Erotildes vittoria: Ainda... Ainda posso sentir o perfume...

Ainda...

Ainda posso sentir o perfume das flores que em meio a tanta hipocrisia, insiste em tocar a alma do homem com cores suaves e fragrâncias delicadas.

Ainda tento resistir aos toques deselegantes e vulgares que receio, sejam apenas o conteúdo da humanidade que caminha doente por ruas desconhecidas e proibidas pelas almas que por elas, já experimentaram as dores das noites onde peregrinavam sem destino.

Ainda posso ver uma fresta iluminando parte da vida de pássaros solitários que tentam em vão, reconstruir seus ninhos sobre as montanhas de gelo que envolve cada brecha onde rios, desciam cantando sobre as pedras agora, cobertas pela regidez do frio.

Ainda quero acreditar que é só um vendaval e sem noção da destruição, resolveu acampar em terras cobertas pela lama que se formou quando tudo transbordou no coração do homem que sem escrúpulos, destruiu o que ele mesmo demorou tanto para edificar.

Ainda me resta a esperança que sem eu saber a razão, insiste em me abraçar e pedir para que eu acredite em uma trégua e em dias claros porque as nuvens negras, serão levadas pelo vento, tão logo alguém possa soltá-lo e deixá-lo novamente livre para voar.

By/erotildes vittoria/9 de março de 2015

1 compartilhamento
Inserida por erotildesvittoria