Frases de Jules Renard

Cerca de 66 frases de Jules Renard

Um pouco de desprezo economiza bastante ódio.

Não há amigos, apenas há momentos de amizade.

Amizade, casamento de dois seres que não podem dormir juntos.

Não é possível chorar e pensar ao mesmo tempo, pois cada pensamento absorve uma lágrima.

A ironia é sobretudo uma brincadeira do espírito. O humor seria antes uma brincadeira do coração, uma brincadeira de sensibilidade.

Amigo é aquele que adivinha sempre quando precisamos dele.

Escrever é uma maneira de falar sem ser interrompido.

Se temes a solidão, não tentes ser justo.

É uma hipocrisia esforçarmo-nos para ser bons; temos de nascer bons ou então não vale a pena metermo-nos nisso.

Quantas pessoas que se quiseram suicidar se contentaram em rasgar a própria fotografia!

O amor mata a inteligência. O cérebro faz de ampulheta com o coração. Um só se enche para esvaziar o outro.

A liberdade tem limites que a justiça lhes impõe.

Preguiça, o hábito de descansar antes da fadiga.

Há lugar ao sol para todos, sobretudo quando todos querem ficar à sombra.

Nunca estar satisfeito: toda a arte está nisso.

Para ser original, basta imitar os autores que já não estão na moda.

Há pessoas tão aborrecidas que nos fazem perder um dia inteiro em cinco minutos.

Os ausentes fazem sempre mal em voltar.

As palavras são os trocos do pensamento. Há faladores que nos pagam em moedas de dez tostões. Outros, pelo contrário, dão-nos peças de ouro.

A ironia é o pudor da humanidade.