Verônica Miyake: SONETO SEM FIM Não há ninguém no...

SONETO SEM FIM Não há ninguém no fundo de um poço, Quem adivinha as voltas deste mundo? E quem já sente “a corda no pescoço” Descobre que o poço não tem fundo. ... Frase de Verônica Miyake.

SONETO SEM FIM

Não há ninguém no fundo de um poço,
Quem adivinha as voltas deste mundo?
E quem já sente “a corda no pescoço”
Descobre que o poço não tem fundo.

Quem sabe a vida seja só esboço,
De tão breve que é cada segundo?
Pois há no mundo ainda o alvoroço
De um fim - e eu ainda me confundo…

Eu escondi meus “nãos” ao dizer sim,
Descobri no que a vida aqui, consiste:
Só trago o que guardei dentro de mim!

Esboço riso e torno ao olhar triste,
Minha tristeza nunca chega ao fim,
Pois o fim realmente não existe!

1 compartilhamento
Inserida por VeronicaMiyake