Nagylla Borges

1 - 25 do total de 39 pensamentos de Nagylla Borges

O amor ás vezes sente sono.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

A vida, vivida e passada pelo tempo que tudo muda, tudo cura
Vida que me leva a crêr que tudo que é lindo pode ficar feio e, o feio tornar-se belo.
Que tudo que aqui hoje é seu, também vai.

Nagylla Borges

Que meu coração fale sozinho
Berre ao vazio e, quando cansar
Se cale pra sempre.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

Desde o momento em que aprendemos o significado dos sentimentos, estamos sujeitos a sofrer. Você sofre mesmo bem, sofre de saudade, sofre por querer e não ter, sofre por não querer o que devia, até mesmo por ter o que não quer, sofre por desejo, pelo bem ou pelo mal.
O bom eh morrer e viver por amor, então, entre de cabeça, não pense no amanhã ou no que passou, você pode sofrer por pensar.
Deixe acontecer, viva!
A vida pode ensinar.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

Tenho medo que de tanto amar-te de longe, acabe esquecendo do quanto te amo.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

Espreguiçar...
Estive contigo, vivendo, sentindo, calçando e pedindo só um verso em compreensão.
Andava sem direção, depois de tantos grãos caídos em nosso chão
A areia que pusera em mãos derramadas estavam, sem uma nova recomposição.
Aquilo era o que foi conquistado com os anos de tanta paixão
e com o sopro de um destino raro espalhou-se na escuridão
Estavas onde eu menos esperava, mais parecia perseguição.
Mentia, chorando, sorrindo dizendo me ter em mãos.
Quando eu livre me encontrava na minha cama deitada, você me aparecia como idealização.
Debaixo do meu cobertor, sem mágoa e sem dor, num alto fervor mostrava ser dona do meu coração.
Manhã ligeira passava a tarde chegava e do meu lado ainda estava
Amor proibido, desejo reprimido, em meio á sociedade com rancor.
Numa casa trancada, na cama deitada, dois corpos idênticos falando de amor.
Num súbito assustada, levantando-me delicada, com uma sensação aliviada desejando esse amor.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

O meu prazer não está de inteiro voltado as minhas conquistas, mas principalmente em amar todas ás quem consegui conquistar.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

A pior enfermidade é aquela que se propaga em silêncio.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

Guarda-las em mim, como 'aquelas' músicas que impregnam; é só uma maneira de lembrar-me tudo que passou, que marcou e, que foi bom. Meus romances mais breves foram os mais sinceros e essenciais.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

Se era noite ensolarada ou dia enluarado, isso não interessa!
Se havia fogo elétrico ou luz saliente na madeira, isso tão pouco me interessa.
Só havia algo reluzente naquele local, eram os olhos de Ana, negros e vivos que iluminavam aquele momento, era o brilho de raras pedras negras que passara seu feitiço sobre mim.

Ela, bela moça hipnotizou-me tão rápido que nem me dei conta de que horas eram passadas enquanto há olhava. Estudei cada momento; em cada instante, cada jeito, cada gesto.
Ana enfeitiçou e meus olhos eram de inteiros voltados a ela, Ana era tão bela; mãos macias e delicadas, quase sempre de unhas pintadas. Ana sempre perfeição, havia de ser fruto de paixão, só há tal explicação para existência de um ser como Ana; mulher de sorriso encantador. Tornava meu mundo melhor; doce, meiga, sútil; A autenticidade de Ana era o que mais me encantava, se Ana era esperta demais ou lindamente inocente até hoje não sei, mas nela não havia maldade.

Noites de Ana me foram as melhores! Havia mais desejo, mais paixão, mais envolvimento a cada cama, cada Ana. Por dias não sabia se era a mesma ou se Ana já não era Ana, por vezes Ana me parecia Maria!

Maria que quando achada as raras luzes eram apagadas, Maria que tinha um olhar de cem anos vividos, de desilusões sofridas, de amores perdidos, de romances malditos; Maria que me amedrontava por sempre saber demais, que me fascinava por sempre querer mais. Ela que labutava dia-a-dia, corria atrás do pão de cada dia e, com todo sofrimento sorria. Maria de curvas definidas pela vida, de mãos calejadas por desgasto, de pele seca pelos dias de sol; Maria que era bela ao natural.
Intensas eram as noites com Maria, carícias de Maria, Maria que eu sentia percorrer todo meu corpo, Maria que era dona de todo meu prazer, Maria.

O melhor é poder amar todos os dias, mais a cada dia, minha eterna Ana Maria, ou, Maria Ana, Minhas Anas e Marias, que por vezes me era Ana e por dias era Maria.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges
1 compartilhamento

Essa mania de sempre querer o que está mais distante, de desejar o que nunca foi tocado ou de amar o que não parece ser certo; Voltou a apossar-se do ser que sou eu.

Não sei se de fato te quero por essa sensação de que nunca vou te ter, se te espero por imaginar que nunca vais chegar ou se te amo simplesmente pelo fato de te amar.

Comparo todos os dias ao olhar sua fotografia, seus olhos com a mais profunda melodia; se eu pudesse em teu corpo dançar, percorreria de uma ponta a outra sem cessar.

Já não durmo sem imaginar-te ao lado meu, já não sonho sem tocar os lábios teus, já não vejo mais ninguém ou um amparo. Meu desejo é acordar entre seus braços.

Como lótus a sua luz me deu a vida!

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

Talvez eu já não esteja a sua espera quando você me notar.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

Abrir as mãos e ver que já se foi é mais doloroso que parece, ela não é, e nem já é o que você achou que era, ela não é sua, ela é dele, é dela, é do mundo.

Ela nunca foi sua e seu coração; ele só se enganou, e só até perceber que ela não é, e nem será, ela é do mundo.

E quando em meus braços descansarem outros braços ela sentirá,
não por que ela é minha, mas sim porque ela é do mundo e o mundo é dela, o mundo sou eu.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

Talvez eu tenha que tomar uma dose todos os dias para esquecer como nossa sociedade é hipócrita, pra esquecer de algumas pessoas, de como outras escolheram viver. Pra esquecer dessa humanidade desumana.

Uma dose, por favor!

Nagylla Borges

Não sou melhor que isso!
Não sou melhor que nada, não sou melhor que eu nem que ninguém, ou, que alguém.
Se minhas atitudes são essas, é simples, essa sou eu!
Essas atitudes fazem parte de mim, do que eu sou.
Nem melhor, nem pior que isso!
Eu nunca irei cumprimenta-la com fogos de artifício sem estar bem, comigo ou com você.
Eu não irei rir com felicidade sem vontade, sem sentido.
Não! Eu não vou chorar.
Mas sim, essa sou eu! Nem melhor, nem pior.
E esse clima no ar? Ele ficará se eu não estiver bem, comigo ou com você.
E é simples, por que essa sou eu.
Nem mais e nem menos, nem melhor e nem pior.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

Poetisa na calada da noite, no mais angustiante dos sufocamentos, na maior flor emotiva, no seu mal do bem...
Poetisa que grita em silêncio por quase sentir o estouro timpânico desse abusivo silêncio que á toma, tortura, corrói.
Sou a menor da maior, mas no entanto, a maior das confusões em um único ser!
Grite em meus ouvidos dor, mas faça silêncio em meu coração.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

Os dias que não acordo ao teu lado, são dias solitários.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

Que todas as manhãs sejam tão belas quanto o brilho do teu sorriso, que todos os dias desperte meu sono com o toque dos teus lábios, que seja tão objetiva quanto teu corpo ao me tocar, que eu encontre sentido na vida únicamente por te amar.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

Procuro te amar no meu bem, por que no meu mal, não consigo amar nem a mim.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

Queria alguém que me entedesse sem que eu precisasse falar, pois sei, se eu falar é improvável que entedam!

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

Inicialmente ao momento em que tomamos uma decisão importante, não podemos pensar, nem dizer.
Não sentimos, não vemos, não estamos, não sabemos...
Não acontece, não!
Até o momento em que os sentimentos são administrados e esclarecidos em nosso conciênte, não sabemos o que realmente sentimos, ou se não sentimos.
A dor tarda, não falha!
Ela sabe o momento certo de atingir-te em cheio, sabe quando e
stará mais fraco.

E esses nunca serão os momentos em que você estará com alguém, ou os momentos em que você acaba de tomar, saber, fazer... Sabe? Nesse momento você está em choque, então, não sentirá. E ela quer te pegar, quer te fazer sentir, então ela esperará.
Porque a dor é assim, ela toma conta do teu clima antes de ti tocar, ela gira a redondeza do teu abtar, ela o atingirá!

Não são nos momentos que você irá querer negar, nesses não! Você saberá que ela está por lá.
Será no momento em que você menos esperar, em choque você não estará.
Ela vai tomar conta de você, a dor chegará.
Chegará da tua solidão, no teu lamento sufocante, no teu descontentamento, o dominará.

A dor meu amor, você sentirá!

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges
1 compartilhamento

Tudo que me for eterno, posto como chama, será sentido como dor prazerosa.

Nada me tomaria de tanto como a chama apagada na fogueira do meu quintal nos dias de lual.

Toda dor sentida pode ser o abastecimento da maturidade de uma vida.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

Um dia gelo, no outro fogo.

Não espere nada de mim, você pode se surpreender, ou se decepcionar, eu sou assim!

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges

Meu apelo era tão grande, que meu apego se apegou ao não devido apego.
Sair sem direção como em fuga, ou em vão, me parecia uma maneira desesperada de fugir de tudo que estava ao redor, no mundo, que parecia impregnado não só em minha pele, mas também em minha alma.
Como fugir do espirito que permanece em um refúgio material, sem ter vida, sem ter dor, sem amor, sem amar. Estar no que estava abitado por uma matéria escura em um mundo negro. Algo sem contraste, sem vida, sem cor, era dor, sim, era.
Era um sentimento tão dominante ao limite de não perceber a ultrapassagem do meu limite que implorava pelo que não mais era vida, o que não mais era meu, o que só me era utopia, sem querer, sem poder, sem prazer.
O sol de um dia escuro se pôs, e a noite totalmente sem luz tocou meu corpo cansado, que de não ter direção, visão ou movimentos, se impôs a separar matéria e espirito de um mundo cruel, tirânico, sem sentimentos verdadeiros ou olhares sinceros, sem luz, sem brilho, sem cor.
Agora já não existia matéria, já não havia cor, ainda menos brilho; já não existia dor, tão pouco amor, se já não era vida vivida, escuridão de nada mais me servia.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges
1 compartilhamento

Sempre haverá o 'adiante' e minhas opiniões com todas as mudanças diante sempre irão se modificar.

Nagylla Borges
Inserida por NagyllaBorges