Milton Trindade: Falido!... Sem potência o falo rumina...

Falido!...
Sem potência o falo rumina
Abaixa a cabeça e confessa-se inútil.
A mulher sequiosa lambe-lhe horizontalmente,
Solta suspiros de desdém e súplica, mas nada acontece.
Após a tortuosa tempestade
Os corpos gastos pedem socorro;
Ela parte em direção a um monumento
Ele encolhe-se em concha pedindo solidão!

1 compartilhamento
Inserida por tatifera