Márcia Bueno: “Pobres olhos” Primeiro os olhos...

“Pobres olhos” Primeiro os olhos ardem Depois ficam inundados Aí desaguam Vazante das mazelas da vida Rio caudaloso de águas salgadas Aspergindo uma existência ... Frase de Márcia Bueno.

“Pobres olhos”

Primeiro os olhos ardem
Depois ficam inundados
Aí desaguam
Vazante das mazelas da vida
Rio caudaloso de águas salgadas
Aspergindo uma existência árida
Solo arenoso, impróprio pra vida
Drenado de suas substâncias vivificantes
Alma encarcerada em um corpo amortalhado
Sequiosa de libertar-se dessa servidão letárgica
Que a obriga a uma jornada patética
Num mundo habitado por hipócritas
Gentis e sorridentes
Que só enxergam o próprio umbigo
Pobres olhos!
Sentenciados a testemunhar
Atuações dantescas de atores corruptíveis
Nesse mundo mendicante de sinceridade
Um verdadeiro teatro de marionetes
Manipuladas por narcisistas presunçosos
Esquecidos de sua pequenez
Perante a grandeza do universo
Olhos encharcados
Com as águas amargas da indiferença
Quem secará seu pranto?

1 compartilhamento
Inserida por marciabueno01