Isabel Morais Ribeiro Fonseca: "CABELOS" Passo por este vale...

"CABELOS" Passo por este vale os versos que cantei na mocidade Divinas mãos, flores de espanto pelos campos Peito rasgado das lágrimas que vendi, dos ... Frase de Isabel Morais Ribeiro Fonseca.

"CABELOS"

Passo por este vale os versos que cantei na mocidade
Divinas mãos, flores de espanto pelos campos
Peito rasgado das lágrimas que vendi, dos desenganos
Graças infinitas deveras impenitente, favos de mel
Pedras no deserto, bravas luzes da troca
Fogo puro, do deserto, pela aldeia despovoada
Penitente doce que tocou com alegria
Peito que sangrava, pendura-se sem esperança
Consome com crueza a vaidade, derramada, resplandecente
Doce quietude de quem ama tanto que inflama
Sinto, suspiro, rego, colho, rezo
Planto os grandes vales com versos da nossa historia meu amor
Água que guia esta minha alma em lágrimas de dor banhada
Suspiro dos lírios nos meus cabelos
Que cobria-se de quem ama tanto, a quem tanto ama.

1 compartilhamento
Inserida por IsabelMoraisRibeiro