Lucas Carneiro de Oliveira: Queria ter vindo de um lugar melhor. Ter...

Queria ter vindo de um lugar melhor. Ter pelo menos uma história bonita pra contar de como nasci, de onde eu vim. A verdade é que me contentaria com pouco, quem sabe até ter nascido de algum sapato esquecido em alguma porta de boate ou então de alguma briga antiga de famílias rivais. Apesar de clichê, não deixam de ser histórias. Mas esse luxo eu não tenho, nasci de uma simples ajeitada no cabelo. Mas como eu posso explicar?
Pra ser sincero não foi tão simples assim. foi uma ajeitada cruzada (ajeitou o cabelo atrás da orelha direita com a mão esquerda) e depois acompanhou o contorno do rosto com a ponta dos dedos. Quando me dei conta já tinha nascido, já tinha vindo ao mundo. Cheio de ideais, alegria, coragem e completamente apaixonado (pode parecer estranho mas nem todos nós nascemos também apaixonados).
Quer dizer, deve ser difícil entender isso, afinal pra vocês só existe um jeito de dar vida a algo. Somente os sentimentos nascidos de batalhas épicas ou de contos de fadas são dignos de respeito. Mas no nosso caso, dos amores, a regra é proibida e não há também um "how to do". Eu sei que você já tentou encontrar a minha fórmula no Google, mas não é assim que funciona.
Mas meu objetivo não é apenas lamentar a minha suposta falta de origem digna, o que eu tenho a fazer na verdade é um pedido, pra ser mais específico um apelo. Eu, apesar de não ter pedigree nem linhagem, sou um amor tão bom quanto os outros, vindos de berço enfeitado. E se por acaso algum dia encontrar por aí um como eu, nascido assim dos lugares mais inesperados, por favor, não lhe pergunte da onde vem, somente o convide pra entrar.

1 compartilhamento
Inserida por Licocarneiro