Sonia solange da silveira ssolsevilha poetisa do cerrado: Às vezes ela era imprudente, nem olhava...

Às vezes ela era imprudente, nem olhava onde pisava, não prestava atenção. Esquecia o lugar onde tinha colocado as chaves.. Ficava procurando na bolsa, no bolso... Frase de sonia solange da silveira ssolsevilha poetisa do cerrado.

Às vezes ela era imprudente,
nem olhava onde pisava,
não prestava atenção.
Esquecia o lugar onde tinha colocado as chaves..
Ficava procurando na bolsa,
no bolso, era assim...
esquecida..
Esquecia de tudo, menos o que precisava esquecer.
ELE.

..

1 compartilhamento
Inserida por ssolsevilha