Pensamentos de Rui Barbosa

Cerca de 94 pensamentos de Rui Barbosa

A liberdade não é um luxo dos tempos de bonança; é, sobretudo, o maior elemento de estabilidade das instituições.

Maior que a tristeza de não haver vencido é a vergonha de não ter lutado!

De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto.

A força do direito deve superar o direito da força.

Não se deixem enganar pelos cabelos brancos, pois os canalhas também envelhecem.

A degeneração de um povo, de uma nação ou raça, começa pelo desvirtuamento da própria língua.

As leis são um freio para os crimes públicos -
a religião para os crimes secretos.

A justiça atrasada não é justiça; senão injustiça qualificada e manifesta.

O homem que não luta pelos seus direitos não merece viver.

Justiça tardia nada mais é do que injustiça institucionalizada.

O Exército pode passar cem anos sem ser usado, mas não pode passar um minuto sem estar preparado.

A justiça pode irritar porque é precária. A verdade não se impacienta porque é eterna.

A morte não extingue, transforma; não aniquila, renova; não divorcia, aproxima.

Uma nação que confia em seus direitos, em vez de confiar em seus soldados, engana-se a si mesma e prepara a sua própria queda.

Não é a terra que constitui a riqueza das nações, e ninguém se convence de que a educação não tem preço.

Se querer é poder, querer é vencer.

A palavra é o instrumento irresistível da conquista da liberdade.

A injustiça, por ínfima que seja a criatura vitimada, revolta-me, transmuda-me, incendeia-me, roubando-me a tranquilidade e a estima pela vida.

A mais triste das vidas e a mais triste das mortes são a vida e a morte do homem que não tem coragem de morrer pelo bem, quando por ele não possa viver.

Se foi por mera ignorância, perdoo-te, mas se foi para abusar da minha alma prosopopeia, juro pelos tacões metabólicos dos meus calçados que dar-te-ei tamanha bordoada no alto da tua sinagoga que transformarei sua massa encefálica em cinzas cadavéricas.