Jamile Ferreira: Manhã fria, com sol radiante... Vento...

Manhã fria, com sol radiante...
Vento no rosto, brilho no olho.
A esperança hoje traça mais um dia de felicidade, dia tranquilo que o nome trás lembranças, inspiração para quem sabe aproveitar, é nos sábados que eu vou descansar...
Ao lado de mim mesmo, discutindo baixinho querendo me encontrar...
E o ponteiro do relógio não para, sempre trabalhando sem querer me dar tempo para saber desse “fuá” que é a vida de hoje em dia,
O mundo não é mais o mesmo que ha dez anos atrás, o passado se faz presente, e o presente desfaz a doce e meiga simplicidade passada...
Não apenas se vê a vida, quando na verdade quer um mundo melhor, devemos sim lutar, lutar por um planeta mais justo!
Peguem suas armas e armaduras
Cá pra nós, cérebro e livros.
No plano de fundo uma melodia
Aconchegue seus dedos num lápis; expresse sua garra num papel.
Pouco ou muito, curto ou longo, Grite.
Grite em forma de suplico, escreva em tons de verdades.
Lute, pois o castigo está na dependência e só os vômitos escritos nos tornam livres.
A ditadura que um dia foi expressa hoje é oculta, tomou um gole de educação, uma parte se tornou ‘leis’ outra eu lhe apresento agora: prazer meu nome é sociedade.
Não me lembro há tempos de ter ouvido um protesto por paz
Olho por todos os cantos... Sinto gente com sede de calma, vejo ruas sem almas, calçadas sem sombras, amor sem pureza, duvidas e incertezas, vejo no fim da rua um homem, sábio, porém querendo fugir deste descaso em goles gelados de cervejas...
Crianças, vocês deviam estar brincando, aprendendo o quanto é bom deitar e rolar na areia... O que estão fazendo aqui nesse balhe funk?
Sem leis de verdade vivi esta podre e decadente sociedade...
Mais uma vez eu digo, peguem logo suas armas.

1 compartilhamento
Inserida por HiastLiz