Frases de Anibal Beça

Cerca de 70 frases de Anibal Beça

Céu de primavera
no jardim dorme a menina.
Qual a flor do sonho?

Ah, a sensualidade...
palmeiras se abraçando
cúmplices do vento.

Broca no bambu
deixa furos de flauta.
O vento faz música.

Sol no girassol.
Sombra desenha outra flor
no corpo dourado.

Varrendo folhas secas
lembrei-me do mar distante:
chuá de ondas chegando.

Janela fechada:
borboleta na vidraça
dá cor ao meu dia.

Ao sol do verão
o sorvete se derrete.
Namoro desfeito.

Girassol na tarde
se curva em reverência:
o sol se vai.

Solidão de outubro:
folhas varridas no vento
levam meu recado.

Folha no rio
vai para o mar sem volta -
chorão se renova.

Cercada de verde
ilha na hera do muro:
uma orquídea branca.

Nos gestos da mão
baila a brasa do cigarro:
pisca o pirilampo.

Bem que me agasalho.
Galhos sem folhas lá fora
parecem ter frio.

Na hora do rush
o cheiro do incenso acalma:
hare-krishnas dançam.

Uma vida é só uma vida
só uma vida é vivida
melhor se for dividida
e tudo mais é só
e tudo mais é
e tudo mais
e tudo
e

No céu enfeitado,
papagaio de papel:
também vou no vôo.

vermelho relâmpago
irrompe do capim seco:
a cobra coral.

Fugiu-me da mão
no vento com folhas secas
a carta esperada.

Doceira na noite
a negra sorriu:
canteiro de estrelas?

Silêncio de outono.
Nem o grito do carteiro...
cochicho de folhas.