Monica Campello: Julgamento é diferente de juízo:...

Julgamento é diferente de juízo: julgamento é o ato de julgar (ação); juízo é capacidade para julgar (discernimento).

Ou seja, o cristão pode julgar fatos, comportamentos, atitudes etc., avaliando-os e tomando decisões acerca deles, mas não tem a capacidade de Deus para emitir juízo de absolvição ou de condenação.

“Mas, agora, vos escrevo que não vos associeis com alguém que, dizendo-se irmão, for impuro, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com esse tal, nem ainda comais (1 Co 5:11‬).

É Deus quem julga a todos. Mas ele nos dá autoridade para ”agir” em certas demandas. (1 Tm 2:7) Está escrito!!! Mas é mister fazê-lo mediante a sabedoria de Deus. (Cl 4:5)

“Afinal de contas eu não tenho o direito de julgar os que não são cristãos. Deus os julgará. Mas será que vocês não devem julgar os seus irmãos na fé? Como dizem as Escrituras Sagradas: “Expulsem esse malfeitor do meio de vocês”” (1 Co 5:12-13‬)

Contra os falsos profetas:

“Os falsos profetas e sonhadores que tentarem desviá-los devem ser executados, pois incentivaram a rebelião contra o SENHOR, seu Deus, que os libertou da escravidão e os tirou da terra do Egito. Uma vez que eles tentaram desviá-los do caminho que o SENHOR, seu Deus, ordenou que seguissem, vocês terão de executá-los. Desse modo, vocês eliminarão o mal do seu meio”
‭‭(Dt ‬ ‭13:5‬).

Esses estão dentro da Igreja do Senhor com aparência de servos fiéis, mas o seu interior é uma mentira, pois fazem mal aos servos que, de fato, são fiéis a Deus.