Frases de Milan Kundera

Cerca de 70 frases de Milan Kundera

O homem, essa criatura que aspira ao equilíbrio, compensa o peso do mal com que lhe partem a espinha, com a massa do seu ódio.

Milan Kundera
A brincadeira (1967).

Os arquivos da polícia são nosso único passaporte para imortalidade.

Milan Kundera
O livro do riso e do esquecimento (1978).

São precisamente as perguntas para as quais não há resposta que marcam os limites das possibilidades humanas e que traçam as fronteiras de nossa existência.

Milan Kundera
A insustentável leveza do ser. São Paulo: Companhia das Letras, 2022.

Procuramos sempre o peso das responsabilidades, quando o que na verdade almejamos é a leveza da liberdade.

Não era a vaidade que a atraía para o espelho, mas o espanto de se descobrir nele.

Milan Kundera
A insustentável leveza do ser. São Paulo: Companhia das Letras, 2022.

A vida humana só acontece uma vez e não poderemos jamais verificar qual seria a boa ou a má decisão, porque, em todas as situações, só podemos decidir uma vez. Não nos é dada uma segunda, uma terceira, uma quarta vida para que possamos comparar decisões diferentes.

Milan Kundera
A insustentável leveza do ser. São Paulo: Companhia das Letras, 2022.

O acaso tem seus sortilégios, a necessidade não. Para que um amor seja inesquecível, é preciso que os acasos se encontrem nele desde o primeiro instante como os pássaros nos ombros de são Francisco de Assis.

Milan Kundera
A insustentável leveza do ser. São Paulo: Companhia das Letras, 2022.

Os amores são como os impérios: desaparecendo a ideia sobre a qual foram construídos, morrem com ela.

Milan Kundera
A insustentável leveza do ser. São Paulo: Companhia das Letras, 2022.

As mulheres não procuram o homem bonito. As mulheres procuram o homem que teve mulheres bonitas.

Milan Kundera
O livro do riso e do esquecimento. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

O que é vertigem? Medo de cair? Mas por que temos vertigem num mirante cercado por uma balaustrada sólida? Vertigem não é medo de cair, é outra coisa. É a voz do vazio debaixo de nós, que nos atrai e nos envolve, é o desejo da queda do qual logo nos defendemos aterrorizados.

Milan Kundera
A insustentável leveza do ser. São Paulo: Companhia das Letras, 2022.

Tinha lágrimas nos olhos e estava infinitamente feliz por ouvi-lo respirar a seu lado.

Milan Kundera
A insustentável leveza do ser. São Paulo: Companhia das Letras, 2022.

Atravessamos o presente de olhos vendados, mal podemos pressentir ou adivinhar aquilo que estamos vivendo. Só mais tarde, quando a venda é retirada e examinamos o passado, percebemos o que foi vivido, compreendendo o sentido do que se passou.

Milan Kundera
Risíveis amores. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

Aquilo que não é necessariamente uma escolha não pode ser considerado como mérito ou como fracasso.

Milan Kundera
A insustentável leveza do ser (1984).

Nunca somos nós mesmos quando há plateia.

A armadilha do ódio é que ele nos prende muito intimamente ao adversário. (...) Não posso mais odiá-los, porque nada me une a eles; não temos nada em comum.

Milan Kundera
A imortalidade. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

É errado, portanto, censurar um romance que é fascinante por suas misteriosas coincidências (...) mas é certo censurar o homem que é cego a essas coincidências em sua vida diária. Pois sendo assim, ele priva sua vida de uma nova dimensão de beleza.

Milan Kundera
A insustentável leveza do ser (1984).

Quando não cuidamos do corpo, tornamo-nos mais facilmente vítimas dele.

Milan Kundera
A insustentável leveza do ser. São Paulo: Companhia das Letras, 2022.

A história é tão leve quanto a vida do indivíduo, insustentavelmente leve, leve como uma pluma, como uma poeira que voa, como uma coisa que vai desaparecer amanhã.

Milan Kundera
A insustentável leveza do ser. São Paulo: Companhia das Letras, 2022.

Porque as perguntas realmente sérias são apenas aquelas que uma criança pode formular. Só as perguntas mais ingênuas são realmente perguntas sérias.

Milan Kundera
A insustentável leveza do ser. São Paulo: Companhia das Letras, 2022.

Como seria simples encontrar a paz num mundo imaginário! Mas sempre tentei viver nos dois mundos ao mesmo tempo.

Milan Kundera
A brincadeira. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.