Jean Réus: Me dei conta que estava crescendo quando...

Me dei conta que estava crescendo quando brincar já não tinha aquele encanto, certas brincadeiras não tinham mais graça, acredite com 14 anos, talvez tardio ou hora certa pra mim, isso vem de cada um; mas com a certeza que aproveitei até o limite, daí quando você vai crescendo não por obrigação, naturalmente. Se disfaz dos brinquedos, certo ? Bonecos de Super heróis, Petecas, Pião... Enfim, O mais difícil foi se desfazer da minha coleção de Carrinhos em Miniatura de 60 e tantos (Hot wheels) qual garoto não teve um !?
Tinha um vizinho bem mais novo que eu, que venerava quando eu o mostrava aquele Acervo de Carrinhos e sempre falava, " Me dá um, me dá um ". Como não tinha primos próximos pequenos, resolvi presentia-lo.
- Toma moleque são todos seus, cê vai dar mais valor que eu. São pra colecionar, não pra brincar ! Feliz por saber que a melhor fase da vida eu aproveitei o bastante, cresci e aprendi como se fez a tradição. Triste essa geração que não vai saber o que era brincar de verdade, que não vai saber o que é uma peteca com gírias : 'Bilei', 'do nadis', 'fico'. Também gírias brincando com Pipas : 'Torei', 'cabeçada' ,'batizar', 'linha com cerou'.. o trisca-fica, os homens pegam as mulheres,( era mó sacanagem mais isso que era bom, despertava o desejo pela moça e vice-versa ).
Se esconde ( ia se esconder com a filha alheia no escuro pra se beijar ). E tantas outras... Hoje essa geração segura e se contenta com apenas um celular na mão.

1 compartilhamento
Inserida por Recitador