o encontro, de fato, fez-me perder o medo. Já não corria mais do portão ao vê-la. Aprendi a gostar dela. Lembro, até hoje, quando passou por mim no portão pela primeira vez que eu não corri. Acenou, acenei de volta, e ela seguiu seu caminho; me senti o cara mais sinistro e corajoso da Vital Brasil. Pensei: quem manda nessa merda sou eu. Desde então, sempre quando via sua sombra subindo a ladeira pela janela, já corria pro portão para redobrar minha coragem e fazer, cada vez mais, um contato mais próximo com aquela senhora, o que me deixava cada vez mais "sinistro" dentro do meu fantástico mundo de alessandro como o segurança da rua. Até que um dia ela parou para, de fato, conversarmos. Após 35 segundos (mais ou menos), ela teve um ataque epilético e caiu no chão, na minha frente. Imediatamente, um homem prestou todo auxílio e, quando a situação havia acalmado, percebi que estávamos de mãos dadas ali na calçada, sem mesmo perceber, durante toda a crise, que durou uns dois minutos. Depois que meu nervosismo passou, percebi que o homem que havia prestado o auxílio era o meu avô. Naquele momento, com ela ainda no chão, nos olhamos e, sem precisar falar nada, entendi exatamente tudo o que meu avô queria me ensinar sobre a vida, naquela oportunidade. Enfim, as histórias e experiências que tive com meu avô neste sentido foram muito longas, mas essa lembrança é o início dessa minha "obsessão por gente miserável" rs. Ainda sobre ela, não sei como terminou, pois nunca mais voltei naquela casa depois que meu avô morreu. Mas, se não me deixou a saudade, pelo menos deixou uma grata lembrança, engastada nas imagens daqueles tempos em que as crianças, tanto as do morro, quanto as do asfalto, ao invés de matar e assaltar, tinham medo de velhinhas doentes e miseráveis...

Alessandro Lo-Bianco
Inserida por AlessandroLoBianco
1 compartilhamento

O amor mendigado é como morfina; alivia temporariamente a dor, mas não a trata. O efeito de alivio, euforia e bem estar passam rápidos e logo você precisará mendigar doses cada vez mais fortes para aliviar seu vazio.

Valéria Victor de Lima
2 compartilhamentos

Ah, me poupe! Não me venha com essas suas migalhas de amor, se for pra brincar de mendigo me dê dinheiro.

Dom Islon De Gouveia
2 compartilhamentos

Isso! vai lá, mendigue atenção e implore amor de quem lhe trata como uma qualquer, se humilhe por alguém que lembra de você semana sim, semana não, mais por favor, não se assuste se por acaso algum dia você se encontrar num vazio, você fez suas escolhas, agora sente e aceite calada.

Fernanda Moreira
2 compartilhamentos

Se você soubesse o quanto
Deus te ama
Não mendigaria amor por aí

Desconhecido
2 compartilhamentos

Vejo tantas pessoas mendigando amor, se humilhando por pouco... Gente bonita se achando feia, gente inteligente se achando burra, gente boa se achando ruim... Pessoas maravilhosas que não acreditam na sua capacidade de ser feliz sem ter alguém do lado! Que medo é esse de se amar em primeiro lugar antes de amar qualquer outro? Que receio é esse de encontrar o caminho da felicidade pelos próprios pés? Tá na hora de se olhar no espelho e ver muito mais do que um simples reflexo... Tá na hora de reconhecer a única pessoa que realmente pode te fazer feliz! Se você não se amar e acreditar em si mesmo com todas as forças, quem irá fazê-lo por você? Aprenda que Deus só nos mandou amar o próximo como a nós mesmos, porque sabia da importância do amor-próprio em nossas vidas! VALORIZE-SE!

Letícia Beppler
2 compartilhamentos

Se realmente compreendêssemos o amor de Deus, deixaríamos de mendigar qualquer amor!

Di Castilho
2 compartilhamentos

O amor não se pede, não se mendiga. O amor acontece, resplandece no profundo e reflete em cada ato. Se isso não acontece, não existe amor.

Fernanda Simões Rodrigues
2 compartilhamentos