Adriano Hungaro: SONETO DOS POEMAS MAL ESCRITOS Quanta...

SONETO DOS POEMAS MAL ESCRITOS Quanta bobagem eu leio em teus poemas São poemas que, para mim, não dizem nada Eu prefiro emudecer e não escrever Se tiver que de... Frase de Adriano Hungaro.

SONETO DOS POEMAS MAL ESCRITOS

Quanta bobagem eu leio em teus poemas
São poemas que, para mim, não dizem nada
Eu prefiro emudecer e não escrever
Se tiver que desenhar tuas vãs palavras

Teus poemas são de fato: inexpressivos
Os teus temas quando lidos: doem ouvidos
Os teus versos são no fundo: mal escritos
E vive-los faz brotar - um mal sentido

Teus poemas são lamentos e tristezas
Lá no fim, só demonstram tua pobreza
Sem contexto, sem paixão, não têm clareza

Então veja e emudeça nas palavras
Teus poemas - mal escritos - causam náusea
Sem vernáculo, sem idéias e sem alma

1 compartilhamento
Inserida por AdrianoHungaro