Frases de Martha Medeiros

Cerca de 703 frases de Martha Medeiros

Sinto falta mesmo, é de não não sentir nada. Era tão bom.

Mas agora que estou aqui, preciso que você saiba que cada música que toca é com você que ouço, cada palavra que leio é com você que reparto, cada deslumbramento que tenho é com você que sinto. Você está entranhado no que sou, virou parte da minha história.

Economizaríamos fortunas em cabeleireiros e academias se os homens fossem direto ao que interessa, na alma e no espírito, para os quais não adianta maquiagem.

Mas saber-se amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de quilômetros.

Me recuso a dar informações
Sobre o paradeiro das minhas idéias malditas
Elas se escondem bem demais

Só eu sei o caminho só eu sei
Em quem dói mais

Martha Medeiros
MEDEIROS, M. Poesia Reunida. Porto Alegre: L&PM, 1999.

Idealizar é sofrer. Amar é surpreender.

Depois eu lembrei que todo mundo passa mas ninguém fica e tive vontade de chorar o choro mais longo e pesado do mundo.

Me busco em músicas que dão ritmo ao que sinto de forma silenciosa e me busco em trechos de livros que revelam idéias que mantenho ainda embaralhadas.

A carência. A saudade. A mágoa. Um quase desespero, uma espécie de avião em queda, mas que a gente sabe que um dia vai se estabilizar.

Quando fazemos uma escolha, qualquer escolha, estamos dizendo sim para um lado e dizendo não para o outro. Então, algum sofrimento sempre vai haver.

Dentro de um abraço é sempre quente, é sempre seguro. Dentro de um abraço não se ouve o tic-tac dos relógios e, se faltar luz, tanto melhor. Tudo o que você pensa e sofre, dentro de um abraço se dissolve.

Martha Medeiros
MEDEIROS, M. Feliz por Nada. Porto Alegre: L&PM, 2011.

Nota: Trecho da crônica "Dentro de um abraço" de Martha Medeiros

...Mais

O amor aos cães
costuma ser acompanhado
por uma certa perda
de confiança no homem

(Crônica Homens e cães, do livro "Montanha Russa")

Mas, por ora, não existe futuro, não existe passado, não existe o tempo, eu olho a chuva pela janela e ela existe lá fora, eu não existo aqui dentro.

Fico besta com quem perde a compostura por não gostar de algo ou alguém: tão mais simples desconectar. Não ouça, não leia, não prestigie. Dê atenção ao que tem sintonia com você. E toque sua vida, sem agredir.

Martha Medeiros
Crônica "Coração Vagabundo", 2010.

Nota: Trecho da crônica "Coração Vagabundo" publicada no Blog de Martha Medeiros no Donna, a 9 de janeiro de 2010.

...Mais

Quero que o fato de ter uma vida sensata, não me roube o direito ao desatino.

Uma mulher quer paz. Uma mulher quer ler mais, viajar mais, conhecer mais. Uma mulher quer flores. Quer beijos. Quer se sentir viva.

Poucos são os que tem privacidade para ficar tristes. Nesse mundo de vigília e patrulha constantes, é um luxo poder sofrer sem ter ninguém nos observando.

Martha Medeiros
Coisas da vida. Porto Alegre: L&PM Pocket, 2009.

Nota: Trecho da crônica O primeiro quarto.

...Mais

Tudo o que nos invadiu com intensidade, tudo o que foi realmente verdadeiro e vivenciado profundamente, não passa. Fica. Acomoda-se dentro da gente, e de vez em quando cutuca, se mexe, nos faz lembrar da sua existência.

Incertos são nossos amores, e por isso é tão importante sentir-se bem mesmo estando só.

É preciso se expôr sem medo de dar vexame. É preciso colocar o trabalho na rua. É preciso saber ouvir um não e, depois de secar as lágrimas, seguir batalhando. Arriscar, é o nome do jogo. Muitos perdem, poucos ganham. Mas quem não tenta, não tem ao menos o direito de reclamar.