R. Matos: O malho congelado fustigou dilacerando o...

O malho congelado fustigou dilacerando o seio da terra
Despertando a flora iniciando a primavera
A providência da mitologia continental, Sucellus
Originando a luz, do fogo batizado Belenus
De carruagem trazendo seu resplendor
O trovão desobscurecendo um ar com um som devastador
Três vezes santamente ungida nossa santa genitora
Aclarando os continentais com benfeitoria
Fertilizando e disposição brotam da Epona
Nossa deusa cultuada que ela proporciona
Da guerra assomaram mortos e ressuscitados
Artesões e heróis guerreiros que lutam até crucificados
Se o corvo aterrissar se alerte combativo diziam os antigos
A morte vai chegar, você corre por perigos
O goblin vem ainda incitar o reino irlandês
Do caçador e profeta, é ajuda do barco que demarques
Para livrar o reinado mítico, de seu término
E no Oeste encontrar um lugar de felicidade e exultações que não recrimino
Que a tempestade ti empurre viajante contra o delta
Para chegar a esse paraíso dos celtas.

1 compartilhamento
Inserida por rmatos