Manuel Antônio de Almeida

Encontrados 12 pensamentos de Manuel Antônio de Almeida

É sempre assim que se sucede: Quereis que nos liguemos estreitamente a uma coisa?
Fazei-nos sofrer por ela.

Manuel Antônio de Almeida

Amores velhos nunca se esquecem

Manuel Antônio de Almeida

Seus lábios franzinos e franzidos apertavam-se violentamente um contra o outro como prendendo uma torrente de injúrias

Manuel Antônio de Almeida
Inserida por pandavonteese

É preciso que eu salve aquela criatura do inferno, onde ela se está metendo já em vida.

Manuel Antônio de Almeida
Inserida por pandavonteese

O seu coração palpita mais forte e mais apressado, em certas ocasiões, quando se encontra com certa pessoa, com quem, sem saber por que, se sonha umas poucas de noites seguidas, e cujo nome se acode continuadamente a fazer cócegas nos lábios

Manuel Antônio de Almeida

Quando se atacou a lua, a sua admiração foi tão grande que querendo firmar-se nos ombros de Leonardo, deu-lhe quase um abraço pelas costas. O Leonardo estremeceu por dentro, e pediu ao céu que a lua fosse eterna: virando o rosto, viu sobre seus ombros aquela cabeça de menina iluminada pelo clarão pálido do misto que ardia, e ficou também por sua vez extasiado; pareceu-lhe então o rosto mais lindo que jamais vira e admirou-se profundamente de que tivesse podido alguma vez rir-se dela e achá-la feia.

Manuel Antônio de Almeida
Inserida por pandavonteese

Chegara ao Leonardo a hora de pagar o tributo de que ninguém escapa neste mundo, ainda que para alguns seja ele fácil e leve, e para outros pesado e custoso: o rapaz amava.

Manuel Antônio de Almeida

Era uma alma de santo num corpo de pecador

Manuel Antônio de Almeida
Inserida por pandavonteese

Quando temos 18 a 20 anos sobre os ombros, o que é um peso ainda muito leve, desprezamos o passado, rimo-nos do presente, entregamo-nos descuidados a essa confiança cega no dia de amanhã, que é o melhor apanágio da mocidade

Manuel Antônio de Almeida
Inserida por pandavonteese

É sempre assim que sucede: quereis que nos liguemos estreitamente a uma coisa? Fazei-nos sofrer por ela. Os dois tinham sofrido um pelo outro, e era isso uma forte razão para se amarem cada vez mais.

Manuel Antônio de Almeida

Não há nada que mais sirva para fazer nascer e firmar a amizade, e mesmo a intimidade, do que seja o riso e as lágrimas: aqueles que se riram, e principalmente aqueles que uma vez choraram juntos, têm muita facilidade em fazerem-se amigos.

Manuel Antônio de Almeida

É uma grande desgraça não corresponder a mulher a quem amamos aos nossos afetos; porém não é também pequena desventura o cairmos nas mãos de uma mulher a quem deu na cabeça querer-nos bem deveras

Manuel Antônio de Almeida
Inserida por pandavonteese