Sandra Ferrari Radich

1 - 25 do total de 45 pensamentos de Sandra Ferrari Radich

Enquanto vivemos, perdemos coisas que deixam vazios que jamais serão preenchidos, nada nem ninguém ocupará o lugar que ficou vazio. Saudade é mergulhar nesses espaços irrecuperáveis, impreenchíveis. No entanto, a vida não pode parar, pois existem outros vazios que ainda não foram preenchidos e terão que ser, para que haja continuidade no viver.

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

Mosaico

Pedaços
De vida
Do corpo a moldura
Os abraço
Guardo e encaixo
Não por acaso
Todos os dias traço
Um mosaico
De cores vivas
unidas
Em fortes laços
Fundidas
VIDA

Sandra Ferrari Radich

Não se desespere a procura do brilho das estrelas , pois ele o alcançará onde quer que esteja a preparar-se para recebê-lo.

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

Urgente: O poeta é um salva-vidas! A inspiração cérebro a cérebro preserva o coração de um possível congelamento, alguns segundos podem significar uma vida.

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

Não me engesse, não me molde, não me prenda a regras, não me rotule. Escrever é a única forma de me sentir livre.
Sandra Ferrari Radich

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

O "Sem Poema"

Sem beira, nem eira,
Sem cor, sem graça,
Na rua, no banco da praça,
Solitário e sem tema

O Sem Poema

Sem vida, sem sabor.
Sem calor, sem nada,
Nem dor, no sofá da sala.
A mente presa a algemas.

O Sem Poema

Sem brilho, sem trilho,
Sem cheiro, sem amor,
Insipido, inodoro e incolor.
Numa ausência extrema.

O Sem Poema

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

LIVRIDA

Maravilha é poder
presentear a vida.
Num só pacote ter
criança, livro e fita.

Um belo livro
Uma linda criança
Um laço de fita.
Caixa de esperança

Livro, Livre, vida.

Livrida

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

Saudade é o sentimento que fica de alguém que se ama quando vai embora

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

Uma criatura me perturbou tanto hoje
Que encheu demais a minha paciência
Acabei por inventar um verbo
Invizibilizar, Invizibilizei o infeliz,
Foi tão significativa a invisibilidade
Que ele se sentiu totalmente invisível
Parou de me perturbar e eu nem vi.

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

Leio e escrevo porque investigo, pergunto, quero entender e reaprender. Dessa forma, poder reler, rever, reescrever, predizer...

AnamasLê.

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

Alta-Textura

Meu texto é tecido
Fina estrutura
exclusivo
feito pra você.
Alta-textura
É corpo vivo
vestido
na alma de quem o lê.

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

Sinto a palavra no ar.

Apaixonada por crianças e literatura infantil procuro resgatar em mim a criança que fui ou ainda sou... Procuro não deixá-la ir embora, a alegria do simples e do natural me encanta. Gosto de criar poesia da coisa mais banal, onde não se percebe nada captura-se muito.
Quando quero poemar e historiar sinto a palavra no ar, pelo cheiro, pelo som, pelas cores, pelas formas e até sabores. Percebo com olhar de criança usando todos os meios do sentir. Prefiro as ideias das crianças que fazem sentido na ingenuidade.

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

Secreta arquitetura

Cor de pitanga
madura
sonha uma
alma pura,
vermelha
perfeita
pintura.
secreta
arquitetura.

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

Lágrima pêndula

A Lágrima
Sôfrega procura
Perdida na vidreira
De Translúcida frieza
O cristal quebrado
Corta forte, as entranhas.
Escorre o vermelho profundo,
Em contraste ao transparente
A lágrima descobre
O estilhaço de cristal
perdido, irreversível
Pendurada a lágrima
E fria a refrega
Frágil, parada
Sofre amargurada.
De-ses-pe-ran-ça-da
A lágrima pêndula

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

Está decretado! Dia do neto, 8 de junho.

Neto, pessoinha mais linda que existe.
Dá sentido a vida, preenche meu coração,
A estrela mais brilhante da constelação
Suave lembrança no pensamento persiste
E percebo sua existência como uma oração
No encontro que brilham os olhos felizes
Num abraço carinhoso repleto de emoção
E o sentimento de imensurável gratidão

Desculpe se exagerei, mas versejar é um exercício mental divertido, prazeroso e saudável para a mente e para a alma.

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

Desesperada

Nesse mundo desvairado
Minha mente anda a mil
Estou mais que contrariada
Necessito de alguém gentil

Essa febre meio pirada
Preciso de um antifebril
E da Vida um longo atestado
Afogada na imensidão ardil

Sinto-me desconsolada
Nesse mundo varonil
Verso ato desesperado
Sonho de um coração senil

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

DILEMA

Uma imagem
Um tema

Uma coragem
Um dilema

Uma mensagem
Um poema

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

A manha da aranha

Urdi
A Aranha
Volta e meia
Artimanha

Urgi
Tece a teia
Na manha
A aranha

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

História

É preciso
Uma memória

Um perigo
Uma vitória

É decisivo
Uma história

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

As histórias modificam o mundo; prendem ideias e moldam os pensamentos, pintam arco-íris na imaginação.

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

Poesia infantil

"O sonho do sol"

Quando a noite chega
A lua se apronta
Para contar histórias
Ela está sempre pronta.

O sol deita nas nuvens
Tal qual nas telhas
Da terra que dorme
Repleta de estrelas

Descansa tranquilo
E se cobre do céu
Que durante a noite
Vira um lindo véu

A lua incandescente
No lugar do sol brilha
Enquanto o véu de estrelas
Faz trilha pra mais de milha.

Para o sonho do sol!

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

POESIA INFANTIL

Gluglu, Glup e Gluca

Gluglu, Glupp e Gluca são três amigas bolhas que vivem a brincar
Atravessam terras, mares e ares a colorirem qualquer lugar
Gluglu a bolha de sabão quica na mão e explode no chão
Glupp a bolha de ar que só sabe sonhar e some no ar
Gluca vai para o mar. São três bolhas de sabão

Gluglu vive a quicar, Glupp a flutuar e Gluca a nadar
Gluglu quica na mão muito bem, ela faz schablu!
Explode no chão schablublublu feliz a brincar
Glupp adora sumir, ela faz schabluppu!
schabluppuppu! Se solta no ar

As bolhas ficam no maior blumblumblum
Gluca vai mais longe, quer só viajar
Ela vai nadar e faz sclaschablum
Bolha de ar mergulha no mar
sclachablumblumblum

Elas têm de sobra imaginação
Pra onde bem entendem, vão
Quica no mar quicabarcar,
Quica no chão quicabão,
Quica no ar quicabar,

Gluglu a mão, Glupp ao ar
Gluca no mar, quiçaça
Ahh, não! Sumiram
por favor não vá
Explodiram

Gluglu schagluglugu
Glupp Schablupu
Gluca sclablaca
Glupa, glupu
glum

quiçá não vá
glupp, glup
gluupp...
aah!
ah!

g
l
u
p
p
.

Sandra Ferrari Radich
2 compartilhamentos

Poesia infantil

Lápis de cor

Para mergulhar num universo de cores
Bastam o lápis de cor e a imaginação
Os tons lembram tudo, até sabores
As idéias vem do coração
É só tê-los nas mãos.
De forma colorida
Fazer da vida
Invenção
Sonhar
Ser
Voar,
Encantar
Poder ir voltar
Delicia de criação
Só quem faz pode entender.
As imagens surgem de um olhar
Cruza a mais pura e simples intenção
E de forma natural e fácil, tem o poder
De colorirem felizes a mais pura emoção.

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

Pitanga

Pitanga madura

Sonha uma alma pura

Em sua secreta arquitetura

Pitanga pura

sonha uma alma madura

Em volta em arte e escultura

Escultura pura

Arquitetura madura

Sonha uma pitanga purpura

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich

Quem é a Poesia?

A poesia é uma linda menina tímida
Que se disfarça em poema,
um belo rapazinho encrenqueiro,
para dizer de forma poética
tudo que deseja em poucas métricas.

Sandra Ferrari Radich
Inserida por sanferadich