Aline Pérola Rocha: Amar deve ser isso mesmo, sorrir pelos...

Amar deve ser isso mesmo, sorrir pelos avessos, andar na rua esperando tropeçar em quem se ama, só pra poder caminhar de mãos dadas por calçadas longas, dando um passo de cada vez, sincronizando dois corpos que se resumem em um só sentimento de emenda, como se tivessem medo que o encanto do laço se acabasse junto com os paralelepípedos da calçada chegando à rua; Amar deve ser todo esse risco que o sábio corre de cair e não querer levantar, ou o segredo dos loucos que repugnam a sanidade para si. Porque o amor é um livro que só se devora quando não se sabe ler. É uma peça de teatro que só se apresenta quando não há falas decoradas. É uma vida que só é vivida quando se deixa de respirar e passa a querer perder suspiros, por sorrisos de quem se ama […] E que não morra esse tal amor, pra que não morra com ele o pouco que resta de vivo nesta legião de almas mortas que facilmente pegam no sono, por não ter quem as cause insonia de saudade.
Acordam vazias.
Da mesma forma que deitaram em seu leito para dormirem.

1 compartilhamento
Inserida por AlinRoch