Coleção pessoal de RMCardoso

1 - 20 do total de 453 pensamentos na coleção de RMCardoso

TROVA - 164

A ingratidão é punhal
Que não mata, certamente,
Mas fere, faz tanto mal
Quando apunhala a gente!...

R.M. Cardoso

PEREGRINO

A semear
poesia
sob
a paisagem
azul,
tornei-me
um
peregrino
e bendigo
a luz
que tece
o fulgor
de cada
dia.

R.M. Cardoso

TÚMULO

Venturas
e deleites
que vivi -
guardo-os
nos arquivos
do tempo;

desditas
e tédios -
habitam
o túmulo
do esquecimento!.

R.M. Cardoso

CADÊNCIA

No subsolo
da noite
bailam
versos
sem
rimas
sob
a cadência
do silêncio

R.M. Cardoso

O COITO

Manhã
escancarada
e salpicada
de sol.
As flores,
no cio,
exalam
aroma
e quimera.

É
doce
o coito
entre
poema
e primavera!

R.M. Cardoso



Dentre todas as sementes
Que se devem semear
Nos terrenos da esperança,
Só uma brota saudável
Como a luz da manhã,
Como a flor primaveril
E fortalece a alma
De cada irmão e irmã -
E tão sublime ela é! -

Esta semente é a Fé!...

R.M. Cardoso

QUADRO NOTURNO

Em
órbita
da noite
o silêncio
e a solidão
debulham
seus
segredos

R.M. Cardoso

INDAGAÇÕES

Às vezes,
Eu me olvido de mim mesmo,
Dos caminhos que trilhei
E masco o tempo a formular
Um saco de indagações:
O que fui?
O que sou?
Que serei?

De onde vim?
Onde estou?
Aonde irei?

E - da garganta do silêncio -
Desgarra-se um eco:
- Não sei!...

R.M. Cardoso

FERIDAS

Ainda
fulguram

na pele
do tempo

resquícios
de feridas

clamando
por cicatriz!

R.M. Cardoso

MUTAÇÕES
Rubras
centelhas
se movem
ao vento
fervem
caldeiras
sobre
as trempes
telúricas -
mutações
do tempo

R.M. Cardoso

SÃO LUÍS DO MARANHÃO

Caminho
na Ilha
conheço
as trilhas
mar
e marés
mariscos
e mangues
mistérios,
magias
sotaques
e poesia.

R.M. Cardoso

TÚNEL DO TEMPO

Fomento
a memória
vasculho
o túnel
do tempo
restauro
fatos,
paisagens
(e revigoro
o agora).

R.M. Cardoso

RESGATE

No universo
das quimeras

mares
revoltos
e inúmeras
ilhas
habitadas
de silêncio,
solidão
e desalento.
Náufrago
em
lenta
agonia,

celebro
meu
resgate
nos braços
da poesia.

R.M. Cardoso

PAVOR

cotidianamente,
entre
facas
afiadas,
e cápsulas
de aço,
vê-se
o espectro
do medo!

R.M. Cardoso

NA ESQUINA DO PRETÉRITO HÁ UMA LEMBRANÇA DISTRAÍDA.

R.M. Cardoso

BUSCA

Pulam
pensamentos,
bailam
ideias,
vibra
a palavra! -

E eu,
em
busca
do poema
que só
a alma
lavra!

R.M. Cardoso

DIÁLOGO

Dialogando
com
o silêncio,
sigo
amontoando
versos
nas páginas
do sentimento!

R.M. Cardoso

SEGREDOS

Consumo
um
fardo
de horas
tentando
domar
teus
medos,
desatando
enigmas
e investigando
manhas,
no ardente
e doido
intuito
de romper
os teus
segredos.

R.M. Cardoso

AVENTURAS

Vão-se-me
pouco
a pouco
esmaecendo
as alegóricas
noites
de êxtase
e loucuras...

Eis
que me liberto
do cárcere
de supérfluas
e ilusórias
aventuras!...

R.M. Cardoso

LÂMINAS DO SILÊNCIO

Indiscerníveis conceitos,
Vagas, pálidas palavras
E inválidas ideias,
Tudo, tudo se dissolve
Na ressonância do nada...

Diante da irreverência,
O uivo do não consenso
E a exiguidade de senso,
Sanciono a indiferença
E exibo o desprezo
Nas lâminas do silêncio!

R.M. Cardoso