Bruna Goulart de Brito: O tempo em sua devassidão me atordoa,...

O tempo em sua devassidão me atordoa, passa por mim com a velocidade da luz, e quando dou por mim percebo que mudaram-se as primaveras, e é difícil me estabelec... Frase de Bruna Goulart de Brito.

O tempo em sua devassidão me atordoa, passa por mim com a velocidade da luz, e quando dou por mim percebo que mudaram-se as primaveras, e é difícil me estabelecer... Entre a saudade do que passou e o medo do que virá me perco no agora, fujo pra lugar nenhum, corro o máximo que posso, mas não é o bastante... Não me movo como gostaria... Tento voar, mas meus pés fazem parte do chão... E na demência que aos poucos vou entrando tenho alucinações lembrando de dores que nunca senti, de amores que nunca foram meus, de palavras que eu nunca pronunciei, da música que nunca ouvi... E então surgem os planos incertos para o que virá, porém são folhas em branco, vazias, agonizantes... Permaneço em alucinações, permaneço tentando fugir do agora, perdi o controle de tudo, perdi o controle que nunca tive...

1 compartilhamento
Inserida por BuhGoulart