Arcise Câmara: Trata-se de uma promessa vazia Quantas...

Trata-se de uma promessa vazia

Quantas vezes eu prometi algo que não cumpriria? Quantas vezes lutei por uma aparência mais jovem e 100% natural? Quantas vezes me desequilibrei nos meus limites?
Muitas vezes a gente pensa de uma maneira e age de outra. Eu não conseguia fazer nada sem me organizar minimamente, eu nunca atentei as consequências dos meus atos, nunca fui de agir de forma mais segura e espontânea.
Procurei amor nos lugares errados, procurei dentro do outro, fui desmistificando as fraudes, fui observando quem merecia estar comigo apesar de tudo, fui pensando no “tem que ser assim”, ou “vai ser assim”, ou no “sou dona de mim mesma”.
Muita gente me amou na época errada, na época em que eu não sabia dar valor aos instantes de felicidade. Muita gente eu amei sem filtros, fazendo vista grossa para certas covardias e transgressões.
Às vezes eu entrava na vida da pessoa, virava de cabeça para baixo e não pensava em ninguém, apenas em mim mesma, tínhamos brigas terríveis por motivos triviais, não pensava em casar, só usava o tempo ao meu favor e alguém sempre tinha que se adaptar.
Acho que a minha responsabilidade era garantir a experiência positiva de um relacionamento fugaz, aquele relacionamento que você não quer ter ao lado, um amor sem paciência, sem vontade de construção.
Parecia um estilo de vida ferrar os amores, a felicidade não era vivenciada em conjunto, ninguém tocava no assunto, parecia que estava tudo bem, mas só estava tudo bem para mim.
Depois eu me reinventava e desistia, era muita infelicidade namorar um bicho do mato, alguém sem conhecimento do verdadeiro amor, do equilíbrio, dos exercícios difíceis de manter relacionamentos duradouros.
É assim que a gente conhece as pessoas, a gente sabe até onde pode ir, a gente ignora porque sabe que vai dar certo, a gente não tolera a carência dele por muito tempo.

1 compartilhamento
Inserida por Arcise