Coleção pessoal de MarilinaBaccarat

181 - 200 do total de 310 pensamentos na coleção de MarilinaBaccarat

Por Marilina Baccarat de Almeida Leão
As lembranças são como um concerto de uma grande orquestra sinfônica, em noite de gala no Municipal. Assistir a um concerto de gala, no municipal, nos leva até às alturas alcandoradas, mexendo com o mais profundo do nosso ser. Quando uma orquestra não segue o maestro, o músico se distrai, tudo vai meio que às cegas, pois, todos ficam sem nada saber o que fazer. Assim, são nossas lembranças, elas têm que seguir seu maestro, que é o nosso pensamento. Tudo, ali, no nosso pensar, fica gravado e escrito em uma partitura, dentro da nossa memória. Se as lembranças não estiverem conectadas com o nosso consciente, que seria o instrumento e o nosso pensamento sendo o maestro, tudo iria ficar às cegas, não iriamos ter as lembranças gravadas em nosso pensar. Mas, como elas seguem a pauta, olham para o maestro e fazem do jeito, que ele quer, tudo fica harmonioso. Na partitura da música, além de segui-la, o músico há de olhar para o maestro e entender a vontade dele. Se ele quiser florear a música ou, apenas, colori-la, os músicos têm que acompanhá-lo, do contrário não sairá nada com harmonia. O nosso pensamento é o maestro de nossas lembranças, queiramos ou não, é ele quem rege nossas lembranças. É por isso que temos todas elas em perfeita harmonia, podem passar anos, que lá estão elas nos fazendo lembrar de tudo o que passou. Quando as lembranças tristes surgem, é quando a orquestra desafina e o nosso pensamento fica aflito, querendo que entrem certo, que lembrem de alegrias! Há lembranças, que são teimosas e insis
tem em sair da pauta, desafinam, vão para os caminhos tortuosos e, com isso, ficamos melancólicos. Mas, o maestro toma a frente, exige que o nosso pensar pegue a partitura da alegria e desafie as lembranças, que só querem mostrar as partes tristes, que já passaram. Há lembranças, que não lembramos mais que lá estão, mas, o maestro resolve reunir toda a orquestra de lembranças com os instrumentos do pensar e, com elas, tomar o lugar de uma grande sinfônica, em uma grande apresentação. É quando as boas lembranças, reunidas, formam os instrumentos de corda e a alegria será a solista. As lembranças tristes, também, vão compor a orquestra, mas, o maestro as coloca lá nos fundos, para tocar a percussão... Ah, se elas não se comportarem, vão ser excluídas da orquestra e nunca mais farão parte dela. Todas elas vão ficar ótimas... Algumas inverossímeis e até divertidas, em um concerto, que, ao chegar, ao final, será capaz de levar, às lágrimas, qualquer mortal.

Marilina Baccarat de Almeida Leão - escritora brasileira
1 compartilhamento

Foi lançado o novo livro de Marilina Baccarat de Almeida Leão, na livraria Curitiba no shopping Catuaí. Esse livro tem o selo editorial da Scortecci Editora e da REBRA (rede de escritoras brasileiras)

Marilina Baccarat de Almeida Leão-escritora brasileira

PESSOAS QUE NOS TOCAM...
Há pessoas que tocam em nossos corações. São pessoas que nos marcam, assim como certas músicas ficam em nossa memória. Gente que entra em nossa vida e deixa marcas, como notas musicais escritas em uma pauta e que fazem a melodia ficar completa... A essência de certas pessoas é como se fosse uma música clássica tocando aos nossos ouvidos. Elas são calmas, esperam e sabem dizer que gostam da gente!
Outras são como um conserto de guitarras e metais, já vem gritando de longe que nos amam e deixam muitos, que estão ao nosso lado, surdos!
Adoro isso!...São espontâneas!
Quando o músico compõe uma música, ele pensa na harmonia, analisa bem antes de colocar na pauta.
Assim são as pessoas. Elas foram compostas para serem ouvidas, portanto se falarem como um violino, que toca ou as guitarras que embalam o som, temos que ouvi-las com toda atenção... Elas têm que ser compreendidas, sentidas, interpretadas, para que possam alegrar nossas vidas com toda a magia de serem o que são.
“Pessoas são como a música” como diz Quintana em um de seus poemas!
Pessoas têm que fazer sucesso, falar baixo ou alto, depende em que pauta ela foi colocada. Gosto das pessoas que gritam de longe: “Eu te adoro”!...Também gosto das que falam suavemente ao meu ouvido: “Sou sua fanzoca, viu?”
Essas pessoas formam uma verdadeira Orquestra Sinfônica em um dia de conserto no Municipal!
São pessoas que vibram, pois seguem a pauta e nós vibramos com elas!

Marilina Baccarat 2012

Marilina Baccarat de Almeida Leão - No Livro "Com o Coração Aberto"
1 compartilhamento

Você já parou para pensar nas profissões que sua mãe exerceu dentro da sua vida?
Ela é (ou foi) de uma sabedoria sem par...Ela foi decoradora, você deve se lembrar, que ela sempre encontrou um lugar, no melhor móvel de sua casa, para expor seus trabalhos, que você fazia na escola, não é mesmo?...Foi diplomata sem nunca ter passado pelo Itamarati! Sim, ela resolvia com perspicácia todos os conflitos entre seus irmãos e você, não é mesmo?...Também foi escritora quando você precisava colocar no papel as ideias desencontradas de sua cabecinha infantil, ela lhe ajudava a compor as frases, não é verdade?
Foi também enfermeira, ela lhe curou todas as vezes que você se machucou, lembra?...Analista também ela foi, quando conseguiu apenas com um olhar, descobrir que você estava namorando na adolescência...Até hoje ela é uma ecologista, que planta frutas no seu quintal, deixando algumas em uma vasilha para os pássaros... E além, de todas essas funções que exerceu com êxito, é também prendada...
Tenho certeza que é uma eximia cozinheira, bordadeira e dona de casa, não é?...Nunca lhe falta força de vontade. Talvez seja esse o segredo de tanta competência!
Que a vida dessa mulher lhe inspire agora e por todo o sempre!

Marilina Baccarat de Almeida Leão - No Livro "Com o Coração Aberto"
1 compartilhamento

Você já parou para pensar nas profissões que sua mãe exerceu dentro da sua vida?
Ela é (ou foi) de uma sabedoria sem par...Ela foi decoradora, você deve se lembrar, que ela sempre encontrou um lugar, no melhor móvel de sua casa, para expor seus trabalhos, que você fazia na escola, não é mesmo?...Foi diplomata sem nunca ter passado pelo Itamarati! Sim, ela resolvia com perspicácia todos os conflitos entre seus irmãos e você, não é mesmo?...Também foi escritora quando você precisava colocar no papel as ideias desencontradas de sua cabecinha infantil, ela lhe ajudava a compor as frases, não é verdade?
Foi também enfermeira, ela lhe curou todas as vezes que você se machucou, lembra?...Analista também ela foi, quando conseguiu apenas com um olhar, descobrir que você estava namorando na adolescência...Até hoje ela é uma ecologista, que planta frutas no seu quintal, deixando algumas em uma vasilha para os pássaros... E além, de todas essas funções que exerceu com êxito, é também prendada...
Tenho certeza que é uma eximia cozinheira, bordadeira e dona de casa, não é?...Nunca lhe falta força de vontade. Talvez seja esse o segredo de tanta competência!
Que a vida dessa mulher lhe inspire agora e por todo o sempre!

Marilina Baccarat de Almeida Leão - No Livro "Com o Coração Aberto"
1 compartilhamento

O AMOR DE MÃE, É AMOR-PERFEITO

Lentamente o sol se despede no horizonte, troca-se a cor do céu. Antes dourado, agora azul marinho... Breve a noite desce e o meu ser carece de sonhos em que o amor é perfeito...
Que eu tenha sonhos ternos, que venham as mais vivas cores. Ah! Se pudesse acordar todas as flores, despertá-las, para que possam entrar, em meus sonhos trazidas pelas mãos de minha mãe...
Há graça e docilidade no ar, quando a noite vem. Impossível não perceber dentre as flores, uma que se destaca mais: é o amor perfeito, que simboliza o mais perfeito amor. O amor de mãe, pois é uma flor impar... Assim é o amor-perfeito de mãe, como é à flor do amor- perfeito...
A noite desce, em braçadas de amor-perfeito... Assim, adormecerei no colo de minha mãe, como o amor perfeito adormece, junto das outras flores no jardim...
Acredito que o amor de mãe tenha um par de braços enormes, para abraçar e afagar... A noite vai descendo, sempre calma, com perfume das flores que vão inundar os meus sonhos...
O meu ser carece de sentir o perfume das flores, no crepúsculo que desce e me enlaça como um amor-perfeito...
A noite vai descendo, sempre calma e serena e meus olhos cansados vão, no crepúsculo da noite, se fechar, e, eu, vou sonhar com um jardim de amor perfeito, onde no centro desse jardim está minha mãe...
O perfume das flores e suas imagens me adormecem, sim, porque olhando o amor perfeito vemos que é uma obra de arte feita com muito amor! Assim é o amor de mãe, ele é perfeito, perfuma e colore a vida...
A noite pode chegar com tempestade, mas o amor da minha mãe, em meus sonhos, sempre será perfeito...
Assim como o amor-perfeito se destaca entre outras flores, assim, sempre será, o amor de minha mãe. Com gotas de esperança de um dia poder encontrá-la. Gotas que chuviscam desse manto estrelado, orvalhando o perfeito amor... Meus olhos cansados, se fecham com a penumbra da noite, esperando encontrar minha mãe em meus sonhos, com braçadas de amor perfeito...

Marilina Baccarat de Almeida Leão - No Livro "Com o Coração Aberto"
1 compartilhamento

Me encanta, essa estrada em que passo todos os dias, que se chama "literatura".
Vou caminhando e amigos fazendo, por essa estrada afora. São como estrelas brilhantes a iluminar o meu caminho. Meu rosto alumia-se de alegria!

Marilina Baccarat de Almeida Leão - escritora brasileira

Não quero contar, nos dedos, desejos apagados, segredos bem guardados. Quero aguardar sem lágrimas, como se fosse uma partitura rasgada de uma música antiga.
Assim, vou ousar somar o passado ao presente, subtrair, deles, o futuro e esperar pelo abraço, tendo outro futuro, na minha mão.

Marilina Baccarat de Almeida Leão escritora brasileira

A felicidade a gente constrói no silêncio da alma, .
Felicidade é assim, uma quietude branda, um estar bem consigo, uma alegria serena que domina nosso ser.
Troque suas lágrimas, por brisas de felicidade, doçura e encanto.

Marilina Baccarat de Almeida Leão escritora brasileira

A felicidade a gente constrói no silêncio da alma, com um pensar lindo ao dormir e, melhor ainda, ao acordar. Os olhos visualizam aquele céu azul, onde os arco-íris muitas vezes matizam o seu dia.
Felicidade é assim, uma quietude branda, um estar bem consigo, uma alegria serena que domina nosso ser.
Troque suas lágrimas, por brisas de felicidade, doçura e encanto.

Marilina Baccarat de Almeida Leão - escritora brasileira

A nossa vida é feita de pequenos pedaços de mosaicos... Alguns representam a infância, outros, a juventude... A infância da inocência, das amigas sinceras, uma mistura de alegria e coragem... Mas, muitos pedaços desses mosaicos, representam lágrimas, que foram vertidas.

Marilina Baccarat de Almeida Leão, no livro "Escalando Montanhas"

Marilina Baccarat de Almeida Leão escritora brasileira

Se quisermos mesmo vencer os obstáculos,temos que deixar de sofrer pelo que é trágico e nos acostumar com tudo que acontece, sabendo enfrentar tudo com a verdadeira coragem

Marilina Baccarat de Almeida Leão escritora brasileira

Os encantos acostam-se sem que eu esteja esperando, explodem como se fossem bulbos entumecidos, em baixo da terra, que, ao se soltarem, explodem em flores de várias qualidades e perfumes diferentes, tal qual os encantos...
Marilina Baccarat de Almeida Leão - no livro "Vivas Emoções"

Marilina Baccarat de Almeida Leão escritora brasileira

Não podemos ser como os pessimistas, que dizem que a chuva resultará em lama. Temos que agir como os otimistas, que acreditam que ela servirá para assentar a poeira.

Maarilina Baccarat de Almeida Leão - escritora brasileira

Ouça o vento tocando as folhas, o canto dos pássaros, o tagarelar das crianças. Descontraia e se divirta muito. Não deixe sua vida girar em torno de uma coisa só.
Marilina Baccarat de Almeida Leão

Marilina Baccarat de Almeida Leão escritora brasileira

Não poderemos, jamais, medir nossa esperança, se assim o fosse, a vida teria contaminado a razão, sem percebermos que, quando a vida se for, se encerrará nossa esperança. Marilina Baccarat De Almeida Leão no livro "Pelos caminhos do Viver"

Marilina Baccarat de Almeida Leão - no livro "Pelos Caminhos do Viver"

"Nas alamedas do coração, há flores, nós podemos contemplar, mas, quem não pode, penso eu, saberá dar mais valor às flores, que não poderá ver, pois sentirá o perfume, que, talvez, nós, que podemos ver, não sentiremos e, muito menos, ficaremos perfumadas de nós mesmas."

Da escritora Marilina Baccarat de Almeida Leão
No livro "Alamedas do Coração"

Marilina Baccarat de Almeida Leão escritora brasileira

A escritora Marilina Baccarat de Almeida Leão, foi empossada como acadêmica imortal, na academia de letras de Valparaiso no Chile. Terra de Plablo Neruda.

Marilina Baccarat de Almeida Leão. Escritora

Alguns homens veem as coisas como são, e dizem 'Por quê?' Eu sonho com as coisas que nunca foram e digo " O Porquê de serem assim?
Trecho de um texto do livro "Vivas Emoções", da escritora Marilina Baccarat de Almeida Leão

Marilina Baccarat de Almeida Leão, no livro "Vivas Emoções"

Emoções não têm pedestal, elas são sentidas no mais profundo do nosso ser, nos levando, ou pelo caminho da tristeza, ou da alegria.
Marilina Baccarat de Almeida Leão no livro "VIvas Emoções"

Marilina Baccarat de Almeida Leão, no livro "Vivas Emoções"