Thallyta Ellen: Eu vi um rosto saindo Em meio à...

Eu vi um rosto saindo
Em meio à escuridão
Ele me seguia
Pedia algo pra matar a dor que sentia

Mas eu corria e envolta
Por um campo de força
Endurecia meu coração
Mesmo vendo suas mãozinhas
Tremendo da fome
Que aperta
As tripas

Eu vi o rosto daquele garoto
Temendo o frio da madrugada
E o seu colchão era feito
De papelão
Eu via o rosto dele
Em sonhos e pesadelos
E me embriagava na TV
Mas, ele não desaparecia

Fui ao shopping Center
e me empanturrei de batatas
ele veio até mim
disse tia
ajuda aí
eu disse não posso
não tenho
ele foi
andando
e sumiu na devastação
desse mundo
cheio de mins e outros
que se apiedam
e nada fazem
com tanto poder nas mãos

então a última vez que o vi
foi no noticiário
faleceu
por culpa
da minha
inação, da selva onde o pus
sem letras, abraços e alimentação

eu vi o rosto daquele menino
comendo lixo
catando lixo
sendo chamado assim
e eu o que fiz?
pensei : coitado cadê os pais?
tão por ai com drogas
ou já se foram
pro além
e eu não fiz
nada
não exigi que nada mudasse

ele mesmo assim me perdoou
disse tia
vá em paz
que vou engraxar uns sapatos
pra ver se arrumo o que comer
e eu não fiz nada
porque cinqüenta centavos
não ensina nada,
não o alimentaria
nem sequer por um dia
e eu vi seu rosto
em tantos pelo caminho

eu vi o rosto daquele menino
e compreendi
a perfeição
sou um resto de coisas fúteis
que tinha na promoção
e me bitolo nas coisinhas
pequenas que faço no dia a dia
e chamo de vida
e esqueço
que outros estão nela
também

1 compartilhamento
Inserida por Ellenmocuishle