Guimarães Rosa

201 - 225 do total de 232 pensamentos de Guimarães Rosa

Amor é sede depois de se ter bem bebido.

Guimarães Rosa
54 compartilhamentos

Cada palavra é, segundo a sua essência, um poema.

Guimarães Rosa
10 compartilhamentos

Ah, não; amigo, para mim, é diferente. Não é um ajuste de um dar serviço ao outro, e receber, e saírem por este mundo, barganhando ajudas, ainda que sendo com o fazer a injustiça dos demais. Amigo, para mim, é só isto: é a pessoa com quem a gente gosta de conversar, do igual o igual, desarmado. O de que um tira prazer de estar próximo. Só isto, quase; e os todos sacrifícios. Ou - amigo - é que a gente seja, mas sem precisar de saber o por quê é que é.

Guimarães Rosa
37 compartilhamentos

Vivendo, se aprende; mas o que se aprende, mais, é só a fazer outras maiores perguntas.

Guimarães Rosa
13 compartilhamentos

Deus existe, sim, devagarinho, depressa. Ele existe - mas quase só por intermédio da ação das pessoas: de bons e maus. Coisas imensas no mundo. O grande-sertão é a forte arma. Deus é um gatilho?

Guimarães Rosa

"Vida" é noção que a gente completa seguida assim, mas só por lei duma idéia falsa. Cada dia é um dia.

Guimarães Rosa

E nisto, que conto ao senhor, se vê o sertão do mundo. Que Deus existe, sim, devagarinho, depressa. Ele existe – mas quase só por intermédio da ação das pessoas: de bons e maus. Coisas imensas no mundo. O grande-sertão é a forte arma. Deus é um gatilho?

Guimarães Rosa

A vida é ingrata no macio de si; mas transtraz a esperança mesmo do meio do fel do desespero. Ao que, este mundo é muito misturado.

Guimarães Rosa

Alegre era a gente viver devagarinho, miudinho, não se importando demais com coisa nenhuma.

Guimarães Rosa
17 compartilhamentos

A colheita é comum, mas o capinar é sozinho.

Guimarães Rosa

Sapo não pula por boniteza,
Mas porém por precisão.
(um provérbio capiau)

Guimarães Rosa

Era fim de outubro, em ano resseco. Um cachorro soletrava, longe, um mesmo nome, sem sentido. E ia, no alto do mato, a lentidão da lua.
(A hora e a vez de Augusto Matraga)

Guimarães Rosa

Gostava dela, muito…Mais do que ele mesmo dizia, mais do que ele mesmo sabia, de maneira que a gente deve gostar. E tinha uma força grande, de amor calado, e uma paciência quente, cantada, para chamar pelo seu nome.
(A hora e a vez de Augusto Matraga)

Guimarães Rosa

Sorte nunca é de um só, é de dois, é de todos…Sorte nasce cada manhã, e já está velha ao meio-dia…
(A hora e a vez de Augusto Matraga)

Guimarães Rosa

Quando chega o dia da casa cair (…) é um dia de chegada infalível, – o dono pode estar: de dentro, ou de fora. É melhor de fora.
(A hora e a vez de Augusto Matraga)

Guimarães Rosa

Para quem não sai, em tempo, de cima da linha, até apito de trem é mau agouro.
(A hora e a vez de Augusto Matraga)

Guimarães Rosa

E tudo foi bem assim, porque tinha de ser, já que assim foi.
(A hora e a vez de Augusto Matraga)

Guimarães Rosa

Quando o coração está mandando, todo tempo é tempo!
(A hora e a vez de Augusto Matraga)

Guimarães Rosa

Cantar, só, não fazia mal, não era pecado. As estradas cantam. E ele achava muitas coisas bonitas, e tudo era mesmo bonito, como são todas as coisas, nos caminhos do sertão.
(A hora e a vez de Augusto Matraga)

Guimarães Rosa

Perto de muita água, tudo é feliz.

Guimarães Rosa

Sigo a risca, me descuido e vou. Quebro a cara, quebro o coração. Tropeço em mim. Me atolo nos sentidos. Viver não é perigoso? Então com sua licença, nasci assim. Encantado pela vida.

Guimarães Rosa

Mire veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas –
mas que elas vão sempre mudando. Afinam ou desafinam. Verdade maior. É o que a vida me ensinou.

Guimarães Rosa

“Calma. É só aos poucos que o escuro fica claro”.

Guimarães Rosa

Se fosse só eu a chorar de amor, sorria..."

Guimarães Rosa

O bom da vida é para cavalo, que vê capim e come

Guimarães Rosa