Isabel Morais Ribeiro Fonseca: ERGÁSTULO Ergástulo sombra, desta...

ERGÁSTULO Ergástulo sombra, desta escura vida Uma prisão solitária, onde nada mais Posso, fazer se não chorar, chorar e Nas lágrimas vertidas peço o perdão De t... Frase de Isabel Morais Ribeiro Fonseca.

ERGÁSTULO

Ergástulo sombra, desta escura vida
Uma prisão solitária, onde nada mais
Posso, fazer se não chorar, chorar e
Nas lágrimas vertidas peço o perdão

De todos aqueles que em vida, não pude
Mas que também nunca quis, quis amar
Ó rude este caminho de fragas no monte
Que levam as águas turbulentas para o mar

Calabouço na alma presa entre as grades
Liberdade mortal para um pobre imortal
Rasga a carne entre os grilhões de mudos
Dentes, almas presas, abandonada prisão

Masmorra fria, labirinto perdido de sombras
Carcereiro de rosto atroz, silêncios solitários
Aprisionando amordaçado de correntes no chão
Cárcere de amargura, chave na imensa solidão

1 compartilhamento