Rayme Soares: Quando olhava pro meu pedaço E para o...

Quando olhava pro meu pedaço
E para o seu você olhava
O que poderia ser um laço
Era um nó que nos calava

Cada cego tateava
Uma parte de um todo
Cada cego alegava
O meu tanto não é pouco

Quando só via a minha parte
E você o seu limite
Me julgava onipotente
Não aceitava palpite

Mas deixei a ignorância
E você me entendeu
E nunca ficou tão claro
O todo era você e eu

Sistêmica visão, enfim
Sistêmica visão, enfim

E a entropia gigantesca
Logo então se dissipou
Por ter a visão sistêmica
O fluxo se efetivou

Energia sinergia
Frutos da percepção
Fim da aparência anêmica
Tanta realização

1 compartilhamento
Inserida por RaymeSoares