Coleção pessoal de EmOutrasPalavras

1 - 20 do total de 1072 pensamentos na coleção de EmOutrasPalavras

O que se pode prometer
Pode-se prometer atos, mas não sentimentos; pois estes são involuntários. Quem promete a alguém amá-lo sempre, ou sempre odiá-lo ou ser-lhe sempre fiel, promete algo que não está em seu poder; no entanto, pode prometer aqueles atos que normalmente são consequência do amor, do ódio, da fidelidade, mas também podem nascer de outros motivos: pois caminhos e motivos diversos conduzem a um ato. A promessa de sempre amar alguém significa, portanto: enquanto eu te amar, demonstrarei com atos o meu amor; se eu não mais te amar, continuarei praticando esses mesmos atos, ainda que por outros motivos: de modo que na cabeça de nossos semelhantes permanece a ilusão de que o amor é imutável e sempre o mesmo. Portanto, prometemos a continuidade da aparência do amor quando, sem cegar a nós mesmos, juramos a alguém amor eterno.

Friedrich Nietzsche
Tags: sentimento

Amor e Justiça
Por que superestimamos o amor em detrimento da justiça e dizemos dele as coisas mais belas, como se fosse algo muito superior a ela? Não será ele visivelmente mais estúpido? - Sem dúvida, mas justamente por isso mais agradável para todos. O amor é estúpido e possui uma abundante cornucópia; dela retira e distribui seus dons a cada pessoa, ainda que ela não os mereça, nem sequer os agradeça. Ele é imparcial como a chuva, que, segundo a Bíblia e a experiência, molha até os ossos não apenas o injusto, mas ocasionalmente também o justo.

Friedrich Nietzsche
Tags: amor justiça

Só se pode viver perto de outro, e conhecer outra pessoa, sem perigo de ódio, se a gente tem amor."

João Guimarães Rosa
Tags: viver perto

Mire veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas –
mas que elas vão sempre mudando. Afinam ou desafinam. Verdade maior. É o que a vida me ensinou." J.G.Rosa

João Guimarães Rosa
Tags: importante bonito

Mas há em cada um de nós, mesmo no maior, um eu inferior, antiquíssimo, bestial, infantil, esquecido, renegado, oculto, refreado - amortecido, mas não morto. Quando os homens se reúnem, o eu superior anula-se e os inferiores, despertados, reconhecem-se e assumem a supremacia. A multidão é niveladora e gosta de decapitar, ainda que metaforicamente. Já não são intelectos ou sentimentos que contrastam, mas instintos elementares que combatem.

Giovanni Papini
Tags: bestial infantil

Em todas as multidões, como em toda a Humanidade, os medíocres são infinitamente mais que os grandes, os calmos que os violentos, os simples que os profundos, os primitivos que os civilizados, e é a maioria que cria a alma comum que imbrica e nivela todo o agrupamento de homens.

Giovanni Papini
Tags: multidão humanidade

Se viver é distinguir-se, o orgulhoso deveria providenciar para não se parecer com ninguém. Mas a inveja, sob a sonante designação da emulação, trai-os: os soberbos vêem antes os modelos honrados e celebrados e querem ser celebrados e honrados a par deles, ou mesmo superá-los e desalojá-los, e não se dão conta de que são obrigados, para começar, a colocar os pés nas suas pisadas e no seu caminho.

Giovanni Papini
Tags: orgulhoso inveja

Toda a vida é um mosaico de plágios.
A maioria imita por preguiça, para se poupar o trabalho de procurar e inventar, ou por prudência, que aconselha os caminhos percorridos e as experiências coroadas de êxito.

Giovanni Papini
Tags: plágio imitação

Desde que Adão resolveu imitar Eva e mordeu o fruto, somos, a despeito da nossa ilusão em contrário, uma sucessão infinita de cópias. Um único cunho - em regra, chamado gênio - basta para imprimir milhares e milhares daquelas moedas vulgares que circulam pela Terra. E o gênio nem sempre se liberta da servidão universal da imitação. Toda a vida é um mosaico de plágios.

Giovanni Papini
Tags: ilusão cópia

O único amor possível é o amor de nós mesmos.

Menotti Del Picchia
Tags: único amor

A própria imperfeição é imprescindível à obra perfeita”.

Menotti Del Picchia
Tags: imperfeição imprescindível

Todos os homens têm medo da felicidade porque a felicidade se parece muito com a morte.

Menotti Del Picchia
Tags: homem medo

Toda história de amor só presta se tiver, como ponto final, um beijo de mulher”.

Menotti Del Picchia
Tags: história amor

Habituai-vos a obedecer, para aprender a mandar. Costumai-vos a ouvir, para alcançar a entender.

Rui Barbosa
Tags: obedecer mandar

... a ciência é grande, mas os cientes, na infinidade do seu número, são pequeninos, como pequeninos são, contemplados do espaço, os maiores acidentes da superfície terrestre.

Rui Barbosa
Tags: ciência infinidade

Porque só há uma glória verdadeiramente digna deste nome: é a de ser bom; e essa não conhece a soberba, nem a fatuidade.

Rui Barbosa
Tags: glória digna

PALAVRAS À JUVENTUDE
O patriotismo, praticamente, consiste, sobretudo, no trabalho.
Conhecer da natureza quanto seja mister, adorar com discernimento a Deus, e governar com acerto a vida, sobejamente compensa as maiores canseiras do entendimento, desde as porfias da escola até as meditações do gabinete.
Por distintos, porém, que vos logreis fazer entre todos, ainda que o mundo vos enrame a fronte de coroas, e o nome se vos grave entre o dos privilegiados na fama, não seja nenhum de vós confiado na sua suficiência, nem da sua glória se envaideça. Porque só há uma glória verdadeiramente digna deste nome: é a de ser bom; e essa não conhece a soberba, nem a fatuidade. Depois, a ciência é grande, mas os cientes, na infinidade do seu número, são pequeninos, como pequeninos são, contemplados do espaço, os maiores acidentes da superfície terrestre.
Mocidade vaidosa não chegará jamais à virilidade útil. Onde os meninos camparem de doutores, os doutores não passarão de meninos. A mais formosa das idades ninguém porá em dúvida que seja a dos moços: todas as graças a enfloram e coroam. Mas de todas se despiu, em sendo presunçosa.
Sede, meus caros amiguinhos, tais quais o verdor florescente de vossos anos o exige: afervorados, entusiastas, intrépidos, cheios das aspirações do futuro e inimigos dos abusos do presente. Mas não vos reputeis o sal da terra.
Habituai-vos a obedecer, para aprender a mandar. Costumai-vos a ouvir, para alcançar a entender. Não delireis nos vossos triunfos. Para não arrefecerdes, imaginai que podeis vir a saber tudo; para não presumirdes, refleti que, por muito que souberdes, mui pouco tereis chegado a saber.
Sede, sobretudo, tenazes, quando o objeto almejado se vos furtar na obscuridade avara do ignoto. Profundai a escavação, incansáveis como o mineiro no garimpo. De um movimento para outro, no filão resistente se descobrirá, talvez, por entre a ganga, o metal precioso".

Rui Barbosa
Tags: juventude natureza

Ninguém sabe por que ama ou por que não ama. É uma coisa que se sente, mas que não se explica.

Júlio Diniz
Tags: ninguém amor

Há sempre em nós um fundo de esperança que não nos deixa acreditar no mal senão quando nos achamos face a face com ele.

Júlio Diniz
Tags: esperança

A ostentação pedantesca é o escolho em que tantas vezes naufragam as damas que aspiram a passar por espirituosas.

Júlio Diniz
Tags: ostentação pedante