Amanda Lemos: Agora é que são ELAS! Elas se dedicam...

Agora é que são ELAS !



Elas se dedicam aos filhos, ao trabalho, aos estudos, às suas casas, e ainda conseguem arranjar tempo para o salão de beleza e a saúde. O vulgo “sexo frágil” está se tornando cada vez mais resistente e imperecível. Em menos de cem anos, as mulheres passaram de simples donas de casa que obedeciam aos seus pais e maridos, a formadoras de opinião e trabalhadoras.

Com o passar dos anos e resultado de um extensivo avanço industrial, o papel da mulher na sociedade alterou-se profundamente.
Antigamente, vistas como o pecado e à corrupção do homem, a figura feminina foi associada à ideia de uma fragilidade maior que a colocasse em uma situação de total dependência da figura masculina, o que configurava uma sociedade patriarcalista e machista.
Hoje, no mínimo, essa situação é muito diferente.

No Brasil, 36% dos cargos de liderança existentes nas 100 melhores empresas para trabalhar são ocupados por mulheres.
Elas estão cada vez mais inseridas em universidades, veículos de informação, estão optando por ascensão profissional antes de terem filhos e moldando as relações interpessoais de todo o mundo.

Hoje, as mulheres são agentes de mudança e possuem opinião própria, desde 1932 quando puderam votar efetivamente até as poltronas de um escritório executivo de liderança.

Não se deve negar, no entanto, que vergonhosamente, a discriminação de gênero ainda existe e é evidente.

Em levantamento realizado pela Mercer e divulgado no final de 2012, enquanto um homem no cargo de CEO ganha um salário de R$ 64.000,00, uma mulher, exercendo a mesma função, recebe R$ 45.653,00, uma diferença de 42%. Sem mencionar no fato de persistir-se a mentalidade estereotipada da figura feminina associada à afazeres domésticos e cuidado dos filhos e do marido.

Empresas inteligentes não mais possuem distinção entre sexos e apoiam a evolução profissional da mulher.
Sabe-se hoje que mulheres com maior grau de escolaridade diminuem as taxas de natalidade (têm menos filhos), casam-se com idades mais avançadas, possuem maior expectativa de vida e podem assumir o comando da família.
Uma mulher inteligente e ativa provoca mudanças e faz muita gente rever seus conceitos.

1 compartilhamento
Inserida por amandalemos