Eriec Soulz: Amor? Vagando por aí, estão infinitas...

Amor?

Vagando por aí, estão infinitas declarações de amor, perdidas aos ventos, cantadas em melodias, escondidas em páginas de livros em gigantescas prateleiras, iluminando telões de cinemas ou até mesmo perdidas nos labirintos da memória. Algumas delas ainda caminham juntas a se perder de vista, outras acabaram em desunião, uma era ar e a outra era mar, eis que num ponto se finda.
Amar requer certos sacrifícios, requer maturidade, paciência, cumplicidade, alegria. Amar requer amor, óbvio, tão óbvio, que já vi muitos amores sem sequer um pingo de amor. Amar requer superar as quatro estações, o florescer da primavera bem como resistir a forte ventania do outono, o frio do inverno e a euforia do verão. Penso que sei algo sobre o amor e relaciono certas características desses períodos ao dia a dia da vida, mas talvez eu não saiba nada, apenas crio suposições e um conceito próprio que ninguém precisa concordar.
Que seja amor próprio, correspondido, não correspondido, amor de mãe, de irmão, amigo, amor, o centro de um mosaico colorido. Dos mais complexos sentimentos, este é meu eleito, o amor. Ou seria amar? Sendo o amor simples demais. Não sei responder tais questões, sei apenas que é preciso saber pelo que/por quem lutar, até onde se pode ir, quais empecilhos lhe serão inaceitáveis e quais serão as qualidades primordiais. Qual guerra está disposto a encarar? Até que ponto vale a pena? Onde está o amor? Onde?

1 compartilhamento
Inserida por eriecsoulz