Poemas de Mulher do Século XIX

Cerca de 35 poemas de Mulher do Século XIX

Era uma vez uma choupana que ardia na estrada; a dona – um triste molambo de mulher – chorava o seu desastre, a poucos passos, sentada no chão. Senão quando, indo a passar um homem ébrio, viu o incêndio, viu a mulher, perguntou-lhe se a casa era dela.
– É minha, sim, meu senhor; é tudo o que eu possuía, neste mundo.
– Dá-me então licença que acenda ali o meu charuto?

A história da mulher é a história da pior tirania que o mundo conheceu: a tirania do mais fraco sobre o mais forte.

Os homens não sabem dar valor às suas próprias mulheres. Isso deixam para outros.

As mulheres não sabem o que querem, e não dão descanso, enquanto não recebem aquilo que querem.

Demasiada maquilhagem e muito pouca roupa para vestir é sempre um sinal de desespero para a mulher.

As mulheres bonitas não têm que ter ciúmes dos seus maridos. Estão demasiado ocupadas com os ciúmes que têm dos maridos de outras mulheres.

Toda a mulher acaba por ficar igual à sua própria mãe. Essa é a sua tragédia. Nenhum homem fica igual à sua própria mãe. Essa é a sua tragédia.

O amor das mulheres casadas é o mais digno do mundo, só que os próprios casais não sabem disso.

A mulher não é um gênio, é um elemento decorativo. Não tem nada para dizer, mas di-lo tão lindamente.

São as mulheres que nos inspiram para as grandes coisas que elas próprias nos impedem de realizar.

Todas as mulheres querem ser estimadas e dão bastante menos importância ao fato de serem ou não respeitadas.

Nunca confie na mulher que diz a verdadeira idade, pois se ela diz isso... Ela é capaz de dizer qualquer coisa.

As pessoas mais interessantes são os homens que têm futuro e as mulheres que têm passado.

Não gosto de lágrimas, ainda em olhos de mulheres, sejam ou não bonitas; são confissões de fraqueza, e eu nasci com tédio aos fracos. Ao cabo, as mulheres são menos fracas que os homens,ou mais pacientes, mais capazes de sofrer a dor e a adversidade...

Quando a mulher se casa novamente, é porque odiava o primeiro marido. Quando o homem volta a se casar, é porque adorava a primeira esposa. As mulheres tentam a sorte; os homens põem em risco a sua.

Acomodar-se às circunstâncias do momento, faz hábeis os homens e estimáveis as mulheres.

Ela é muito inteligente; inteligente demais, para uma mulher. Falta-lhe o vago encanto da fraqueza. São os pés de barro que dão valor ao ouro da estátua. E os pés dela...pés mimosos...não são de argila. Passaram pelo fogo, e o fogo enrijece o que não consome.

O homem pode ser feliz com qualquer mulher, até o dia em que começar a amá-la.

Sempre! Que palavra horrível! Estremeço só de ouvi-la. As mulheres gostam muito de empregá-la. Estragam todo e qualquer romance tentando fazer com que dure para sempre. É também uma palavra sem sentido. A única diferença entre um capricho e uma paixão eterna é que o capricho dura um pouco mais.

Oscar Wilde

Nota: Fala do personagem Lord Henry em "O Retrato de Dorian Gray".

As mulheres estragam qualquer romance, com essa mania de querer que eles durem para sempre.