Coleção pessoal de Jean_Quintino

41 - 60 do total de 133 pensamentos na coleção de Jean_Quintino

Coração perdido.

Está perdido dentro de mim.
Necessito lhe encontrar.
Por onde tu andas,
ou foi?
Não consigo lhe achar...

Tudo está sumindo,
só me resta a solidão.
Por onde tu andas, meu amigo,
meu amado coração?

Venha, volte p'ra mim.
Não torture o meu ser.
Posso bem viver caindo,
mas não vivo sem você.

Volte logo!
Lhe suplico, coração.
Como lhe perdi?
Não entendo,
não entendo a paixão.

Agora sei por onde tu andas,
está estilhaçado né, coração?!
Não me culpe, eu só amei...
Ela que foi pura ilusão.

Ela nos enganou,
destriu muito você.
Nos usou e jogou fora,
já não aguentamos mais sofrer.

Não se preocupe, coração
Alguém vai lher dar o amor
que ela não deu.
Vai juntar caco, por caco,
o amor será só teu.

Vai renascer de novo,
das chamas da paixão.
E se o destino permitir
não será outra mera,
ilusão.

Jean Quintino

Confusão.

Tô confuso...
Sem saber o que fazer.
Essa paixão é verdadeira?
Será mesmo que amo você?

O amor é isso?
É pura confusão?
Será que amo tanto você
que me pregunto p'ra não machucar
seu coração?

Essa noite velei
no mar da confusão.
Será que estou a amar-te
ou será que é ilusão?

Estou todo confuso,
sem saber o que é amor...
Será que amo você?
Estou perdido, meu amor.

Sem saber o que fazer
continuo a me intrigar.
Me perdoe, meu amor
não sei se sei amar.

Jean Quintino

Como lhe vejo

Eu lhe olho e te quero,
eu lhe olho e te desejo.
Eu posso ser sincero?
Me perdi no seu beijo.

Posso bem olhar pra ela
mas nem sempre a entender.
Posso olhar o seu olhar e
Sentir o teu viver...

Eu lhe olho e lhe vivo,
olho bem seu coração
só não olho seu sorriso
senão derreto em sua mão.

Como lhe vejo?
Não sei responder...
Eu só olho e te almejo,
posso bem amar você.

Observo os teus sinais.
Tua sina, teu amar.
Amo suas covinhas,
eu desejo te amar.

Vem ficar comigo,
esquece o mundo e fica aqui.
Qundo tudo se desfaz... Só você, amor
só você me faz sorrir.

Vem e me namora,
meu corpo anceia o teu.
Vem viver esse amor,
que é só teu
e meu.

Jean Quintino

O que fomos?

Fomos um dia,
aquilo que um dia sonhei.
Fomos amantes,
mas você era coadjuvante.
fomos tão lindos que quando
não foi... Chorei.
Fomos tão distantes.
Nem sei por onde andei...
Fui pra lá, fui pra cá,
ao menos susseguei.
Fomos tudo que queriamos,
também, o que não.
Mas o amor tende a isso,
tu acaba sozinho, na solidão.
Mas... fomos tão lindos que isso não importa.
Você foi uma linda rosa,
que morreu no meu jardim.

Jean Quintino

Odé.

Arolê.
O caçador chegou.
No momento em que nasci,
no segundo,
ele me amou.

Pai, com a agilidade
e firmeza de seus paços.
Me lance suas flechas
na mira de meus alvos.

Pai, me de a fartura
do dia a dia.
Odé kokê maó...
Isso sim me arrepia.

Se caçador grita alto,
me de o grito da liberdade.
Eu tenho sua força babá,
não me falta capacidade,
e nem vontade de gritar.

Como um caçador,
eu derrubo um por um.
Venha, tente me encarar,
Que eu te mostro o meu Ogum.

Sou filho das matas,
sou princípe do caçador.
Não pense em desafiar
que logo lhe mostro,
o poder do Okê Arô.

Das terras de Ketu que eu venho,
não conhece o meu povo?
Calma, que logo eu lhe mostro
o meu rei que é majestoso.

Na minha escuridão
só seu Ofá que me guiou.
A confusão de minha cabeça?
Seu Eruejin que afastou.

Oxóssi é meu pai.
É Odé galantiador.
Oxóssi é minha força,
minha sina, meu senhor.

Odé Kokê Maó, Arolé.

Jean Quintino

Esú.

Esú, aquele que tem muitos nomes,
significados e poder.
Esú está em tudo,
está na terra,
está na vida,
está em você.

Aquele que tem cara preta,
que tem força e beleza.
Esú, é a brisa que corre solta,
liberta e com leveza.

Esú é menino, é adolescente,
é idoso.
Esú é o centro de mundo.
Ele sim, é majestoso.

Ele caminha comigo,
e vai continuar a caminhar.
Com Esú em minha frente,
não há quem tente me parar.

Ele está no ar que eu respiro,
no brilho dos meus olhos e
no meu ser.
Esú, é amigo,
é fascínio,
é viver.

Dono do assobio,
tu nem ousa assobiar.
Vai que ele decide responder...
Vai tremer tudo.
Vai se espantar,
não é?

Esú, é o favelado do morrão,
é play-boy da zona-sul,
é o muleque da baixada.
Esú, é ubuntu.

Esú, é tudo aquilo que quiser,
é o nascer, é o morrer.
Esú, é dono do mundo,
do Caxixi, do remexer.

Esú come primeiro,
e veja bem o que vai oferecer.
Esú é boca que tudo come,
se bobiar...
Devora você.

Não mexa com Esú,
e se um dia o encontrar
peça licença e nem tente
o encarar, senão tu verás
o que não irá gostar.

Esú vê de tudo,
dó de quem pensa que não viu.
Cuidado,
quando tu pensas que ele está parado
ele já até agiu.

Esú é toda a natureza,
é acalento, é senhor,
Esú é pai, não é padastro.
É carinho, é amor.

Esú é meu tudo.

Laroyê Esú,
Esú a mojubá.

Jean Quintino
1 compartilhamento

Aliança.

Você é tão linda...
Venha, e me alcança.
Não precisa muito,
pois, você me ganha
e sem precisar usar manha
cola seu nome, amor
na minha aliança.

Jean Quintino

Carência.

Tô carente.
Como se fosse novidade...
Estou com saudade...
Sem a gente.
Sem sua mensagem eu
não estou completo.
Fico intediado,
no inverso.
Minha alma clama por você...
Venha me beijar,
me abraçar,
eu amo tanto você.
Eu estou com saudade,
com saudade do teu cheiro.
Se você voltar,
eu prometo te dar
o mundo inteiro.
Volta e mata a minha saudade.
Não me deixa na vontade.
Porquê meu, amor
entenda,
sem você eu sou metade,
metade do seu ser.

Jean Barros

Se um dia você for.

Como eu amo essa menina...
Não consigo imaginar te perder.
Eu não seria eu,
eu não seria nós,
eu não seria mais você.
Eu não teria o meu abrigo,
e nem o porquê sorrir.
Eu só me intrigaria,
o porquê de você ir.
Eu ficaria sem chão,
sem o carinho de um amor.
Eu ficaria sem sua voz,
sem teu cheiro, seu calor...
Eu morreria todo dia.
Só lamento, só por dentro
me restaria dor.
Ah... amor.
Se um dia você for,
eu ficarei sozinho,
sem amor.

Jean Quintino

Nossas estrelas.

Estrela que mais brilha.
Que tende a brilhar.
Ofusca os astros e
Me ilumina,
ilumina o nosso amar.

Ela brilha sobre o mar.
Mar, no mar, amar.
São nossas as estrelas
Que beleza, é de encantar,
ela encanta o meu ser.

É nossa aquela lua.
E como brilha o luar.
Só não brilha mais que seu sorriso,
Eu não canso de lhe amar.

Essa estrela que nos guia.
Que continue a nos guiar,
pois, o universo é gigante
e me perdi no seu olhar.

Se as estrelas são nossas...
Que continue a ser, pois,
a cada constelação sua,
eu amo mais você.

Entenda, são nossas as estrelas.

Jean Quintino

Quando lhe vi passar.

Aquele dia. rs...
Mas que dia incrível.
Você sorriu p'ra mim.
Sorriso gostoso,
e bastante
contagiante...
E como?
Como mexeu comigo assim?
Fez magia?
Pois, não é possível
eu me perder assim.
Enfim...
Tô perdido no teu olhar.
Seria exagero te querer levar ao altar?
Te conheci hoje.
Ou não...
Eu só lhe vi...
Lhe vi ali,
lhe vi passar.
Foi amor a primeira vista.
Quero lhe beijar,
lhe dar filhos e
até mesmo casar.
Eu já namoro você,
mesmo sem tu saber...
E meio que sem querer...
Tô amando você.

Jean Quintino

Padronizado.

Chega!
Não se esconda, não.
Ao seu amado
padronizado.
Eu não seguirei não.

Seja você
e
Ame a ti.
Pois quando todos
se vão só você
se faz sorrir.

Você é linda(o) como és.
Você é Importante.
Ame a si mesmo,
você é forte,
é gigante.

Você é muito mais que padrão.
E como uma escritora me ensinou:

-Quando o amor por si só é suficiente, opiniões sobre seu corpo são apenas opiniões.

Jean Quintino

Ex(ra)posa.

Traidora.
Sem alma,
Raposa.
Você me iludiu,
voou e sumiu.
Mas não,
Eu não lhe julgo.
Pelo contrário,
EU fui burro,
fui burro por
deixar acontecer.
Por achar que merecia
Um alguém como você.
Mas no fim:
Obrigado por isso.

Jean Quintino

É engraçado o jeito
que você me protege
de você.
você pode fugir,
mas eu te amo.
Tente entender.

Sei que vai
me machucar.
Utilize da fala.
Tente ao menos
me amar.

Jean Quintino

Doença de amor.

Você adoece.
Vive, envelhece.
A doença do amor.
E acontece de
tolerar alguém.
Você enfraquece.
Mas não lhe julgo.
Você não florece.
Pois acontece de
tu achar que merece,
Esse amor doentio.

Jean Quintino

Aos meus sentimentos:
Meus pêsames.
Como covarde
Desisto de vez.
Abandona, some
e não é drama.
Sei que não me ama.
Não pense que me engana.
Pode ir e desaparecer.
Sou fundo demais p'ra pessoa raza
igual você.
Suma e nem olhe p'ra trás.

Jean Quintino

Se tu é poesia, amor
Eu sou o leitor.
E em cada parágrafo do teu ser,
Em cada palavra te querer,
Em cada momento a te ler,
Eu paro, me calo, reparo,
E fico fascinado
No teu ser
E nesta poesia, menina
Que és você.

Jean Quintino

Overdose.

Pare!
Se abre.
Me fale.
Não tente fugir não.

Sinta!
Me abrace.
Não cale,
Essa voz do coração.

Fique!
Me ame.
Não some.
fugir não
tem perdão.

-Não pode ir, tu já és parte de mim.

-Posso!

-Não, não pode.
Senão não eu morro,
Eu morro de overdose,
Overdose de amor.

Jean Quintino

Abandono.

Você abandonou-me.
Foi embora sem nem
um adeus dizer.
Insensível.
Me degradou,
acabou com
meu ser.

Você fudeu comigo.
Me destruiu,
me destroçou.
Você não é digno
de carinho,
quem dirá amor.

Agora?
Nem sei mais
o que é amor.
Você me roubou tudo,
só me restou a dor.

Você me deixou.
Mas o mundo gira.
Gira muito, vai girar.
E por tudo que é mais sagrado
um dia tu há de me pagar.

-Boa noite!

Jean Quintino

E de repente numa lua,

num instante sem frescura

ela me disse:

-Sou sua!

E eu sem pestanejar

simplesmente calei-me

há gritar, de amor.

Jean Quintino