Grazyella Dias: È essa, realmente a hora que eu mas...

È essa, realmente a hora que eu mas temia. A hora que eu mas prolongava. Só que por mas que você não queira, sempre chega o momento de dizer: adeus. É essa a hora da despedida que me deixa um pouco aflita, me deixa com muito medo. Por que mesmo que você tenha construído em cima de alguém, um amor, uma vida. Isso acaba agora, todas as dores e coisas terríveis da carência estão ai novamente, vai tudo voltar a seu como era antes: dores, sonhos, textos apaixonados, solidão. Não vai ter mas aquela vontade de nunca mas dizer adeus, aquele desejo absurdo de ficar ali com o outro até que a eternidade se acabe. A fase do desatar, é ainda mas difícil quando o outro ainda sente por você o que você não sente mas por ele. Isso faz com que dia menos dia as coisas vá mudando, as pessoas vá mudando, tudo muda. E você se sente só, vazio. Tem momentos que pensa em realmente telefonar pro outro, marcar um encontro mas não quer abstrair sua solidão em alguém que sente sentimentos por você, que não há ai dentro. As coisas estão ai, e depois de um mero tempo, todo mundo começa a te julgar só por que você deixou alguém. Mas deixar não significa enjoar - não em algumas partes. Deixar mesmo que por minoria das vezes, significa que dentro de um não existe mas aquela sensação, não existe mas tanta vida. As vezes até você mesmo se auto-julga. Ver o outro sofrendo faz você borbulhar de tristeza, só que fazer, as historias são essas. Você só deve ficar com quem gosta! Por mas que isso doa na outra pessoa, por mas que essa pessoa queira ficar com você, faça ela entender que se não existe mas amor, não há mas motivos pra vocês ficarem juntos. Só te peço que por um mundo com mas amor, não finja amar quem não ama. Só diga um ”eu te amo” se realmente houver sentimento. Um eu te amo de mentira as vezes pode causar uma grande dor ao próximo, um eu te amo de mentira as vezes pode mutilar os pedaços já reconstruido do coração de alguém.

1 compartilhamento
Inserida por grazydias