Augusto Gustavo

1 - 25 do total de 28 pensamentos de Augusto Gustavo

Escrever é a arte de quem lê!

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

VIÚVO CASADO

No preâmbulo dos ventres
fui concebido
fui nascido

Pro sorriso sorridente
Fui eu convertido
Pois antes não era vivido

Tenho mulher/Tenho marido
Tenho aliança Chamou-me casado

Na noite de lágrimas casei-me
Do fardo pesado cansei-me
Meu coração está cheio
Minha boca tem receio

Minha alma tem medo perdido
Meu espírito já é marido
A cada lágrima uma bonitez
Ajudou-me a sair da viuves

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

AMAR EM 25h/DIA

Mandaram-me te amar
Não posso fugir os miolos turbulentos
Não me posso esconder no desfalque dos contraventos
Como babá tenho que te nanar

Quero ajudar-te a pensar comigo
Seja meu amigo
Entre nós há diferença
E é por isso que fazemos aliança

Quero me entregar nesta magia
De te amar 25h por dia
Carregar-te ao colo e na mente
Só assim seremos gente

Não quero pessoas ao meu lado empilhar
Para o amor não fracassar
Tirar 24h dos tais aumentar 10 = João 13:34
Jesus é o Maior Astro

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

DIA DO MEU ANIVERSÁRIO

As flores viram-me
O sol me negou
Sozinho encontraram-me
Ninguém me acolitou
Não acarinharam-me

Dia selvagem
Disseram-me que estou a dicotar
Meu rosto se perdeu na Imagem

Aniversário fustigado
Coração fuzilado
Dia tristonho
Ultrapassou-me o sonho
As flores viram-me

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

MILAGRES DA VIA

Encontram-se vaidades dispersas
Pessoas honestas e perversas
Coração perplexo
Decisões divididas pelo eixo

Zugam milagres
E compram vinagres
Vestem-se igual ao lírio
Vias expostas ao delírio

Se procurares com os olhos
Encontrarás a carne
E lamberás até os molhos

A muito não te via
minha vida se perdia
Óh! Milagres da via

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

OUVE ANGOLA

Humilha-te
Regozija-te
Dos malefícios desfaz-te
Promessas de avivamento acharam-te

Tu likutilili
Junta-te a nós Etali
Crianças e velhos
Vamos proclamar o Evangelho

Agora ora
Sem demora
Implora
Se possível for chora

Eu lhes ouvirei e perdoarei
Diz o Senhor Rei
Sua terra sararei
Com a guerra acabarei
Mistérios desvendarei

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

O REGRESSO

Mamãe prepara o meu kibuto e vou
Vou para o tempo do fim
Cultivar o meu marfim
Que a muito se secou

Desfrutar o prazer da dor
Compilar no saco o amor
Redesfazer o rancor
E regressar na casa sem cor

Vou para o retrocesso
Do sorriso sem progresso
Desvendar o vento espesso
Com o prazer deste regresso

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

MEU COMPANHEIRO

Meu amigo escrevedeiro
O mais remoto e derradeiro
Tenho-te não por dinheiro

Levo-te ao longe e distante
Quando turista ou viajante
Nunca me deixaste na mão
Acima de tudo és um irmão

Nunca te vou esquecer
Pois os meus segredos em ti não se apagam
Vem o tempo, vem o vento, nada estragam
És o meu enriquecer

Levar-te comigo é sempre um prazer
Nunca me incomodo de modo algum
Viva comigo no deitar e no amanhecer.

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

NÃO

O calor rasga a minha pele
O furor esgotado em trevas
Escorrega na fúria encantada da Eva
Um "NÃO" pode ser ao rasgar do véu
E abrir o sonho do Céu

Não pereça no abrolho
Não procure no quintal as farras
Não faz sentido agir às cegas
Não contamine ao filhote de Leão as garras
Não mistures o púlpito com álcool
Não procure amanhã no passado
Não respire o peixe no anzol
Não contamines Santidade ao pecado

Perdure o "Não" e perceberás que nada valeu
Presentes de memória comprei
Coração arrebatei, só que morreu
Mas não sei...
Sim!... O Não prevaleceu...

Augusto Gustavo

ÁFRICA PERDIDA

Ah! mamãe África
Tu és a prosa, és a lírica
És o berço da humanidade
És o túmulo da verdade

Te perdes facilmente
Te encontras num instante
És a escolhida
Princípio da vida

O Céu te desenhou
Deus te beijou
Mesmo assim ainda sofres
Guardas segredos nos cofres

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

ESCRAVIDÃO SOFRIDA

Escuridão da vida
Escravidão sofrida
Vida perdida
No sofrimento da ferida

Minha alma ressequida
Os bambús massageam-me a pele
Ah!!! Sou comida dele
Missão cumprida

Vendem meus irmãos
Eu aqui sofrendo calado
Pro pastoríl já não há cajado
Nem águas pra lavar as mãos

Grito por socorro, o Sofrer me responde
Deus olha a escravidão sofrida
O céu também se esconde

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

COMPAIXÃO


Há quem sabe e sente
Aquele que também é gente
Tem coração e não despreza a solidão

Gente que come gente que sente
Gente que mastiga
Gente que o coração fustiga
Gente que come o Cholé ardente

Que sobrevive da miséria da lama
No submundo escuro não há fama
Não há coração negro
Compaixão está ao rubro

Já não sente o coração
Migalhas de risos
Quem te dá a compaixão ??

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

Um dia o mundo reconhecerá o meu brilho

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

Toda a luz começa a brilhar no escuro...

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

A cada dia que vivo descubro que minha vida vale mais que antes...

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

Longisa manjove oco elongiso ka cipui ko feka yove = Ensine teu irmão para que a sabedoria não desfaleça no teu reino

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

Nda o yongola oku soneha, tanga = Escrever é a arte de quem lê!

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

O Reino dos Céus não é comida nem bebida, mas Palavra que sacia famintos e sedentos

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

"MULHER"

O que me veio à alma isso escrevi
Procurei no vazio da madrugada e nada escolhi
Guardou no bolso do seu coração
O olhar miudo que tinha na visão

Mulher cheiro suave
Doçura imensurável
Seu paladar é incontestável
Amor perdurável

As noites frias você esquenta
Aos Céus agradeço
O Seu medido esforço
Refreia a corda que rebenta

Há quem diga que és a flor
Mas eu digo-te que és o calor
Riquezas recebeste
Pois tu me concebeste

Guarda-me no berço do Além
Sou do alheio, sou do Aquém

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

Os velhos amigos nos esquecem mas querem sempre o nosso lembrar "deles"

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

Amo-te e não sei te desamar

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

Mulher

Na realidade no frio és o sol
No calor és o lençol
Teu sorriso é o crisol
Que madruga feito anzol
Buscando vidas no ecol

Parabéns e muito obrigado
Pois tens sido inspiração
À vida de respiração
Depende do teu bom grado

Continue trémule e ténue
Continue ténue e trémule
Ser de frágil viver
Rasga no mover
A barreira fingida de €ule

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

MULHER

Ser mulher é ser mãe
É ser pães
É oferecer proporção
No bolso da memória esconder
Os regressos do passado
E não se render
Não se vender ao pecado

Mulher é o que homens querem
Irmã, mãe e esposas que não ferem
Refreiam os beiços
Calculam seus descansos

P’ros trabalhosos ter mulher é ter descanso
P’ros aleijados é ter braços
Armam-te laços
E aquietam-te no abraço

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

Meu viver é sem ser
Vivo o envelhecer
As vasilhas que enxuto
São minha mesa no luto

Abrigo sem teto
Vivo num céu aberto
Condenado a viver com cães
Com eles disputo os pães
Que com sacrifício encontro nos contentores
Resto de Amores

Um frio nu
Cobre meu ser na madrugada
A chuva me abraça
me pede pra ser seu brada
Não sou vijú nesse dejavú

Feridas lambidas
Do esgoto saem bebidas
As vezes fico de piquete
Sem tempo pra preparar o banquete

Imploro sua atenção
Olha-me com visão
Assim nasce um irmão

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01

Os caprichos da vida levam-nos ao lado oposto dela! O aborto provocado, levou-me a reflectir sériamente nas mulheres que fazem disso uma prática quotidiana!! Que Angola teremos no futuro?

Augusto Gustavo
Inserida por AugustoGustavo01