R. Matos: E longe é profanamente inexplicável...

E longe é profanamente inexplicável Descoberta, desvairada, maltratada Sua visão no espaço e ínfimo Ponto insignificante no universo Por onde sopram ventos e te... Frase de R. Matos.

E longe é profanamente inexplicável
Descoberta, desvairada, maltratada
Sua visão no espaço e ínfimo
Ponto insignificante no universo
Por onde sopram ventos e tempestades
De lá não posso ti enxergar
As colinas de atlas muito menos posso alcançar
Ás de vistas sovada doce terra azul
Acalante em seus braços
E revistas em seus laços
Bendito lugar, acorde gigante sua hora se apropinqua
Ecoou pelos vales e campinas, céus desertos e mares
O desespero e frequente em suas vozes
Daqui se escuta sua amargura
Os que estão de dentro querem sair
E os que aqui ti observam ti imploram para um dia de novo seu ar respirar
Lugar decadente é ao mesmo tempo fascinante
Duas faces da mesma moeda, minha querida terra.

1 compartilhamento
Inserida por rmatos